O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS
António Manuel de Oliveira Guterres nasceu em Santos-o-Velho, em Lisboa a 30 de Abril de 1949.
Ainda jovem demonstrou deter as capacidades de dedicação ao estudo, que lhe valeram um Prémio Nacional dos Liceus, em 1965. Frequentou o Liceu Camões e o Instituto Superior Técnico, tendo-se licenciado em Engenharia Electrotécnica. Durante a universidade, não se envolveu na oposição estudantil ao regime de Salazar, mas dedicou-se à acção social promovida pela Juventude Universitária Católica. Em 1971 iniciou uma efémera carreira académica, como assistente do IST, regendo a disciplina de Teoria de Sistemas e Sinais de Telecomunicações. Envolve-se nas discussões religiosas e sociais do Grupo da Luz, conhece o padre Vítor Melícias, que celebrará o seu casamento com Luísa Melo, em 1972.

Em 1973 adere ao Partido Socialista. Estreia-se como deputado à Assembleia da República em 1976. No PS Guterres enfrenta alguma oposição interna, muito devido ao facto de ser membro da Opus Dei. Eleito secretário-geral em 1992, vence as eleições legislativas de 1995 e de 1999, chefiando os XIII e XIV Governos Constitucionais. Exercia o cargo de primeiro-ministro quando se demitiu, após as eleições autárquicas de 2001, sucedeu-lhe Ferro Rodrigues, na liderança do PS, e José Manuel Durão Barroso, no governo.

A partir de 2005 é Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados devendo exercer funções até 2015.
PUBLICADO digitalblueradio às 11:41 | LINK DO POST
António Manuel de Oliveira Guterres nasceu em Santos-o-Velho, em Lisboa a 30 de Abril de 1949.
Ainda jovem demonstrou deter as capacidades de dedicação ao estudo, que lhe valeram um Prémio Nacional dos Liceus, em 1965. Frequentou o Liceu Camões e o Instituto Superior Técnico, tendo-se licenciado em Engenharia Electrotécnica. Durante a universidade, não se envolveu na oposição estudantil ao regime de Salazar, mas dedicou-se à acção social promovida pela Juventude Universitária Católica. Em 1971 iniciou uma efémera carreira académica, como assistente do IST, regendo a disciplina de Teoria de Sistemas e Sinais de Telecomunicações. Envolve-se nas discussões religiosas e sociais do Grupo da Luz, conhece o padre Vítor Melícias, que celebrará o seu casamento com Luísa Melo, em 1972.

Em 1973 adere ao Partido Socialista. Estreia-se como deputado à Assembleia da República em 1976. No PS Guterres enfrenta alguma oposição interna, muito devido ao facto de ser membro da Opus Dei. Eleito secretário-geral em 1992, vence as eleições legislativas de 1995 e de 1999, chefiando os XIII e XIV Governos Constitucionais. Exercia o cargo de primeiro-ministro quando se demitiu, após as eleições autárquicas de 2001, sucedeu-lhe Ferro Rodrigues, na liderança do PS, e José Manuel Durão Barroso, no governo.

A partir de 2005 é Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados devendo exercer funções até 2015.
PUBLICADO digitalblueradio às 11:41 | LINK DO POST
António Manuel de Oliveira Guterres nasceu em Santos-o-Velho, em Lisboa a 30 de Abril de 1949.
Ainda jovem demonstrou deter as capacidades de dedicação ao estudo, que lhe valeram um Prémio Nacional dos Liceus, em 1965. Frequentou o Liceu Camões e o Instituto Superior Técnico, tendo-se licenciado em Engenharia Electrotécnica. Durante a universidade, não se envolveu na oposição estudantil ao regime de Salazar, mas dedicou-se à acção social promovida pela Juventude Universitária Católica. Em 1971 iniciou uma efémera carreira académica, como assistente do IST, regendo a disciplina de Teoria de Sistemas e Sinais de Telecomunicações. Envolve-se nas discussões religiosas e sociais do Grupo da Luz, conhece o padre Vítor Melícias, que celebrará o seu casamento com Luísa Melo, em 1972.

Em 1973 adere ao Partido Socialista. Estreia-se como deputado à Assembleia da República em 1976. No PS Guterres enfrenta alguma oposição interna, muito devido ao facto de ser membro da Opus Dei. Eleito secretário-geral em 1992, vence as eleições legislativas de 1995 e de 1999, chefiando os XIII e XIV Governos Constitucionais. Exercia o cargo de primeiro-ministro quando se demitiu, após as eleições autárquicas de 2001, sucedeu-lhe Ferro Rodrigues, na liderança do PS, e José Manuel Durão Barroso, no governo.

A partir de 2005 é Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados devendo exercer funções até 2015.
PUBLICADO digitalblueradio às 11:41 | LINK DO POST
tags:
Fernando Luís de Oliveira Pessa nasceu em Vera Cruz (Aveiro), a 15 de Abril de 1902 e faleceu em  Lisboa a 29 de Abril de 2002.

A mãe era natural de São Tomé. O pai era médico militar mas, devido à falta de dinheiro, pediu licença do exército e partiu para a colónia de São Tomé e Príncipe, deixando a mulher e os três filhos em Portugal. Fernando Pessa viveu em Aveiro até aos dois anos. Foi em Penela, vila do distrito de Coimbra, que o jornalista recebeu a instrução primária. Fez o exame da 4ª classe em 1911, em Coimbra, onde viveu até 1921.
Concluídos os estudos secundários, e o ingresso na carreira militar como oficial de Cavalaria. Porém, como resultado da Primeira Guerra Mundial, havia oficiais em excesso e só era admitido quem frequentasse o Colégio Militar de Lisboa.

Antes de embarcar na carreira jornalística, trabalhou numa companhia de seguros e num banco. Em 1926 foi trabalhar para outra companhia de seguros, no Brasil, de onde regressou em 1934, nessa altura candidatou-se aos quadros da recém criada Emissora Nacional, tendo ficado classificado em segundo lugar.Iniciou assim uma carreira que nunca tinha pensado seguir. Com uma semana de rádio, Pessa fez a sua primeira reportagem: a cobertura de um festival de acrobacia área na antiga Porcalhota, actual Amadora.

Após quatro anos na Emissora Nacional, foi convidado para trabalhar na BBC, em Londres. Começou por trabalhar na secção brasileira e só quando um colega português adoeceu foi chamado para ler o noticiário. Neste ambiente sofreu os bombardeamentos alemães sobre Londres, profissionalizou-se e notabilizou-se como correspondente durante a Segunda Guerra Mundial. A censura e a restrição das liberdades civis da ditadura de António de Oliveira Salazar acabaram por contribuir para o crescendo de popularidade das transmissões em português da BBC.
Conheceu a sua esposa, Simone Alice Roufier, uma brasileira de ascendência inglesa e norte-americana, em Londres. Casou-se em 1947, no novo regresso a Portugal. Já em Lisboa, a sua reentrada na rádio Emissora Nacional foi vedada por influência do regime, sendo forçado a voltar ao ramo dos seguros. Nesta época fez dobragens de filmes e documentários, nomeadamente O Último Temporal - Cheias do Tejo e Portugal já faz automóveis, do cineasta Manoel de Oliveira. 
Edifício da BBC em Londres
Rua Augusta, Lisboa. Foi nas pequenas reportagens sobre situações do quotidiano, principalmente da cidade de Lisboa, que a expressão “E esta, hein?” de Fernando Pessa se tornou popular.

Depois da notoriedade enquanto repórter de guerra na BBC, realizou a primeira emissão em directo da RTP, a 7 de Março de 1957, na Feira Popular de Lisboa. Entrou para os quadros da RTP apenas a 1 de Janeiro de 1976, já com 74 anos. A célebre expressão “E esta, hein?” marcou a sua carreira como repórter televisivo. A expressão surgiu como substituto dos palavrões que tinha vontade de dizer quando denunciava situações menos agradáveis do quotidiano do país nos seus "bilhetes postais". Neste contexto, era por vezes criticado por privilegiar nas suas sátiras os políticos cuja ideologia não partilhava.
Pelo seu trabalho como correspondente da Segunda Guerra Mundial, Fernando Pessa foi distinguido com a Ordem do Império Britânico. E, em Portugal, a 10 de Junho de 1981, o Presidente da República, Ramalho Eanes, atribui-lhe o título de Comendador.
Reformou-se em 1995, com 93 anos de idade.
Fernando Pessa faleceu a 29 de Abril de 2002, no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, poucos dias depois de completar 100 anos. E ESTA HEIN!!!
PUBLICADO digitalblueradio às 11:28 | LINK DO POST
Fernando Luís de Oliveira Pessa nasceu em Vera Cruz (Aveiro), a 15 de Abril de 1902 e faleceu em  Lisboa a 29 de Abril de 2002.

A mãe era natural de São Tomé. O pai era médico militar mas, devido à falta de dinheiro, pediu licença do exército e partiu para a colónia de São Tomé e Príncipe, deixando a mulher e os três filhos em Portugal. Fernando Pessa viveu em Aveiro até aos dois anos. Foi em Penela, vila do distrito de Coimbra, que o jornalista recebeu a instrução primária. Fez o exame da 4ª classe em 1911, em Coimbra, onde viveu até 1921.
Concluídos os estudos secundários, e o ingresso na carreira militar como oficial de Cavalaria. Porém, como resultado da Primeira Guerra Mundial, havia oficiais em excesso e só era admitido quem frequentasse o Colégio Militar de Lisboa.

Antes de embarcar na carreira jornalística, trabalhou numa companhia de seguros e num banco. Em 1926 foi trabalhar para outra companhia de seguros, no Brasil, de onde regressou em 1934, nessa altura candidatou-se aos quadros da recém criada Emissora Nacional, tendo ficado classificado em segundo lugar.Iniciou assim uma carreira que nunca tinha pensado seguir. Com uma semana de rádio, Pessa fez a sua primeira reportagem: a cobertura de um festival de acrobacia área na antiga Porcalhota, actual Amadora.

Após quatro anos na Emissora Nacional, foi convidado para trabalhar na BBC, em Londres. Começou por trabalhar na secção brasileira e só quando um colega português adoeceu foi chamado para ler o noticiário. Neste ambiente sofreu os bombardeamentos alemães sobre Londres, profissionalizou-se e notabilizou-se como correspondente durante a Segunda Guerra Mundial. A censura e a restrição das liberdades civis da ditadura de António de Oliveira Salazar acabaram por contribuir para o crescendo de popularidade das transmissões em português da BBC.
Conheceu a sua esposa, Simone Alice Roufier, uma brasileira de ascendência inglesa e norte-americana, em Londres. Casou-se em 1947, no novo regresso a Portugal. Já em Lisboa, a sua reentrada na rádio Emissora Nacional foi vedada por influência do regime, sendo forçado a voltar ao ramo dos seguros. Nesta época fez dobragens de filmes e documentários, nomeadamente O Último Temporal - Cheias do Tejo e Portugal já faz automóveis, do cineasta Manoel de Oliveira. 
Edifício da BBC em Londres
Rua Augusta, Lisboa. Foi nas pequenas reportagens sobre situações do quotidiano, principalmente da cidade de Lisboa, que a expressão “E esta, hein?” de Fernando Pessa se tornou popular.

Depois da notoriedade enquanto repórter de guerra na BBC, realizou a primeira emissão em directo da RTP, a 7 de Março de 1957, na Feira Popular de Lisboa. Entrou para os quadros da RTP apenas a 1 de Janeiro de 1976, já com 74 anos. A célebre expressão “E esta, hein?” marcou a sua carreira como repórter televisivo. A expressão surgiu como substituto dos palavrões que tinha vontade de dizer quando denunciava situações menos agradáveis do quotidiano do país nos seus "bilhetes postais". Neste contexto, era por vezes criticado por privilegiar nas suas sátiras os políticos cuja ideologia não partilhava.
Pelo seu trabalho como correspondente da Segunda Guerra Mundial, Fernando Pessa foi distinguido com a Ordem do Império Britânico. E, em Portugal, a 10 de Junho de 1981, o Presidente da República, Ramalho Eanes, atribui-lhe o título de Comendador.
Reformou-se em 1995, com 93 anos de idade.
Fernando Pessa faleceu a 29 de Abril de 2002, no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, poucos dias depois de completar 100 anos. E ESTA HEIN!!!
PUBLICADO digitalblueradio às 11:28 | LINK DO POST
Fernando Luís de Oliveira Pessa nasceu em Vera Cruz (Aveiro), a 15 de Abril de 1902 e faleceu em  Lisboa a 29 de Abril de 2002.

A mãe era natural de São Tomé. O pai era médico militar mas, devido à falta de dinheiro, pediu licença do exército e partiu para a colónia de São Tomé e Príncipe, deixando a mulher e os três filhos em Portugal. Fernando Pessa viveu em Aveiro até aos dois anos. Foi em Penela, vila do distrito de Coimbra, que o jornalista recebeu a instrução primária. Fez o exame da 4ª classe em 1911, em Coimbra, onde viveu até 1921.
Concluídos os estudos secundários, e o ingresso na carreira militar como oficial de Cavalaria. Porém, como resultado da Primeira Guerra Mundial, havia oficiais em excesso e só era admitido quem frequentasse o Colégio Militar de Lisboa.

Antes de embarcar na carreira jornalística, trabalhou numa companhia de seguros e num banco. Em 1926 foi trabalhar para outra companhia de seguros, no Brasil, de onde regressou em 1934, nessa altura candidatou-se aos quadros da recém criada Emissora Nacional, tendo ficado classificado em segundo lugar.Iniciou assim uma carreira que nunca tinha pensado seguir. Com uma semana de rádio, Pessa fez a sua primeira reportagem: a cobertura de um festival de acrobacia área na antiga Porcalhota, actual Amadora.

Após quatro anos na Emissora Nacional, foi convidado para trabalhar na BBC, em Londres. Começou por trabalhar na secção brasileira e só quando um colega português adoeceu foi chamado para ler o noticiário. Neste ambiente sofreu os bombardeamentos alemães sobre Londres, profissionalizou-se e notabilizou-se como correspondente durante a Segunda Guerra Mundial. A censura e a restrição das liberdades civis da ditadura de António de Oliveira Salazar acabaram por contribuir para o crescendo de popularidade das transmissões em português da BBC.
Conheceu a sua esposa, Simone Alice Roufier, uma brasileira de ascendência inglesa e norte-americana, em Londres. Casou-se em 1947, no novo regresso a Portugal. Já em Lisboa, a sua reentrada na rádio Emissora Nacional foi vedada por influência do regime, sendo forçado a voltar ao ramo dos seguros. Nesta época fez dobragens de filmes e documentários, nomeadamente O Último Temporal - Cheias do Tejo e Portugal já faz automóveis, do cineasta Manoel de Oliveira. 
Edifício da BBC em Londres
Rua Augusta, Lisboa. Foi nas pequenas reportagens sobre situações do quotidiano, principalmente da cidade de Lisboa, que a expressão “E esta, hein?” de Fernando Pessa se tornou popular.

Depois da notoriedade enquanto repórter de guerra na BBC, realizou a primeira emissão em directo da RTP, a 7 de Março de 1957, na Feira Popular de Lisboa. Entrou para os quadros da RTP apenas a 1 de Janeiro de 1976, já com 74 anos. A célebre expressão “E esta, hein?” marcou a sua carreira como repórter televisivo. A expressão surgiu como substituto dos palavrões que tinha vontade de dizer quando denunciava situações menos agradáveis do quotidiano do país nos seus "bilhetes postais". Neste contexto, era por vezes criticado por privilegiar nas suas sátiras os políticos cuja ideologia não partilhava.
Pelo seu trabalho como correspondente da Segunda Guerra Mundial, Fernando Pessa foi distinguido com a Ordem do Império Britânico. E, em Portugal, a 10 de Junho de 1981, o Presidente da República, Ramalho Eanes, atribui-lhe o título de Comendador.
Reformou-se em 1995, com 93 anos de idade.
Fernando Pessa faleceu a 29 de Abril de 2002, no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, poucos dias depois de completar 100 anos. E ESTA HEIN!!!
PUBLICADO digitalblueradio às 11:28 | LINK DO POST
tags:
Bernardino Luís Machado Guimarães nasceu no Rio de Janeiro a 28 de março de 1851 e morreu em Famalicão a 28 de abril de 1944, foi o terceiro e o oitavo presidente eleito da República Portuguesa.

Estudou Filosofia e Matemática na Universidade de Coimbra. 

Foi presidente da República Portuguesa por duas vezes. Primeiro, de 6 de agosto de 1915 até 5 de dezembro de 1917, quando Sidónio Pais, à frente de uma junta militar, dissolve o Congresso e o destitui, obrigando-o a abandonar o país. Mais tarde, em 1925, volta à presidência da República para, um ano depois, voltar a ser destituído pela revolução militar de 28 de maio de 1926, que instiuirá a Ditadura Militar e abrirá caminho à instauração do Estado Novo.

Bernardino Machado era filho de António Luís Machado Guimarães, primeiro barão de Joane, e da sua segunda mulher, Praxedes de Sousa Guimarães. Recebeu no baptismo o nome próprio do avô materno, Bernardino de Sousa Guimarães, capitalista estabelecido em terras brasileiras. Passou a infância no Brasil até aos nove anos, quando a família se estabeleceu em Joane, concelho de Famalicão. Em 1866 inscreveu-se na Universidade de Coimbra, em Matemática, tendo optado depois por Filosofia. Foi um brilhante aluno, tendo-se doutorado em Coimbra, onde foi professor.

Em 1872 atingiu a maioridade e optou pela nacionalidade portuguesa. Casou no Porto em 1882 com Elisa Dantas Gonçalves Pereira, também nascida no Brasil, filha do conselheiro Miguel Dantas Gonçalves Pereira, de quem teve 18 filhos. De entre os seus descendentes, destacam-se o escritor e autarca Aquilino Ribeiro Machado, presidente da Câmara Municipal de Lisboa na década de 1980 e, o investigador, professor e médico portuense Júlio Machado Vaz.

Durante a monarquia, Bernardino Machado foi deputado pelo Partido Regenerador (1882), par do Reino (1890), e ministro das Obras Públicas, Comércio e Indústria (1893). Aderiu ao Partido Republicano em 1903. Com o advento da República foi ministro dos Negócios Estrangeiros e o primeiro embaixador de Portugal no Brasil (1913).
  
Alves dos Reis - um escândalo que abalou o regime da sua segunda presidência
PUBLICADO digitalblueradio às 11:40 | LINK DO POST
Bernardino Luís Machado Guimarães nasceu no Rio de Janeiro a 28 de março de 1851 e morreu em Famalicão a 28 de abril de 1944, foi o terceiro e o oitavo presidente eleito da República Portuguesa.

Estudou Filosofia e Matemática na Universidade de Coimbra. 

Foi presidente da República Portuguesa por duas vezes. Primeiro, de 6 de agosto de 1915 até 5 de dezembro de 1917, quando Sidónio Pais, à frente de uma junta militar, dissolve o Congresso e o destitui, obrigando-o a abandonar o país. Mais tarde, em 1925, volta à presidência da República para, um ano depois, voltar a ser destituído pela revolução militar de 28 de maio de 1926, que instiuirá a Ditadura Militar e abrirá caminho à instauração do Estado Novo.

Bernardino Machado era filho de António Luís Machado Guimarães, primeiro barão de Joane, e da sua segunda mulher, Praxedes de Sousa Guimarães. Recebeu no baptismo o nome próprio do avô materno, Bernardino de Sousa Guimarães, capitalista estabelecido em terras brasileiras. Passou a infância no Brasil até aos nove anos, quando a família se estabeleceu em Joane, concelho de Famalicão. Em 1866 inscreveu-se na Universidade de Coimbra, em Matemática, tendo optado depois por Filosofia. Foi um brilhante aluno, tendo-se doutorado em Coimbra, onde foi professor.

Em 1872 atingiu a maioridade e optou pela nacionalidade portuguesa. Casou no Porto em 1882 com Elisa Dantas Gonçalves Pereira, também nascida no Brasil, filha do conselheiro Miguel Dantas Gonçalves Pereira, de quem teve 18 filhos. De entre os seus descendentes, destacam-se o escritor e autarca Aquilino Ribeiro Machado, presidente da Câmara Municipal de Lisboa na década de 1980 e, o investigador, professor e médico portuense Júlio Machado Vaz.

Durante a monarquia, Bernardino Machado foi deputado pelo Partido Regenerador (1882), par do Reino (1890), e ministro das Obras Públicas, Comércio e Indústria (1893). Aderiu ao Partido Republicano em 1903. Com o advento da República foi ministro dos Negócios Estrangeiros e o primeiro embaixador de Portugal no Brasil (1913).
  
Alves dos Reis - um escândalo que abalou o regime da sua segunda presidência
PUBLICADO digitalblueradio às 11:40 | LINK DO POST
Bernardino Luís Machado Guimarães nasceu no Rio de Janeiro a 28 de março de 1851 e morreu em Famalicão a 28 de abril de 1944, foi o terceiro e o oitavo presidente eleito da República Portuguesa.

Estudou Filosofia e Matemática na Universidade de Coimbra. 

Foi presidente da República Portuguesa por duas vezes. Primeiro, de 6 de agosto de 1915 até 5 de dezembro de 1917, quando Sidónio Pais, à frente de uma junta militar, dissolve o Congresso e o destitui, obrigando-o a abandonar o país. Mais tarde, em 1925, volta à presidência da República para, um ano depois, voltar a ser destituído pela revolução militar de 28 de maio de 1926, que instiuirá a Ditadura Militar e abrirá caminho à instauração do Estado Novo.

Bernardino Machado era filho de António Luís Machado Guimarães, primeiro barão de Joane, e da sua segunda mulher, Praxedes de Sousa Guimarães. Recebeu no baptismo o nome próprio do avô materno, Bernardino de Sousa Guimarães, capitalista estabelecido em terras brasileiras. Passou a infância no Brasil até aos nove anos, quando a família se estabeleceu em Joane, concelho de Famalicão. Em 1866 inscreveu-se na Universidade de Coimbra, em Matemática, tendo optado depois por Filosofia. Foi um brilhante aluno, tendo-se doutorado em Coimbra, onde foi professor.

Em 1872 atingiu a maioridade e optou pela nacionalidade portuguesa. Casou no Porto em 1882 com Elisa Dantas Gonçalves Pereira, também nascida no Brasil, filha do conselheiro Miguel Dantas Gonçalves Pereira, de quem teve 18 filhos. De entre os seus descendentes, destacam-se o escritor e autarca Aquilino Ribeiro Machado, presidente da Câmara Municipal de Lisboa na década de 1980 e, o investigador, professor e médico portuense Júlio Machado Vaz.

Durante a monarquia, Bernardino Machado foi deputado pelo Partido Regenerador (1882), par do Reino (1890), e ministro das Obras Públicas, Comércio e Indústria (1893). Aderiu ao Partido Republicano em 1903. Com o advento da República foi ministro dos Negócios Estrangeiros e o primeiro embaixador de Portugal no Brasil (1913).
  
Alves dos Reis - um escândalo que abalou o regime da sua segunda presidência
PUBLICADO digitalblueradio às 11:40 | LINK DO POST
tags:
 A Árvore da Vida - Legendado 
Nome Original: The Tree of Life
Direção: Terrence Malick
Lançamento: 2011
Duração: 138 Min
Sinopse: O filme aproxima o foco na relação entre pai e filho de uma família comum, e expande a ótica desta relação, ao longo dos séculos, desde o Big Bang até ao fim dos tempos, numa fabulosa viagem pela história da vida e os seus mistérios, que culmina na busca pelo amor altruísta e o perdão.
PUBLICADO digitalblueradio às 16:11 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
Que feio!Foi no meu blog, pegou meu texto, modific...
E um meio de sobrevive
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
blogs SAPO