O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS
Mário Jardel Almeida Ribeiro, conhecido como Jardel nasceu em Fortaleza, Brasil a 18 de Setembro de 1973. Filho de César Ribeiro e Maria de Fátima Almeida. Jardel teve uma passagem marcante pelo futebol português, jogou no Futebol Clube Do Porto, Sporting e Beira-Mar. 
Jogador formado nas escolinhas do Ferroviário, actuou pela equipa principal deste clube em 1990. No ano seguinte, o Vasco da Gama interessou-se por ele e compra o seu passe em 1993. O bicampeonato brasileiro de juniores e a conquista do Mundial Sub-21, na Austrália, pela seleção brasileira renderam-lhe o primeiro contrato profissional.  
Em 1993 marca onze golos na Taça Belo Horizonte de Juniores e nove na Copa São Paulo de Juniores pelo Vasco da Gama, foi campeão carioca. Em 1994, Jardel foi lançado como titular no clube após o falecimento de Denner num acidente de carro. Jardel fez o golo do empate contra o Flamengo que classificou o clube para a final, marcou 17 golos, marcando dois golos na final contra o Fluminense. No ano seguinte foi emprestado ao Grêmio e nele, ao lado de Paulo Nunes, formou a "dupla infernal".
Jardel caiu nas boas graças do técnico Felipão (Luiz Felipe Scolari) que montou um esquema tático especial para ele. Com o Grêmio conquistou o título mais importante da sua carreira, a Libertadores em 1995, terminou a competição com doze golos. No ano seguinte sagrou-se campeão gaúcho e da Recopa sul-americana ao vencer o Independiente por 4-1 marcando o terceiro golo. Em 1996 foi vendido ao Futebol Clube do Porto.
Foi pelo Porto que Jardel conheceu os maiores êxitos desportivos da sua carreira. Foi vencedor da Supertaça Cândido de Oliveira na temporada 1996/97. Tricampeão português em 1996/97, 1997/98, 1998/99 e vencedor da Taça de Portugal em 1997/98 e 1999/2000. Os adeptos do Porto imortalizaram-no com a alcunha de "Super Mário". 
Foi quatro vezes melhor marcador do Campeonato Nacional fazendo trinta golos em 31 partidas na temporada 1996/97, na época 1997/98 marcou 26 golos em 30 partidas, na época seguinte 1998/99 marcou  36 em 32 partidas e 38 golos na temporada 1999/00 em 32 partidas. Em torneios internacionais marcou quinze golos em 24 jogos nos quatro anos. 
Foi campeão da bota de prata em 1997, da bota de ouro em 1999, além do prêmio de melhor goleador da Europa dado pela revista inglesa World Soccer. Ganhou a bota de bronze em 2000.
Transferiu-se para a Turquia na temporada 2000/2001, marcando cinco golos logo na estreia e marcou 24 golos em 22 partidas pelo Galatasaray, foi vice-campeão Nacional e campeão da Supertaça Européia, mas por lesões, problemas pessoais e de adaptação não ficou muito tempo no clube.
Foi convocado onze vezes para a seleção brasileira jogando sete e marcando um golo contra a Tailândia. Em 2001 entra no Sporting Clube de Portugal.
Jogou no Sporting de 2001 a 2003, onde foi Campeão Português, vencedor da Taça de Portugal e da Supertaça em 2001. Marcou 42 golos em 30 jogos na temporada 2001/2002 sendo novamente bota de ouro. A sua passagem pelo Sporting, foi determinante para o clube vencer a "tríplice coroa"(Campeonato, Taça e Supertaça).
Depois de uma época cheia de sucesso no Sporting , especulou-se muito acerca da sua transferência para um grande clube europeu. No entanto, essa tranferência não se veio a realizar. Entretanto, o jogador passou a ser desleixado, ganhando peso e perdendo a forma, acabando por, ao fim de oito temporadas, passar o título de melhor marcador para Fary, jogador do Beira-mar. Em 2003 transferiu-se para o Bolton, onde jogou sete partidas, foi emprestado ao Ancona, onde jogou apenas quatro jogos. Em 2004 foi emprestado ao Palmeiras, não jogou nenhum jogo e foi transferido para o  Newell's Old Boys onde jogou três partidas e foi campeão do Torneio Argentino de Abertura.
Em 2005 foi para o Deportivo Alavés, lider da série B Espanhola, mas não chegou a jogar pois ainda possuía contrato com o Newell abandonando o clube espanhol. Em 2005 Jardel foi contratado pelo Goiás do Brasil, mas no ano seguinte regressa a portugal, é apresentado como reforço do Beira-Mar para a temporada 2006-2007 da Primeira Liga Portuguesa, no entanto com seguidas contusões, acabou dispensado do clube. Transferiu-se em 2007 para o clube Famagusta. O clube cipriota que contratou Jardel terminou a temporada de 2006/2007 no terceiro lugar do campeonato. No clube, ele marcou três golos, o clube Famagusta sagrou-se vencedor da Taça do Chipre em futebol, Jardel juntou mais um título à sua carreira. Ainda em 2007, Jardel assinou pelos United Jets, porém abandonou o clube em 2008.
Em 2008, Jardel revelou que usava cocaína. 

Em 2008 o jogador assina com o Criciúma, clube brasileiro que revelou o seu ex-treinador Felipão e competiu na segunda divisão do campeonato brasileiro, estreando-se com a camisola do Tigre. Em 2009 Jardel é anunciado como novo reforço do Ferroviário, e estreou-se no campeonato cearense, marcando um grande golo na sua estreia. Ainda em 2009 Jardel muda para o América Footbal Club da Terceira Divisão do Ceará, em 2010 joga ainda pelo Flamengo, assinando mais tarde contrato por um ano com o Cherno More, da Bulgária. No final do ano Mário Jardel acerta a contratação com o Rio Negro de Manaus para a temporada 2011.

The Best of Jardel
Tema de Rui Veloso com referência a Jardel 
Rui Veloso - Nao me mintas
PUBLICADO digitalblueradio às 11:57 | LINK DO POST
tags:
Mário Jardel Almeida Ribeiro, conhecido como Jardel nasceu em Fortaleza, Brasil a 18 de Setembro de 1973. Filho de César Ribeiro e Maria de Fátima Almeida. Jardel teve uma passagem marcante pelo futebol português, jogou no Futebol Clube Do Porto, Sporting e Beira-Mar. 
Jogador formado nas escolinhas do Ferroviário, actuou pela equipa principal deste clube em 1990. No ano seguinte, o Vasco da Gama interessou-se por ele e compra o seu passe em 1993. O bicampeonato brasileiro de juniores e a conquista do Mundial Sub-21, na Austrália, pela seleção brasileira renderam-lhe o primeiro contrato profissional.  
Em 1993 marca onze golos na Taça Belo Horizonte de Juniores e nove na Copa São Paulo de Juniores pelo Vasco da Gama, foi campeão carioca. Em 1994, Jardel foi lançado como titular no clube após o falecimento de Denner num acidente de carro. Jardel fez o golo do empate contra o Flamengo que classificou o clube para a final, marcou 17 golos, marcando dois golos na final contra o Fluminense. No ano seguinte foi emprestado ao Grêmio e nele, ao lado de Paulo Nunes, formou a "dupla infernal".
Jardel caiu nas boas graças do técnico Felipão (Luiz Felipe Scolari) que montou um esquema tático especial para ele. Com o Grêmio conquistou o título mais importante da sua carreira, a Libertadores em 1995, terminou a competição com doze golos. No ano seguinte sagrou-se campeão gaúcho e da Recopa sul-americana ao vencer o Independiente por 4-1 marcando o terceiro golo. Em 1996 foi vendido ao Futebol Clube do Porto.
Foi pelo Porto que Jardel conheceu os maiores êxitos desportivos da sua carreira. Foi vencedor da Supertaça Cândido de Oliveira na temporada 1996/97. Tricampeão português em 1996/97, 1997/98, 1998/99 e vencedor da Taça de Portugal em 1997/98 e 1999/2000. Os adeptos do Porto imortalizaram-no com a alcunha de "Super Mário". 
Foi quatro vezes melhor marcador do Campeonato Nacional fazendo trinta golos em 31 partidas na temporada 1996/97, na época 1997/98 marcou 26 golos em 30 partidas, na época seguinte 1998/99 marcou  36 em 32 partidas e 38 golos na temporada 1999/00 em 32 partidas. Em torneios internacionais marcou quinze golos em 24 jogos nos quatro anos. 
Foi campeão da bota de prata em 1997, da bota de ouro em 1999, além do prêmio de melhor goleador da Europa dado pela revista inglesa World Soccer. Ganhou a bota de bronze em 2000.
Transferiu-se para a Turquia na temporada 2000/2001, marcando cinco golos logo na estreia e marcou 24 golos em 22 partidas pelo Galatasaray, foi vice-campeão Nacional e campeão da Supertaça Européia, mas por lesões, problemas pessoais e de adaptação não ficou muito tempo no clube.
Foi convocado onze vezes para a seleção brasileira jogando sete e marcando um golo contra a Tailândia. Em 2001 entra no Sporting Clube de Portugal.
Jogou no Sporting de 2001 a 2003, onde foi Campeão Português, vencedor da Taça de Portugal e da Supertaça em 2001. Marcou 42 golos em 30 jogos na temporada 2001/2002 sendo novamente bota de ouro. A sua passagem pelo Sporting, foi determinante para o clube vencer a "tríplice coroa"(Campeonato, Taça e Supertaça).
Depois de uma época cheia de sucesso no Sporting , especulou-se muito acerca da sua transferência para um grande clube europeu. No entanto, essa tranferência não se veio a realizar. Entretanto, o jogador passou a ser desleixado, ganhando peso e perdendo a forma, acabando por, ao fim de oito temporadas, passar o título de melhor marcador para Fary, jogador do Beira-mar. Em 2003 transferiu-se para o Bolton, onde jogou sete partidas, foi emprestado ao Ancona, onde jogou apenas quatro jogos. Em 2004 foi emprestado ao Palmeiras, não jogou nenhum jogo e foi transferido para o  Newell's Old Boys onde jogou três partidas e foi campeão do Torneio Argentino de Abertura.
Em 2005 foi para o Deportivo Alavés, lider da série B Espanhola, mas não chegou a jogar pois ainda possuía contrato com o Newell abandonando o clube espanhol. Em 2005 Jardel foi contratado pelo Goiás do Brasil, mas no ano seguinte regressa a portugal, é apresentado como reforço do Beira-Mar para a temporada 2006-2007 da Primeira Liga Portuguesa, no entanto com seguidas contusões, acabou dispensado do clube. Transferiu-se em 2007 para o clube Famagusta. O clube cipriota que contratou Jardel terminou a temporada de 2006/2007 no terceiro lugar do campeonato. No clube, ele marcou três golos, o clube Famagusta sagrou-se vencedor da Taça do Chipre em futebol, Jardel juntou mais um título à sua carreira. Ainda em 2007, Jardel assinou pelos United Jets, porém abandonou o clube em 2008.
Em 2008, Jardel revelou que usava cocaína. 

Em 2008 o jogador assina com o Criciúma, clube brasileiro que revelou o seu ex-treinador Felipão e competiu na segunda divisão do campeonato brasileiro, estreando-se com a camisola do Tigre. Em 2009 Jardel é anunciado como novo reforço do Ferroviário, e estreou-se no campeonato cearense, marcando um grande golo na sua estreia. Ainda em 2009 Jardel muda para o América Footbal Club da Terceira Divisão do Ceará, em 2010 joga ainda pelo Flamengo, assinando mais tarde contrato por um ano com o Cherno More, da Bulgária. No final do ano Mário Jardel acerta a contratação com o Rio Negro de Manaus para a temporada 2011.

The Best of Jardel
Tema de Rui Veloso com referência a Jardel 
Rui Veloso - Nao me mintas
PUBLICADO digitalblueradio às 11:57 | LINK DO POST
tags:
Mário Jardel Almeida Ribeiro, conhecido como Jardel nasceu em Fortaleza, Brasil a 18 de Setembro de 1973. Filho de César Ribeiro e Maria de Fátima Almeida. Jardel teve uma passagem marcante pelo futebol português, jogou no Futebol Clube Do Porto, Sporting e Beira-Mar. 
Jogador formado nas escolinhas do Ferroviário, actuou pela equipa principal deste clube em 1990. No ano seguinte, o Vasco da Gama interessou-se por ele e compra o seu passe em 1993. O bicampeonato brasileiro de juniores e a conquista do Mundial Sub-21, na Austrália, pela seleção brasileira renderam-lhe o primeiro contrato profissional.  
Em 1993 marca onze golos na Taça Belo Horizonte de Juniores e nove na Copa São Paulo de Juniores pelo Vasco da Gama, foi campeão carioca. Em 1994, Jardel foi lançado como titular no clube após o falecimento de Denner num acidente de carro. Jardel fez o golo do empate contra o Flamengo que classificou o clube para a final, marcou 17 golos, marcando dois golos na final contra o Fluminense. No ano seguinte foi emprestado ao Grêmio e nele, ao lado de Paulo Nunes, formou a "dupla infernal".
Jardel caiu nas boas graças do técnico Felipão (Luiz Felipe Scolari) que montou um esquema tático especial para ele. Com o Grêmio conquistou o título mais importante da sua carreira, a Libertadores em 1995, terminou a competição com doze golos. No ano seguinte sagrou-se campeão gaúcho e da Recopa sul-americana ao vencer o Independiente por 4-1 marcando o terceiro golo. Em 1996 foi vendido ao Futebol Clube do Porto.
Foi pelo Porto que Jardel conheceu os maiores êxitos desportivos da sua carreira. Foi vencedor da Supertaça Cândido de Oliveira na temporada 1996/97. Tricampeão português em 1996/97, 1997/98, 1998/99 e vencedor da Taça de Portugal em 1997/98 e 1999/2000. Os adeptos do Porto imortalizaram-no com a alcunha de "Super Mário". 
Foi quatro vezes melhor marcador do Campeonato Nacional fazendo trinta golos em 31 partidas na temporada 1996/97, na época 1997/98 marcou 26 golos em 30 partidas, na época seguinte 1998/99 marcou  36 em 32 partidas e 38 golos na temporada 1999/00 em 32 partidas. Em torneios internacionais marcou quinze golos em 24 jogos nos quatro anos. 
Foi campeão da bota de prata em 1997, da bota de ouro em 1999, além do prêmio de melhor goleador da Europa dado pela revista inglesa World Soccer. Ganhou a bota de bronze em 2000.
Transferiu-se para a Turquia na temporada 2000/2001, marcando cinco golos logo na estreia e marcou 24 golos em 22 partidas pelo Galatasaray, foi vice-campeão Nacional e campeão da Supertaça Européia, mas por lesões, problemas pessoais e de adaptação não ficou muito tempo no clube.
Foi convocado onze vezes para a seleção brasileira jogando sete e marcando um golo contra a Tailândia. Em 2001 entra no Sporting Clube de Portugal.
Jogou no Sporting de 2001 a 2003, onde foi Campeão Português, vencedor da Taça de Portugal e da Supertaça em 2001. Marcou 42 golos em 30 jogos na temporada 2001/2002 sendo novamente bota de ouro. A sua passagem pelo Sporting, foi determinante para o clube vencer a "tríplice coroa"(Campeonato, Taça e Supertaça).
Depois de uma época cheia de sucesso no Sporting , especulou-se muito acerca da sua transferência para um grande clube europeu. No entanto, essa tranferência não se veio a realizar. Entretanto, o jogador passou a ser desleixado, ganhando peso e perdendo a forma, acabando por, ao fim de oito temporadas, passar o título de melhor marcador para Fary, jogador do Beira-mar. Em 2003 transferiu-se para o Bolton, onde jogou sete partidas, foi emprestado ao Ancona, onde jogou apenas quatro jogos. Em 2004 foi emprestado ao Palmeiras, não jogou nenhum jogo e foi transferido para o  Newell's Old Boys onde jogou três partidas e foi campeão do Torneio Argentino de Abertura.
Em 2005 foi para o Deportivo Alavés, lider da série B Espanhola, mas não chegou a jogar pois ainda possuía contrato com o Newell abandonando o clube espanhol. Em 2005 Jardel foi contratado pelo Goiás do Brasil, mas no ano seguinte regressa a portugal, é apresentado como reforço do Beira-Mar para a temporada 2006-2007 da Primeira Liga Portuguesa, no entanto com seguidas contusões, acabou dispensado do clube. Transferiu-se em 2007 para o clube Famagusta. O clube cipriota que contratou Jardel terminou a temporada de 2006/2007 no terceiro lugar do campeonato. No clube, ele marcou três golos, o clube Famagusta sagrou-se vencedor da Taça do Chipre em futebol, Jardel juntou mais um título à sua carreira. Ainda em 2007, Jardel assinou pelos United Jets, porém abandonou o clube em 2008.
Em 2008, Jardel revelou que usava cocaína. 

Em 2008 o jogador assina com o Criciúma, clube brasileiro que revelou o seu ex-treinador Felipão e competiu na segunda divisão do campeonato brasileiro, estreando-se com a camisola do Tigre. Em 2009 Jardel é anunciado como novo reforço do Ferroviário, e estreou-se no campeonato cearense, marcando um grande golo na sua estreia. Ainda em 2009 Jardel muda para o América Footbal Club da Terceira Divisão do Ceará, em 2010 joga ainda pelo Flamengo, assinando mais tarde contrato por um ano com o Cherno More, da Bulgária. No final do ano Mário Jardel acerta a contratação com o Rio Negro de Manaus para a temporada 2011.

The Best of Jardel
Tema de Rui Veloso com referência a Jardel 
Rui Veloso - Nao me mintas
PUBLICADO digitalblueradio às 11:57 | LINK DO POST
tags:
O Estádio do Futebol Clube do Porto, mais conhecido como Estádio das Antas, foi, como o nome indica, o estádio do Futebol Clube do Porto durante 52 anos. Foi substituído pelo Estádio do Dragão, inaugurado em 2003.
Foi numa Assembleia Geral em 1933 que surgiu a proposta de construção de um novo estádio, já que o Campo da Constituição começava a revelar-se pequeno para o FC Porto. A proposta foi aprovada por unanimidade, mas só em 1937 começaram a ser tomadas medidas no sentido de concretizar o objectivo, com a criação de um empréstimo obrigacionista. Dez anos depois foi comprada uma área de 48.000 metros quadrados na zona das Antas, na parte leste da cidade do Porto. A primeira pedra foi lançada em acto simbólico em Dezembro de 1949, tendo a obra começado cerca de um mês depois.
José Bacelar, sócio nº1 do FC Porto na altura, pagou o salário do primeiro dia de trabalho a todos os operários. A solidariedade da população da cidade e da região para com o FC Porto ficou também marcada por dois cortejos de materiais, em que dezenas de camionetas, autocarros e furgonetas seguiram em cortejo para o estádio levando material de construção.
Ao longo do processo foi necessário comprar terrenos adjacentes aos originais, pois concluiu-se que 48.000 metros quadrados não seriam suficientes para o complexo desportivo que o FC Porto pretendia construir. Comprados os referidos terrenos, a área total ascendeu aos 63.220 metros quadrados. A capacidade original do estádio era de 44.000 espectadores, distribuídos por três bancadas - duas superiores e uma lateral. O lado leste do campo não tinha bancada, sendo chamado de Porta da Maratona.
No dia 28 de Maio de 1952 o Estádio do Futebol Clube do Porto foi inaugurado numa cerimónia pomposa que contou com a presença do General Craveiro Lopes, então presidente de Portugal. Urgel Horta presidia ao FC Porto na altura. Após a cerimónia foi realizado um jogo inaugural efectuado perante os rivais S.L. Benfica. A partida terminou com a vitória do S.L. Benfica, por 2-8.

Modificações
1960 - inauguração da pista de ciclismo
1962 - inauguração da iluminação artificial
1976 - fecho da Porta da Maratona, ou seja, construção de uma bancada ao longo da lateral leste do campo, acrescida de um segundo anel - a arquibancada, que aumentou a capacidade do estádio para 65.000 lugares. 
1986 - a capacidade do estádio aumentou para 95.000 lugares! rebaixamento do campo - a bancada avança na direcção do campo, substituindo a pista de ciclismo e atletismo.
Quando se fala no Estádio das Antas, nem sempre se fala apenas no estádio em si; a expressão pode designar também todo o complexo desportivo que, ao longo das cinco décadas de existência do estádio, foi sendo construído à sua volta. Esse complexo incluía, entre outras coisas: o Pavilhão Américo de Sá (com capacidade para 7.000 pessoas), onde actuavam as equipas de andebol, basquetebol e hóquei em patins do FC Porto (a de basquetebol passaria a jogar no Pavilhão Rosa Mota em meados dos anos noventa)
o Pavilhão Afonso Pinto de Magalhães uma piscina coberta 
três campos de treinos relvados
a primeira Loja Azul
o Bingo do FC Porto
a sala-museu do FC Porto
a Torre das Antas, onde foi instalada a sede do FC Porto

Momentos especiais
1977 - FC Porto 4 x 0 Manchester United, 1ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Taças 1977/78

1978 - FC Porto 4 x 0 SC Braga, vitória na última jornada do campeonato 1977/78, que permitiu ao FC Porto sagrar-se novamente campeão nacional após um jejum de 19 anos.

1987 - recepção, de madrugada, aos vencedores da Taça dos Clubes Campeões Europeus que chegavam directamente de Viena

1988 - FC Porto 1 x 0 AFC Ajax, 2ª mão da Supertaça Europeia 1987, vencida pelo FC Porto

1997 - FC Porto 3 x 0 Gil Vicente, a festa do primeiro Tricampeonato na história do clube

1999 - FC Porto 2 x 0 Estrela da Amadora, a festa do Penta, feito inédito no futebol português

2003 - FC Porto 4 x 1 SS Lazio, 1ª mão das meias-finais da Taça UEFA 2002/03, que o FC Porto viria a ganhar
 Por outro lado, o dia mais negro da história do Estádio das Antas foi a 16 de Dezembro de 1973, dia em que Pavão, grande jogador e ídolo dos adeptos, caiu por terra ao minuto 13 da jornada 13, contra o Vitória de Setúbal. Tinha apenas 26 anos.

O fim
O complexo das Antas começou a ser demolido em 2001; nessa altura, as equipas de andebol, hóquei em patins e natação do FC Porto passaram a competir em casa "emprestada": o Pavilhão Municipal de Santo Tirso, o Pavilhão Municipal de Fânzeres e a Piscina de Campanhã, respectivamente. Também a equipa de basquetebol deixou o Pavilhão Rosa Mota, passando a jogar no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos. O Estádio das Antas propriamente dito permaneceria intacto até à inauguração do Estádio do Dragão, em Novembro de 2003, e mesmo para além dela: devido a um problema com a relva do novo estádio, este não pôde começar a ser utilizado para jogos oficiais logo após a inauguração, pelo que o Estádio das Antas foi ainda palco de oito jogos oficiais, o último deles contra o Estrela da Amadora a 24 de Janeiro de 2004. A demolição começaria cerca de um mês e meio depois. No Estádio das Antas o FC Porto jogou 1002 jogos, tendo vencido 803, empatado 119 e perdido 80.
PUBLICADO digitalblueradio às 14:50 | LINK DO POST
tags:
O Estádio do Futebol Clube do Porto, mais conhecido como Estádio das Antas, foi, como o nome indica, o estádio do Futebol Clube do Porto durante 52 anos. Foi substituído pelo Estádio do Dragão, inaugurado em 2003.
Foi numa Assembleia Geral em 1933 que surgiu a proposta de construção de um novo estádio, já que o Campo da Constituição começava a revelar-se pequeno para o FC Porto. A proposta foi aprovada por unanimidade, mas só em 1937 começaram a ser tomadas medidas no sentido de concretizar o objectivo, com a criação de um empréstimo obrigacionista. Dez anos depois foi comprada uma área de 48.000 metros quadrados na zona das Antas, na parte leste da cidade do Porto. A primeira pedra foi lançada em acto simbólico em Dezembro de 1949, tendo a obra começado cerca de um mês depois.
José Bacelar, sócio nº1 do FC Porto na altura, pagou o salário do primeiro dia de trabalho a todos os operários. A solidariedade da população da cidade e da região para com o FC Porto ficou também marcada por dois cortejos de materiais, em que dezenas de camionetas, autocarros e furgonetas seguiram em cortejo para o estádio levando material de construção.
Ao longo do processo foi necessário comprar terrenos adjacentes aos originais, pois concluiu-se que 48.000 metros quadrados não seriam suficientes para o complexo desportivo que o FC Porto pretendia construir. Comprados os referidos terrenos, a área total ascendeu aos 63.220 metros quadrados. A capacidade original do estádio era de 44.000 espectadores, distribuídos por três bancadas - duas superiores e uma lateral. O lado leste do campo não tinha bancada, sendo chamado de Porta da Maratona.
No dia 28 de Maio de 1952 o Estádio do Futebol Clube do Porto foi inaugurado numa cerimónia pomposa que contou com a presença do General Craveiro Lopes, então presidente de Portugal. Urgel Horta presidia ao FC Porto na altura. Após a cerimónia foi realizado um jogo inaugural efectuado perante os rivais S.L. Benfica. A partida terminou com a vitória do S.L. Benfica, por 2-8.

Modificações
1960 - inauguração da pista de ciclismo
1962 - inauguração da iluminação artificial
1976 - fecho da Porta da Maratona, ou seja, construção de uma bancada ao longo da lateral leste do campo, acrescida de um segundo anel - a arquibancada, que aumentou a capacidade do estádio para 65.000 lugares. 
1986 - a capacidade do estádio aumentou para 95.000 lugares! rebaixamento do campo - a bancada avança na direcção do campo, substituindo a pista de ciclismo e atletismo.
Quando se fala no Estádio das Antas, nem sempre se fala apenas no estádio em si; a expressão pode designar também todo o complexo desportivo que, ao longo das cinco décadas de existência do estádio, foi sendo construído à sua volta. Esse complexo incluía, entre outras coisas: o Pavilhão Américo de Sá (com capacidade para 7.000 pessoas), onde actuavam as equipas de andebol, basquetebol e hóquei em patins do FC Porto (a de basquetebol passaria a jogar no Pavilhão Rosa Mota em meados dos anos noventa)
o Pavilhão Afonso Pinto de Magalhães uma piscina coberta 
três campos de treinos relvados
a primeira Loja Azul
o Bingo do FC Porto
a sala-museu do FC Porto
a Torre das Antas, onde foi instalada a sede do FC Porto

Momentos especiais
1977 - FC Porto 4 x 0 Manchester United, 1ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Taças 1977/78

1978 - FC Porto 4 x 0 SC Braga, vitória na última jornada do campeonato 1977/78, que permitiu ao FC Porto sagrar-se novamente campeão nacional após um jejum de 19 anos.

1987 - recepção, de madrugada, aos vencedores da Taça dos Clubes Campeões Europeus que chegavam directamente de Viena

1988 - FC Porto 1 x 0 AFC Ajax, 2ª mão da Supertaça Europeia 1987, vencida pelo FC Porto

1997 - FC Porto 3 x 0 Gil Vicente, a festa do primeiro Tricampeonato na história do clube

1999 - FC Porto 2 x 0 Estrela da Amadora, a festa do Penta, feito inédito no futebol português

2003 - FC Porto 4 x 1 SS Lazio, 1ª mão das meias-finais da Taça UEFA 2002/03, que o FC Porto viria a ganhar
 Por outro lado, o dia mais negro da história do Estádio das Antas foi a 16 de Dezembro de 1973, dia em que Pavão, grande jogador e ídolo dos adeptos, caiu por terra ao minuto 13 da jornada 13, contra o Vitória de Setúbal. Tinha apenas 26 anos.

O fim
O complexo das Antas começou a ser demolido em 2001; nessa altura, as equipas de andebol, hóquei em patins e natação do FC Porto passaram a competir em casa "emprestada": o Pavilhão Municipal de Santo Tirso, o Pavilhão Municipal de Fânzeres e a Piscina de Campanhã, respectivamente. Também a equipa de basquetebol deixou o Pavilhão Rosa Mota, passando a jogar no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos. O Estádio das Antas propriamente dito permaneceria intacto até à inauguração do Estádio do Dragão, em Novembro de 2003, e mesmo para além dela: devido a um problema com a relva do novo estádio, este não pôde começar a ser utilizado para jogos oficiais logo após a inauguração, pelo que o Estádio das Antas foi ainda palco de oito jogos oficiais, o último deles contra o Estrela da Amadora a 24 de Janeiro de 2004. A demolição começaria cerca de um mês e meio depois. No Estádio das Antas o FC Porto jogou 1002 jogos, tendo vencido 803, empatado 119 e perdido 80.
PUBLICADO digitalblueradio às 14:50 | LINK DO POST
tags:
O Estádio do Futebol Clube do Porto, mais conhecido como Estádio das Antas, foi, como o nome indica, o estádio do Futebol Clube do Porto durante 52 anos. Foi substituído pelo Estádio do Dragão, inaugurado em 2003.
Foi numa Assembleia Geral em 1933 que surgiu a proposta de construção de um novo estádio, já que o Campo da Constituição começava a revelar-se pequeno para o FC Porto. A proposta foi aprovada por unanimidade, mas só em 1937 começaram a ser tomadas medidas no sentido de concretizar o objectivo, com a criação de um empréstimo obrigacionista. Dez anos depois foi comprada uma área de 48.000 metros quadrados na zona das Antas, na parte leste da cidade do Porto. A primeira pedra foi lançada em acto simbólico em Dezembro de 1949, tendo a obra começado cerca de um mês depois.
José Bacelar, sócio nº1 do FC Porto na altura, pagou o salário do primeiro dia de trabalho a todos os operários. A solidariedade da população da cidade e da região para com o FC Porto ficou também marcada por dois cortejos de materiais, em que dezenas de camionetas, autocarros e furgonetas seguiram em cortejo para o estádio levando material de construção.
Ao longo do processo foi necessário comprar terrenos adjacentes aos originais, pois concluiu-se que 48.000 metros quadrados não seriam suficientes para o complexo desportivo que o FC Porto pretendia construir. Comprados os referidos terrenos, a área total ascendeu aos 63.220 metros quadrados. A capacidade original do estádio era de 44.000 espectadores, distribuídos por três bancadas - duas superiores e uma lateral. O lado leste do campo não tinha bancada, sendo chamado de Porta da Maratona.
No dia 28 de Maio de 1952 o Estádio do Futebol Clube do Porto foi inaugurado numa cerimónia pomposa que contou com a presença do General Craveiro Lopes, então presidente de Portugal. Urgel Horta presidia ao FC Porto na altura. Após a cerimónia foi realizado um jogo inaugural efectuado perante os rivais S.L. Benfica. A partida terminou com a vitória do S.L. Benfica, por 2-8.

Modificações
1960 - inauguração da pista de ciclismo
1962 - inauguração da iluminação artificial
1976 - fecho da Porta da Maratona, ou seja, construção de uma bancada ao longo da lateral leste do campo, acrescida de um segundo anel - a arquibancada, que aumentou a capacidade do estádio para 65.000 lugares. 
1986 - a capacidade do estádio aumentou para 95.000 lugares! rebaixamento do campo - a bancada avança na direcção do campo, substituindo a pista de ciclismo e atletismo.
Quando se fala no Estádio das Antas, nem sempre se fala apenas no estádio em si; a expressão pode designar também todo o complexo desportivo que, ao longo das cinco décadas de existência do estádio, foi sendo construído à sua volta. Esse complexo incluía, entre outras coisas: o Pavilhão Américo de Sá (com capacidade para 7.000 pessoas), onde actuavam as equipas de andebol, basquetebol e hóquei em patins do FC Porto (a de basquetebol passaria a jogar no Pavilhão Rosa Mota em meados dos anos noventa)
o Pavilhão Afonso Pinto de Magalhães uma piscina coberta 
três campos de treinos relvados
a primeira Loja Azul
o Bingo do FC Porto
a sala-museu do FC Porto
a Torre das Antas, onde foi instalada a sede do FC Porto

Momentos especiais
1977 - FC Porto 4 x 0 Manchester United, 1ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Taças 1977/78

1978 - FC Porto 4 x 0 SC Braga, vitória na última jornada do campeonato 1977/78, que permitiu ao FC Porto sagrar-se novamente campeão nacional após um jejum de 19 anos.

1987 - recepção, de madrugada, aos vencedores da Taça dos Clubes Campeões Europeus que chegavam directamente de Viena

1988 - FC Porto 1 x 0 AFC Ajax, 2ª mão da Supertaça Europeia 1987, vencida pelo FC Porto

1997 - FC Porto 3 x 0 Gil Vicente, a festa do primeiro Tricampeonato na história do clube

1999 - FC Porto 2 x 0 Estrela da Amadora, a festa do Penta, feito inédito no futebol português

2003 - FC Porto 4 x 1 SS Lazio, 1ª mão das meias-finais da Taça UEFA 2002/03, que o FC Porto viria a ganhar
 Por outro lado, o dia mais negro da história do Estádio das Antas foi a 16 de Dezembro de 1973, dia em que Pavão, grande jogador e ídolo dos adeptos, caiu por terra ao minuto 13 da jornada 13, contra o Vitória de Setúbal. Tinha apenas 26 anos.

O fim
O complexo das Antas começou a ser demolido em 2001; nessa altura, as equipas de andebol, hóquei em patins e natação do FC Porto passaram a competir em casa "emprestada": o Pavilhão Municipal de Santo Tirso, o Pavilhão Municipal de Fânzeres e a Piscina de Campanhã, respectivamente. Também a equipa de basquetebol deixou o Pavilhão Rosa Mota, passando a jogar no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos. O Estádio das Antas propriamente dito permaneceria intacto até à inauguração do Estádio do Dragão, em Novembro de 2003, e mesmo para além dela: devido a um problema com a relva do novo estádio, este não pôde começar a ser utilizado para jogos oficiais logo após a inauguração, pelo que o Estádio das Antas foi ainda palco de oito jogos oficiais, o último deles contra o Estrela da Amadora a 24 de Janeiro de 2004. A demolição começaria cerca de um mês e meio depois. No Estádio das Antas o FC Porto jogou 1002 jogos, tendo vencido 803, empatado 119 e perdido 80.
PUBLICADO digitalblueradio às 14:50 | LINK DO POST
tags:

O Sporting Clube de Portugal foi fundado em 1906. Clube da capital, Lisboa, é um dos chamados "3 grandes de Portugal".
O emblema do Sporting ostenta um leão e foi oficialmente adoptado em 1906, assim como as cores verde e branca que começaram a ser utilizadas praticamente desde a fundação do clube. Em 1907, D. Fernando de Castelo Branco (Pombeiro) autorizou que o leão. O verde foi sugerido pelo Visconde de Alvalade, simbolizando a esperança no novo clube.
José de Alvalade
A partir de 1920 o emblema passou a conter o leão com a sigla SCP em coroa. A sigla SCP continua a perpetuar um nome com mais de um século de história. O lema do Sporting Clube de Portugal é "Esforço, Dedicação, Devoção e Glória. 
O Sporting Clube de Portugal tem as suas origens na fundação do Belas Football Clube em 1902 por iniciativa de dois irmãos, Francisco e José Maria Gavazzo. Dois anos depois, tendo o Belas Football Clube realizado um único jogo de futebol contra o Sport Lisboa, alguns dos seus sócios Fundadores criaram o Campo Grande Football Clube. Apesar do nome, esta associação dedicava-se especialmente a festas, bailes e piqueniques, o que gerou alguns conflitos com alguns membros que entendiam que a prática desportiva deveria ser a sua principal vocação. Em 1906, durante uma Assembleia Geral, as opiniões divergentes quanto ao objectivo da instituição levaram à saída de 5 membros. Um deles, José Alvalade manifestou imediatamente a intenção de formar um novo clube recorrendo à ajuda financeira do seu avô, o Visconde de Alvalade, que tutelou a criação do novo clube e disponibilizou os terrenos para o campo de jogos na sua própria quinta. Os dez sócios fundadores foram José Alvalade, José Maria Gavazzo, Frederico Seguro Ferreira, Alfredo Augusto das Neves Holtreman, Fernando Soares Cardoso Barbosa, José Stromp, Henrique Almeida, Leite Júnior, João H. Scarlett, Francisco Quintela Mendonça e Alfredo Botelho. 
A 3 de Fevereiro de 1907, realizou-se o primeiro jogo oficial de futebol do clube leonino, tendo o "Sporting" perdido por 5-1 no jogo contra o "Cruz Negra". Em Dezembro desse mesmo ano realizou-se o primeiro derby com a vitória do Sporting por 2-1 na partida contra o eterno rival lisboeta, o Sport Lisboa e Benfica, que na ocasião ainda era designado por Sport Lisboa. O primeiro campo e a primeira sede foram inaugurados, no "Sítio das Mouras", a 4 de Julho de 1907, sendo as suas instalações consideradas as melhores do país naquela época. Em 1907-1908, o Sporting sagrou-se vice-campeão regional de futebol. Foi nesta competição, em 1908, que o Sporting perdeu pela primeira vez com o Benfica por 0-2. 
Em 1910, José Alvalade assumiu a presidência, o Sporting destacou-se no "Ténis" por equipas e conquistou os títulos nacionais de "salto à vara", "lançamento do peso" e "salto em comprimento". No "ciclismo", o atleta sportinguista Laranjeira Guerra venceu em 1912 o percurso Lisboa-Porto. Também em 1912, o Sporting venceu o primeiro da longa série de Campeonatos Nacionais de "Corta-Mato" e António Stromp fez excelentes provas nos Jogos Olímpicos de Estocolmo tornando-se o primeiro atleta olímpico sportinguista. Naqueles anos, o clube foi campeão nunca vencido numa modalidade muito em voga na época, a luta de tracção à corda. No futebol, o clube vence o Campeonato de Lisboa de Futebol, na quarta categoria, em 1912, 1913 e 1914. Em 1915 vence o mesmo campeonato já na categoria de Honra bem como a Taça de Honra, batendo o Benfica por 3-1. No ano seguinte repete o feito, ganhando novamente as duas competições. Nesta equipa leonina jogava um dos primeiros símbolos do clube, Jorge Vieira, atleta várias vezes campeão e agraciado com diversas medalhas nacionais e internacionais. O Sporting viria a ganhar 19 Campeonatos de Lisboa, seis deles consecutivos, até à extinção da prova em 1947.
Em 1922, o Sporting conquistou mais um Campeonato de Lisboa de Futebol e foi finalista vencido do primeiro Campeonato de Portugal. No entanto, no ano seguinte viria a conquistar as duas provas, obtendo o primeiro título de Campeão de Portugal numa final frente à Académica de Coimbra, jogo que venceu por 3-0. Foi também naquele ano que as secções de natação, pólo aquático e râguebi iniciaram então a actividade. Entre 1940 e 1950 o Sporting conquistou, 10 títulos de Campeão Nacional de Futebol e 5 Taças de Portugal.
José Travassos, em 1955, foi o primeiro jogador português de Futebol a envergar a camisola da Selecção da Europa, frente à Grã-Bretanha, em Belfast, ficando célebre a sua alcunha de "Zé da Europa". A 10 de Julho de 1956 é inaugurado o Estádio José Alvalade. Em 1957 e 1958, Manuel Faria vence a famosa Corrida de São Silvestre, de São Paulo. Em 1960 o clube é declarado Instituição de Utilidade Pública, pelo Estado Português. O clube ganhou a Taça dos Vencedores das Taças, conquistada ao clube húngaro MTK Budapest (3-3 e 1-0). No jogo decisivo, o Sporting fez o golo solitário através de canto directo, o célebre e eterno "cantinho do Morais". A caminho da final, o Sporting venceu por 5-0 o Manchester United, depois de uma derrota por 4-1 na primeira mão, e obteve um recorde que ainda hoje perdura de 16-1 frente ao Apoel Nicosia, do Chipre, como resultado mais avultado numa competição europeia.
No Futebol venceu também 18 Campeonatos Nacionais, o último em 2001-2002, e 15 Taças de Portugal, sendo a última em 2007-2008. Conquistou pela última vez a Supertaça Cândido de Oliveira também na época 2007-2008. Conquistas até esta data t 2010.
Héctor "Chirola" Yazalde
Hector Yazalde, também conhecido como o "chirola", foi comprado pelo Sporting Clube de Portugal ao Indepediente em 1970 e ainda hoje detém o recorde de golos marcados numa época, no campeonato português, 46  em 30 jornadas. Yazalde estabeleceu também um novo recorde europeu de golos a 19 de Maio de 1974, sagrando-se naturalmente Bota de Ouro europeu, batendo a marca do húngaro Skoblar. O recorde ainda não foi ultrapassado. Como prémio recebeu um automóvel, um Toyota, que vendeu, dividindo o dinheiro pelos companheiros de equipa.
No Hóquei em Patins o Sporting foi a melhor equipa do mundo entre finais dos anos 1970 e início dos anos 1980 com uma Taça dos Campeões Europeus (1977), três Taças das Taças (1981, 1985 e 1991) e uma Taça CERS (1984). Mais tarde, a modalidade extingiu-se, tendo sido retomada em 2010.
O Ténis de Mesa Sportinguista é dono de um recorde impressionante de 11 Campeonatos Nacionais consecutivos, entre 1984-85 e 1994-95, num total de 30 campeonatos conquistados, 20 Taças de Portugal e 5 Supertaças, entre muitos outros troféus conquistados pelos seus atletas a título individual e de pares.
No Ciclismo, foi do Sporting Clube de Portugal o maior ciclista português de todos os tempos: Joaquim Agostinho, o qual obteve o 3º lugar na Volta à França em Bicicleta por três vezes. O Sporting é também o único clube no mundo a ostentar no seu palmarés uma vitória em etapas na Volta à França em Bicicleta, por intermédio do ciclista português Paulo Ferreira.
Francis Obikwelu
Em Atletismo o clube possui um palmarés verdadeiramente excepcional, do qual fazem parte 215 títulos Nacionais e 89 Internacionais. A maior potência de Portugal e uma das maiores da Europa e do Mundo. Carlos Lopes, do Sporting Clube de Portugal, foi o primeiro atleta português a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, ganhando também uma de Prata nos Jogos Olímpicos de Montreal, sendo a de Ouro na Maratona.
No Futsal o clube conquistou 9 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal e 3 Supertaças, sendo o clube com mais vitórias na modalidade. Conta ainda no seu palmarés com uma Taça Nacional, conquistada na época 1990/91, uma Taça das Nações, de 2007/08, um 3º lugar na UEFA Futsal Cup, alcançado em 2002/03 e um segundo lugar em 2010/2011.
No Andebol, o Sporting Clube de Portugal pelo seu palmarés, é a segunda maior potência do Andebol português. Conquistou 19 Campeonatos Nacionais, 12 Taças de Portugal, 2 Supertaças de Portugal e 1 Taça Challenge, tornando-se na primeira equipa portuguesa a conquistar um título europeu.
EQUIPA QUE GANHOU A TAÇA DAS TAÇAS 63/64
Em baixo:Osvaldo Silva, Mascarenhas, Figueiredo, Geo e Morais;
Em cima: Carvalho, Manuel Marques (massagista), Pérides, Fernando Mendes, Anselmo Fernandez (Treinador), Alexandre Batista, Francisco Reboredo (adjunto) Pedro Gomes, José Carlos e Reis Pinto (Preparador Fisico)
Em Bilhar o clube tem o maior bilharista português de sempre: Jorge Theriaga. Estes dados confirmam a variedade e a qualidade desportiva do Sporting Clube de Portugal, e dignificam os seus préstimos em prol do Desporto em Portugal, na Europa e no Mundo. O novo estádio do Sporting foi inaugurado a 6 de Agosto de 2003, este estádio conta com 50.076 lugares todos sentados e cobertos, o clube conta ainda com a Academia em Alcochete, é considerada a melhor do Mundo e é o resultado do esforço na aposta na formação de jovens. O Sporting conta com a melhor escola de talentos europeia e uma das melhores do mundo, na actualidade. Novos talentos despontam todos os anos, desde Luís Figo até Cristiano Ronaldo.
O Sporting Clube de Portugal tem em exposição no "Museu Mundo Sporting" cerca de 16 mil troféus. O Estádio José Alvalade foi inaugurado a 10 de Junho de 1956 e o novo complexo Alvalade XXI foi inaugurado a 6 de Agosto de 2003. A Academia Sporting foi inaugurada a 21 de Junho de 2002. Sendo uma das equipas mais populares de Portugal, O Sporting Clube de Portugal conta com as seguintes claques: "Juventude Leonina" - A maior e mais antiga claque organizada em Portugal, fundada em 1976, "Directivo Ultras XXI","Torcida Verde" - Formada em 1984, "Brigada Ultras" - Formada em 2004.
O Sporting Clube de Portugal é um dos denominados três grandes do desporto português, no entanto, ao nível do palmarés é de longe "A Maior Potência Desportiva Nacional", com mais de 14 mil títulos conquistados, 22 taças europeias (em 4 modalidades distintas), 109 atletas olímpicos (com 8 medalhas) e um vasto conjunto de recordes nacionais, europeus e mundiais ainda em vigor. 
Na história do clube são muitos os heróis que vestiram a camisola do "Sporting", vamos destacar alguns: André cruz, António Oliveira, César Prates, Cinco Violinos (Jesus Correia, Vasques, Albano, Peyroteo e José Travassos), Damas, Inácio.
 'Beto' Acosta representou o Sporting, desde 1998 a 2001. Em termos globais, o avançado argentino despediu-se com um total de 99 jogos oficiais e 48 golos.
Começou a sua carreira desportiva no Clube de Futebol ‘Os Pastilhas’, tendo ingressado no Sporting Clube de Portugal em 1985. No seu processo de formação em Alvalade realizou 171 jogos: 59 nos iniciados (campeão nacional), 65 nos juvenis e 47 nos juniores, tendo apontado 91 golos.
Balakov, Beto, João Pinto, Manuel Fernandes, Oceano, Pedro Barbosa, Rui Jorge, Peter Schmeichel, Yazalde, Yordanov, Paulo Futre, Sá pinto, Jardel
Jardel entrou para o Sporting em 2001, quando saiu deixou para a história números impressionantes: 67 golos em 62 jogos oficiais. Em 6 épocas em Portugal, foi por 5 vezes o melhor marcador da prova, com um total de 183 golos marcados em 174 jogos.
Jordão esteve 9 épocas no clube (de 1977 a 1986), formando com Manuel Fernandes uma dupla temível. No total, marcou 187 golos em 279 jogos oficiais. E muitas outras figuras para recordar visite a página oficial do clube.
 Títulos no Futebol
Campeonato de Lisboa
(Prova realizada entre 1906/07 e 1946/47 - 40 Participações em 41 Edições)
Venceu (19)
Taça de Honra
(Prova realizada entre 1914/15 e 1991/92 - 57 Edições)
Venceu (29)
Campeonato de Reservas
(Prova realizada entre 1908 e 1993/1994 - 85 Edições)
Venceu (42) 
Campeonato Português
Venceu (18 até ao ano de 2010) 
Campeonato de Portugal
(Prova realizada entre 1921/22 e 1937/38)
Venceu (4)
Taça de Portugal
Venceu (15 até ao ano de 2010)
Supertaça de Portugal
Venceu (7 até ao ano de 2010)
Taça das Taças - Venceu 1, época 1963/64
Taça Intertoto
(Grupo A3) - Venceu (1) época 1967/1968
Taça Ibérica
Venceu (1) época 1999/2000
Taça UEFA
Finalista vencido época 2004/2005 
Taça Latina
Finalista vencido época 1948/49 
Participações em competições internacionais
Taça dos Clubes Campeões Europeus ou Liga dos Campeões 
17 Participações(até 2010) 
Melhor resultado: Quartos-de-Final em 1982/1983
Taça UEFA ou Liga Europa
30 participações; Melhor resultado: Vice-Campeão em 2004/05
Taça das Taças
8 participações; Melhor resultado: Vencedor em 1963/64
Taça Latina
4 participações; Melhor resultado: Vice-Campeão em 1948/49
Outros realces
Maior goleada para as Competições Europeias em casa
Sporting 16 - 1 Apoel Nicosia em 1963/64
Maior goleada para as Competições Europeias fora
ÍA Akraness 0 - 9 Sporting em 1986/87
Ligações Links
SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
PUBLICADO digitalblueradio às 15:23 | LINK DO POST
tags:

O Sporting Clube de Portugal foi fundado em 1906. Clube da capital, Lisboa, é um dos chamados "3 grandes de Portugal".
O emblema do Sporting ostenta um leão e foi oficialmente adoptado em 1906, assim como as cores verde e branca que começaram a ser utilizadas praticamente desde a fundação do clube. Em 1907, D. Fernando de Castelo Branco (Pombeiro) autorizou que o leão. O verde foi sugerido pelo Visconde de Alvalade, simbolizando a esperança no novo clube.
José de Alvalade
A partir de 1920 o emblema passou a conter o leão com a sigla SCP em coroa. A sigla SCP continua a perpetuar um nome com mais de um século de história. O lema do Sporting Clube de Portugal é "Esforço, Dedicação, Devoção e Glória. 
O Sporting Clube de Portugal tem as suas origens na fundação do Belas Football Clube em 1902 por iniciativa de dois irmãos, Francisco e José Maria Gavazzo. Dois anos depois, tendo o Belas Football Clube realizado um único jogo de futebol contra o Sport Lisboa, alguns dos seus sócios Fundadores criaram o Campo Grande Football Clube. Apesar do nome, esta associação dedicava-se especialmente a festas, bailes e piqueniques, o que gerou alguns conflitos com alguns membros que entendiam que a prática desportiva deveria ser a sua principal vocação. Em 1906, durante uma Assembleia Geral, as opiniões divergentes quanto ao objectivo da instituição levaram à saída de 5 membros. Um deles, José Alvalade manifestou imediatamente a intenção de formar um novo clube recorrendo à ajuda financeira do seu avô, o Visconde de Alvalade, que tutelou a criação do novo clube e disponibilizou os terrenos para o campo de jogos na sua própria quinta. Os dez sócios fundadores foram José Alvalade, José Maria Gavazzo, Frederico Seguro Ferreira, Alfredo Augusto das Neves Holtreman, Fernando Soares Cardoso Barbosa, José Stromp, Henrique Almeida, Leite Júnior, João H. Scarlett, Francisco Quintela Mendonça e Alfredo Botelho. 
A 3 de Fevereiro de 1907, realizou-se o primeiro jogo oficial de futebol do clube leonino, tendo o "Sporting" perdido por 5-1 no jogo contra o "Cruz Negra". Em Dezembro desse mesmo ano realizou-se o primeiro derby com a vitória do Sporting por 2-1 na partida contra o eterno rival lisboeta, o Sport Lisboa e Benfica, que na ocasião ainda era designado por Sport Lisboa. O primeiro campo e a primeira sede foram inaugurados, no "Sítio das Mouras", a 4 de Julho de 1907, sendo as suas instalações consideradas as melhores do país naquela época. Em 1907-1908, o Sporting sagrou-se vice-campeão regional de futebol. Foi nesta competição, em 1908, que o Sporting perdeu pela primeira vez com o Benfica por 0-2. 
Em 1910, José Alvalade assumiu a presidência, o Sporting destacou-se no "Ténis" por equipas e conquistou os títulos nacionais de "salto à vara", "lançamento do peso" e "salto em comprimento". No "ciclismo", o atleta sportinguista Laranjeira Guerra venceu em 1912 o percurso Lisboa-Porto. Também em 1912, o Sporting venceu o primeiro da longa série de Campeonatos Nacionais de "Corta-Mato" e António Stromp fez excelentes provas nos Jogos Olímpicos de Estocolmo tornando-se o primeiro atleta olímpico sportinguista. Naqueles anos, o clube foi campeão nunca vencido numa modalidade muito em voga na época, a luta de tracção à corda. No futebol, o clube vence o Campeonato de Lisboa de Futebol, na quarta categoria, em 1912, 1913 e 1914. Em 1915 vence o mesmo campeonato já na categoria de Honra bem como a Taça de Honra, batendo o Benfica por 3-1. No ano seguinte repete o feito, ganhando novamente as duas competições. Nesta equipa leonina jogava um dos primeiros símbolos do clube, Jorge Vieira, atleta várias vezes campeão e agraciado com diversas medalhas nacionais e internacionais. O Sporting viria a ganhar 19 Campeonatos de Lisboa, seis deles consecutivos, até à extinção da prova em 1947.
Em 1922, o Sporting conquistou mais um Campeonato de Lisboa de Futebol e foi finalista vencido do primeiro Campeonato de Portugal. No entanto, no ano seguinte viria a conquistar as duas provas, obtendo o primeiro título de Campeão de Portugal numa final frente à Académica de Coimbra, jogo que venceu por 3-0. Foi também naquele ano que as secções de natação, pólo aquático e râguebi iniciaram então a actividade. Entre 1940 e 1950 o Sporting conquistou, 10 títulos de Campeão Nacional de Futebol e 5 Taças de Portugal.
José Travassos, em 1955, foi o primeiro jogador português de Futebol a envergar a camisola da Selecção da Europa, frente à Grã-Bretanha, em Belfast, ficando célebre a sua alcunha de "Zé da Europa". A 10 de Julho de 1956 é inaugurado o Estádio José Alvalade. Em 1957 e 1958, Manuel Faria vence a famosa Corrida de São Silvestre, de São Paulo. Em 1960 o clube é declarado Instituição de Utilidade Pública, pelo Estado Português. O clube ganhou a Taça dos Vencedores das Taças, conquistada ao clube húngaro MTK Budapest (3-3 e 1-0). No jogo decisivo, o Sporting fez o golo solitário através de canto directo, o célebre e eterno "cantinho do Morais". A caminho da final, o Sporting venceu por 5-0 o Manchester United, depois de uma derrota por 4-1 na primeira mão, e obteve um recorde que ainda hoje perdura de 16-1 frente ao Apoel Nicosia, do Chipre, como resultado mais avultado numa competição europeia.
No Futebol venceu também 18 Campeonatos Nacionais, o último em 2001-2002, e 15 Taças de Portugal, sendo a última em 2007-2008. Conquistou pela última vez a Supertaça Cândido de Oliveira também na época 2007-2008. Conquistas até esta data t 2010.
Héctor "Chirola" Yazalde
Hector Yazalde, também conhecido como o "chirola", foi comprado pelo Sporting Clube de Portugal ao Indepediente em 1970 e ainda hoje detém o recorde de golos marcados numa época, no campeonato português, 46  em 30 jornadas. Yazalde estabeleceu também um novo recorde europeu de golos a 19 de Maio de 1974, sagrando-se naturalmente Bota de Ouro europeu, batendo a marca do húngaro Skoblar. O recorde ainda não foi ultrapassado. Como prémio recebeu um automóvel, um Toyota, que vendeu, dividindo o dinheiro pelos companheiros de equipa.
No Hóquei em Patins o Sporting foi a melhor equipa do mundo entre finais dos anos 1970 e início dos anos 1980 com uma Taça dos Campeões Europeus (1977), três Taças das Taças (1981, 1985 e 1991) e uma Taça CERS (1984). Mais tarde, a modalidade extingiu-se, tendo sido retomada em 2010.
O Ténis de Mesa Sportinguista é dono de um recorde impressionante de 11 Campeonatos Nacionais consecutivos, entre 1984-85 e 1994-95, num total de 30 campeonatos conquistados, 20 Taças de Portugal e 5 Supertaças, entre muitos outros troféus conquistados pelos seus atletas a título individual e de pares.
No Ciclismo, foi do Sporting Clube de Portugal o maior ciclista português de todos os tempos: Joaquim Agostinho, o qual obteve o 3º lugar na Volta à França em Bicicleta por três vezes. O Sporting é também o único clube no mundo a ostentar no seu palmarés uma vitória em etapas na Volta à França em Bicicleta, por intermédio do ciclista português Paulo Ferreira.
Francis Obikwelu
Em Atletismo o clube possui um palmarés verdadeiramente excepcional, do qual fazem parte 215 títulos Nacionais e 89 Internacionais. A maior potência de Portugal e uma das maiores da Europa e do Mundo. Carlos Lopes, do Sporting Clube de Portugal, foi o primeiro atleta português a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, ganhando também uma de Prata nos Jogos Olímpicos de Montreal, sendo a de Ouro na Maratona.
No Futsal o clube conquistou 9 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal e 3 Supertaças, sendo o clube com mais vitórias na modalidade. Conta ainda no seu palmarés com uma Taça Nacional, conquistada na época 1990/91, uma Taça das Nações, de 2007/08, um 3º lugar na UEFA Futsal Cup, alcançado em 2002/03 e um segundo lugar em 2010/2011.
No Andebol, o Sporting Clube de Portugal pelo seu palmarés, é a segunda maior potência do Andebol português. Conquistou 19 Campeonatos Nacionais, 12 Taças de Portugal, 2 Supertaças de Portugal e 1 Taça Challenge, tornando-se na primeira equipa portuguesa a conquistar um título europeu.
EQUIPA QUE GANHOU A TAÇA DAS TAÇAS 63/64
Em baixo:Osvaldo Silva, Mascarenhas, Figueiredo, Geo e Morais;
Em cima: Carvalho, Manuel Marques (massagista), Pérides, Fernando Mendes, Anselmo Fernandez (Treinador), Alexandre Batista, Francisco Reboredo (adjunto) Pedro Gomes, José Carlos e Reis Pinto (Preparador Fisico)
Em Bilhar o clube tem o maior bilharista português de sempre: Jorge Theriaga. Estes dados confirmam a variedade e a qualidade desportiva do Sporting Clube de Portugal, e dignificam os seus préstimos em prol do Desporto em Portugal, na Europa e no Mundo. O novo estádio do Sporting foi inaugurado a 6 de Agosto de 2003, este estádio conta com 50.076 lugares todos sentados e cobertos, o clube conta ainda com a Academia em Alcochete, é considerada a melhor do Mundo e é o resultado do esforço na aposta na formação de jovens. O Sporting conta com a melhor escola de talentos europeia e uma das melhores do mundo, na actualidade. Novos talentos despontam todos os anos, desde Luís Figo até Cristiano Ronaldo.
O Sporting Clube de Portugal tem em exposição no "Museu Mundo Sporting" cerca de 16 mil troféus. O Estádio José Alvalade foi inaugurado a 10 de Junho de 1956 e o novo complexo Alvalade XXI foi inaugurado a 6 de Agosto de 2003. A Academia Sporting foi inaugurada a 21 de Junho de 2002. Sendo uma das equipas mais populares de Portugal, O Sporting Clube de Portugal conta com as seguintes claques: "Juventude Leonina" - A maior e mais antiga claque organizada em Portugal, fundada em 1976, "Directivo Ultras XXI","Torcida Verde" - Formada em 1984, "Brigada Ultras" - Formada em 2004.
O Sporting Clube de Portugal é um dos denominados três grandes do desporto português, no entanto, ao nível do palmarés é de longe "A Maior Potência Desportiva Nacional", com mais de 14 mil títulos conquistados, 22 taças europeias (em 4 modalidades distintas), 109 atletas olímpicos (com 8 medalhas) e um vasto conjunto de recordes nacionais, europeus e mundiais ainda em vigor. 
Na história do clube são muitos os heróis que vestiram a camisola do "Sporting", vamos destacar alguns: André cruz, António Oliveira, César Prates, Cinco Violinos (Jesus Correia, Vasques, Albano, Peyroteo e José Travassos), Damas, Inácio.
 'Beto' Acosta representou o Sporting, desde 1998 a 2001. Em termos globais, o avançado argentino despediu-se com um total de 99 jogos oficiais e 48 golos.
Começou a sua carreira desportiva no Clube de Futebol ‘Os Pastilhas’, tendo ingressado no Sporting Clube de Portugal em 1985. No seu processo de formação em Alvalade realizou 171 jogos: 59 nos iniciados (campeão nacional), 65 nos juvenis e 47 nos juniores, tendo apontado 91 golos.
Balakov, Beto, João Pinto, Manuel Fernandes, Oceano, Pedro Barbosa, Rui Jorge, Peter Schmeichel, Yazalde, Yordanov, Paulo Futre, Sá pinto, Jardel
Jardel entrou para o Sporting em 2001, quando saiu deixou para a história números impressionantes: 67 golos em 62 jogos oficiais. Em 6 épocas em Portugal, foi por 5 vezes o melhor marcador da prova, com um total de 183 golos marcados em 174 jogos.
Jordão esteve 9 épocas no clube (de 1977 a 1986), formando com Manuel Fernandes uma dupla temível. No total, marcou 187 golos em 279 jogos oficiais. E muitas outras figuras para recordar visite a página oficial do clube.
 Títulos no Futebol
Campeonato de Lisboa
(Prova realizada entre 1906/07 e 1946/47 - 40 Participações em 41 Edições)
Venceu (19)
Taça de Honra
(Prova realizada entre 1914/15 e 1991/92 - 57 Edições)
Venceu (29)
Campeonato de Reservas
(Prova realizada entre 1908 e 1993/1994 - 85 Edições)
Venceu (42) 
Campeonato Português
Venceu (18 até ao ano de 2010) 
Campeonato de Portugal
(Prova realizada entre 1921/22 e 1937/38)
Venceu (4)
Taça de Portugal
Venceu (15 até ao ano de 2010)
Supertaça de Portugal
Venceu (7 até ao ano de 2010)
Taça das Taças - Venceu 1, época 1963/64
Taça Intertoto
(Grupo A3) - Venceu (1) época 1967/1968
Taça Ibérica
Venceu (1) época 1999/2000
Taça UEFA
Finalista vencido época 2004/2005 
Taça Latina
Finalista vencido época 1948/49 
Participações em competições internacionais
Taça dos Clubes Campeões Europeus ou Liga dos Campeões 
17 Participações(até 2010) 
Melhor resultado: Quartos-de-Final em 1982/1983
Taça UEFA ou Liga Europa
30 participações; Melhor resultado: Vice-Campeão em 2004/05
Taça das Taças
8 participações; Melhor resultado: Vencedor em 1963/64
Taça Latina
4 participações; Melhor resultado: Vice-Campeão em 1948/49
Outros realces
Maior goleada para as Competições Europeias em casa
Sporting 16 - 1 Apoel Nicosia em 1963/64
Maior goleada para as Competições Europeias fora
ÍA Akraness 0 - 9 Sporting em 1986/87
Ligações Links
SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
PUBLICADO digitalblueradio às 15:23 | LINK DO POST
tags:

O Sporting Clube de Portugal foi fundado em 1906. Clube da capital, Lisboa, é um dos chamados "3 grandes de Portugal".
O emblema do Sporting ostenta um leão e foi oficialmente adoptado em 1906, assim como as cores verde e branca que começaram a ser utilizadas praticamente desde a fundação do clube. Em 1907, D. Fernando de Castelo Branco (Pombeiro) autorizou que o leão. O verde foi sugerido pelo Visconde de Alvalade, simbolizando a esperança no novo clube.
José de Alvalade
A partir de 1920 o emblema passou a conter o leão com a sigla SCP em coroa. A sigla SCP continua a perpetuar um nome com mais de um século de história. O lema do Sporting Clube de Portugal é "Esforço, Dedicação, Devoção e Glória. 
O Sporting Clube de Portugal tem as suas origens na fundação do Belas Football Clube em 1902 por iniciativa de dois irmãos, Francisco e José Maria Gavazzo. Dois anos depois, tendo o Belas Football Clube realizado um único jogo de futebol contra o Sport Lisboa, alguns dos seus sócios Fundadores criaram o Campo Grande Football Clube. Apesar do nome, esta associação dedicava-se especialmente a festas, bailes e piqueniques, o que gerou alguns conflitos com alguns membros que entendiam que a prática desportiva deveria ser a sua principal vocação. Em 1906, durante uma Assembleia Geral, as opiniões divergentes quanto ao objectivo da instituição levaram à saída de 5 membros. Um deles, José Alvalade manifestou imediatamente a intenção de formar um novo clube recorrendo à ajuda financeira do seu avô, o Visconde de Alvalade, que tutelou a criação do novo clube e disponibilizou os terrenos para o campo de jogos na sua própria quinta. Os dez sócios fundadores foram José Alvalade, José Maria Gavazzo, Frederico Seguro Ferreira, Alfredo Augusto das Neves Holtreman, Fernando Soares Cardoso Barbosa, José Stromp, Henrique Almeida, Leite Júnior, João H. Scarlett, Francisco Quintela Mendonça e Alfredo Botelho. 
A 3 de Fevereiro de 1907, realizou-se o primeiro jogo oficial de futebol do clube leonino, tendo o "Sporting" perdido por 5-1 no jogo contra o "Cruz Negra". Em Dezembro desse mesmo ano realizou-se o primeiro derby com a vitória do Sporting por 2-1 na partida contra o eterno rival lisboeta, o Sport Lisboa e Benfica, que na ocasião ainda era designado por Sport Lisboa. O primeiro campo e a primeira sede foram inaugurados, no "Sítio das Mouras", a 4 de Julho de 1907, sendo as suas instalações consideradas as melhores do país naquela época. Em 1907-1908, o Sporting sagrou-se vice-campeão regional de futebol. Foi nesta competição, em 1908, que o Sporting perdeu pela primeira vez com o Benfica por 0-2. 
Em 1910, José Alvalade assumiu a presidência, o Sporting destacou-se no "Ténis" por equipas e conquistou os títulos nacionais de "salto à vara", "lançamento do peso" e "salto em comprimento". No "ciclismo", o atleta sportinguista Laranjeira Guerra venceu em 1912 o percurso Lisboa-Porto. Também em 1912, o Sporting venceu o primeiro da longa série de Campeonatos Nacionais de "Corta-Mato" e António Stromp fez excelentes provas nos Jogos Olímpicos de Estocolmo tornando-se o primeiro atleta olímpico sportinguista. Naqueles anos, o clube foi campeão nunca vencido numa modalidade muito em voga na época, a luta de tracção à corda. No futebol, o clube vence o Campeonato de Lisboa de Futebol, na quarta categoria, em 1912, 1913 e 1914. Em 1915 vence o mesmo campeonato já na categoria de Honra bem como a Taça de Honra, batendo o Benfica por 3-1. No ano seguinte repete o feito, ganhando novamente as duas competições. Nesta equipa leonina jogava um dos primeiros símbolos do clube, Jorge Vieira, atleta várias vezes campeão e agraciado com diversas medalhas nacionais e internacionais. O Sporting viria a ganhar 19 Campeonatos de Lisboa, seis deles consecutivos, até à extinção da prova em 1947.
Em 1922, o Sporting conquistou mais um Campeonato de Lisboa de Futebol e foi finalista vencido do primeiro Campeonato de Portugal. No entanto, no ano seguinte viria a conquistar as duas provas, obtendo o primeiro título de Campeão de Portugal numa final frente à Académica de Coimbra, jogo que venceu por 3-0. Foi também naquele ano que as secções de natação, pólo aquático e râguebi iniciaram então a actividade. Entre 1940 e 1950 o Sporting conquistou, 10 títulos de Campeão Nacional de Futebol e 5 Taças de Portugal.
José Travassos, em 1955, foi o primeiro jogador português de Futebol a envergar a camisola da Selecção da Europa, frente à Grã-Bretanha, em Belfast, ficando célebre a sua alcunha de "Zé da Europa". A 10 de Julho de 1956 é inaugurado o Estádio José Alvalade. Em 1957 e 1958, Manuel Faria vence a famosa Corrida de São Silvestre, de São Paulo. Em 1960 o clube é declarado Instituição de Utilidade Pública, pelo Estado Português. O clube ganhou a Taça dos Vencedores das Taças, conquistada ao clube húngaro MTK Budapest (3-3 e 1-0). No jogo decisivo, o Sporting fez o golo solitário através de canto directo, o célebre e eterno "cantinho do Morais". A caminho da final, o Sporting venceu por 5-0 o Manchester United, depois de uma derrota por 4-1 na primeira mão, e obteve um recorde que ainda hoje perdura de 16-1 frente ao Apoel Nicosia, do Chipre, como resultado mais avultado numa competição europeia.
No Futebol venceu também 18 Campeonatos Nacionais, o último em 2001-2002, e 15 Taças de Portugal, sendo a última em 2007-2008. Conquistou pela última vez a Supertaça Cândido de Oliveira também na época 2007-2008. Conquistas até esta data t 2010.
Héctor "Chirola" Yazalde
Hector Yazalde, também conhecido como o "chirola", foi comprado pelo Sporting Clube de Portugal ao Indepediente em 1970 e ainda hoje detém o recorde de golos marcados numa época, no campeonato português, 46  em 30 jornadas. Yazalde estabeleceu também um novo recorde europeu de golos a 19 de Maio de 1974, sagrando-se naturalmente Bota de Ouro europeu, batendo a marca do húngaro Skoblar. O recorde ainda não foi ultrapassado. Como prémio recebeu um automóvel, um Toyota, que vendeu, dividindo o dinheiro pelos companheiros de equipa.
No Hóquei em Patins o Sporting foi a melhor equipa do mundo entre finais dos anos 1970 e início dos anos 1980 com uma Taça dos Campeões Europeus (1977), três Taças das Taças (1981, 1985 e 1991) e uma Taça CERS (1984). Mais tarde, a modalidade extingiu-se, tendo sido retomada em 2010.
O Ténis de Mesa Sportinguista é dono de um recorde impressionante de 11 Campeonatos Nacionais consecutivos, entre 1984-85 e 1994-95, num total de 30 campeonatos conquistados, 20 Taças de Portugal e 5 Supertaças, entre muitos outros troféus conquistados pelos seus atletas a título individual e de pares.
No Ciclismo, foi do Sporting Clube de Portugal o maior ciclista português de todos os tempos: Joaquim Agostinho, o qual obteve o 3º lugar na Volta à França em Bicicleta por três vezes. O Sporting é também o único clube no mundo a ostentar no seu palmarés uma vitória em etapas na Volta à França em Bicicleta, por intermédio do ciclista português Paulo Ferreira.
Francis Obikwelu
Em Atletismo o clube possui um palmarés verdadeiramente excepcional, do qual fazem parte 215 títulos Nacionais e 89 Internacionais. A maior potência de Portugal e uma das maiores da Europa e do Mundo. Carlos Lopes, do Sporting Clube de Portugal, foi o primeiro atleta português a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, ganhando também uma de Prata nos Jogos Olímpicos de Montreal, sendo a de Ouro na Maratona.
No Futsal o clube conquistou 9 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal e 3 Supertaças, sendo o clube com mais vitórias na modalidade. Conta ainda no seu palmarés com uma Taça Nacional, conquistada na época 1990/91, uma Taça das Nações, de 2007/08, um 3º lugar na UEFA Futsal Cup, alcançado em 2002/03 e um segundo lugar em 2010/2011.
No Andebol, o Sporting Clube de Portugal pelo seu palmarés, é a segunda maior potência do Andebol português. Conquistou 19 Campeonatos Nacionais, 12 Taças de Portugal, 2 Supertaças de Portugal e 1 Taça Challenge, tornando-se na primeira equipa portuguesa a conquistar um título europeu.
EQUIPA QUE GANHOU A TAÇA DAS TAÇAS 63/64
Em baixo:Osvaldo Silva, Mascarenhas, Figueiredo, Geo e Morais;
Em cima: Carvalho, Manuel Marques (massagista), Pérides, Fernando Mendes, Anselmo Fernandez (Treinador), Alexandre Batista, Francisco Reboredo (adjunto) Pedro Gomes, José Carlos e Reis Pinto (Preparador Fisico)
Em Bilhar o clube tem o maior bilharista português de sempre: Jorge Theriaga. Estes dados confirmam a variedade e a qualidade desportiva do Sporting Clube de Portugal, e dignificam os seus préstimos em prol do Desporto em Portugal, na Europa e no Mundo. O novo estádio do Sporting foi inaugurado a 6 de Agosto de 2003, este estádio conta com 50.076 lugares todos sentados e cobertos, o clube conta ainda com a Academia em Alcochete, é considerada a melhor do Mundo e é o resultado do esforço na aposta na formação de jovens. O Sporting conta com a melhor escola de talentos europeia e uma das melhores do mundo, na actualidade. Novos talentos despontam todos os anos, desde Luís Figo até Cristiano Ronaldo.
O Sporting Clube de Portugal tem em exposição no "Museu Mundo Sporting" cerca de 16 mil troféus. O Estádio José Alvalade foi inaugurado a 10 de Junho de 1956 e o novo complexo Alvalade XXI foi inaugurado a 6 de Agosto de 2003. A Academia Sporting foi inaugurada a 21 de Junho de 2002. Sendo uma das equipas mais populares de Portugal, O Sporting Clube de Portugal conta com as seguintes claques: "Juventude Leonina" - A maior e mais antiga claque organizada em Portugal, fundada em 1976, "Directivo Ultras XXI","Torcida Verde" - Formada em 1984, "Brigada Ultras" - Formada em 2004.
O Sporting Clube de Portugal é um dos denominados três grandes do desporto português, no entanto, ao nível do palmarés é de longe "A Maior Potência Desportiva Nacional", com mais de 14 mil títulos conquistados, 22 taças europeias (em 4 modalidades distintas), 109 atletas olímpicos (com 8 medalhas) e um vasto conjunto de recordes nacionais, europeus e mundiais ainda em vigor. 
Na história do clube são muitos os heróis que vestiram a camisola do "Sporting", vamos destacar alguns: André cruz, António Oliveira, César Prates, Cinco Violinos (Jesus Correia, Vasques, Albano, Peyroteo e José Travassos), Damas, Inácio.
 'Beto' Acosta representou o Sporting, desde 1998 a 2001. Em termos globais, o avançado argentino despediu-se com um total de 99 jogos oficiais e 48 golos.
Começou a sua carreira desportiva no Clube de Futebol ‘Os Pastilhas’, tendo ingressado no Sporting Clube de Portugal em 1985. No seu processo de formação em Alvalade realizou 171 jogos: 59 nos iniciados (campeão nacional), 65 nos juvenis e 47 nos juniores, tendo apontado 91 golos.
Balakov, Beto, João Pinto, Manuel Fernandes, Oceano, Pedro Barbosa, Rui Jorge, Peter Schmeichel, Yazalde, Yordanov, Paulo Futre, Sá pinto, Jardel
Jardel entrou para o Sporting em 2001, quando saiu deixou para a história números impressionantes: 67 golos em 62 jogos oficiais. Em 6 épocas em Portugal, foi por 5 vezes o melhor marcador da prova, com um total de 183 golos marcados em 174 jogos.
Jordão esteve 9 épocas no clube (de 1977 a 1986), formando com Manuel Fernandes uma dupla temível. No total, marcou 187 golos em 279 jogos oficiais. E muitas outras figuras para recordar visite a página oficial do clube.
 Títulos no Futebol
Campeonato de Lisboa
(Prova realizada entre 1906/07 e 1946/47 - 40 Participações em 41 Edições)
Venceu (19)
Taça de Honra
(Prova realizada entre 1914/15 e 1991/92 - 57 Edições)
Venceu (29)
Campeonato de Reservas
(Prova realizada entre 1908 e 1993/1994 - 85 Edições)
Venceu (42) 
Campeonato Português
Venceu (18 até ao ano de 2010) 
Campeonato de Portugal
(Prova realizada entre 1921/22 e 1937/38)
Venceu (4)
Taça de Portugal
Venceu (15 até ao ano de 2010)
Supertaça de Portugal
Venceu (7 até ao ano de 2010)
Taça das Taças - Venceu 1, época 1963/64
Taça Intertoto
(Grupo A3) - Venceu (1) época 1967/1968
Taça Ibérica
Venceu (1) época 1999/2000
Taça UEFA
Finalista vencido época 2004/2005 
Taça Latina
Finalista vencido época 1948/49 
Participações em competições internacionais
Taça dos Clubes Campeões Europeus ou Liga dos Campeões 
17 Participações(até 2010) 
Melhor resultado: Quartos-de-Final em 1982/1983
Taça UEFA ou Liga Europa
30 participações; Melhor resultado: Vice-Campeão em 2004/05
Taça das Taças
8 participações; Melhor resultado: Vencedor em 1963/64
Taça Latina
4 participações; Melhor resultado: Vice-Campeão em 1948/49
Outros realces
Maior goleada para as Competições Europeias em casa
Sporting 16 - 1 Apoel Nicosia em 1963/64
Maior goleada para as Competições Europeias fora
ÍA Akraness 0 - 9 Sporting em 1986/87
Ligações Links
SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
PUBLICADO digitalblueradio às 15:23 | LINK DO POST
tags:
 O Sport Lisboa e Benfica é sem duvida pelo seu historial e forte base de adeptos um dos maiores clubes de Portugal e um dos mais prestigiados a nível mundial. Utiliza como cores principais o vermelho e o branco e como símbolo uma águia.
Em 28 de Fevereiro de 1904, um grupo de ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa (de onde se destacava a figura de Cosme Damião), criou, nas traseiras da Farmácia Franco, na zona de Belém, o Sport Lisboa. Nessa reunião histórica, ficou definido que o novo clube jogaria de vermelho e branco e que teria no emblema uma águia e o moto "E Pluribus Unum".
O primeiro campo de jogos foi na Quinta da Feiteira, mas os tempos eram difíceis. Devido a problemas financeiros, vários jogadores da primeira equipa abandonaram o Benfica para o mais abastado Sporting, o que contribuiu para a fusão do Sport Lisboa com o Grupo Sport Benfica (que tinha como prática o Ciclismo), levando à origem do actual emblema (com a introdução da roda de bicicleta) e o nome definitivo: Sport Lisboa e Benfica, na data de 1908, a real data de fundação do Clube.
Nestes primeiros tempos, o Benfica salta de campo em campo: Em 1913 muda-se para Sete Rios, mas, devido à elevada renda, quatro anos depois o clube vê-se obrigado a mudar para o campo de Benfica, onde em 1919 efectua, pela 1ª vez em toda a península ibérica, jogos nocturnos. Em 1925 o Benfica compra um terreno nas Amoreiras e fica pela 1ª vez proprietário de um estádio, com capacidade para 15.000 espectadores. É neste estádio que o Benfica conquista os primeiros títulos nacionais.
Entretanto, já o Benfica tinha criado as secções de Hóquei em Patins, Hóquei em Campo, Râguebi, Basquetebol, Andebol, Bilhar e Voleibol. Os primeiros campeonatos nacionais de futebol arrancam em 1935 e, após perder a 1ª edição, o Benfica vence as 3 seguintes entre 1936 e 1939. Em 1940 o Benfica vence a sua primeira Taça de Portugal.
No ano seguinte, o Benfica volta a mudar-se, desta vez para o Campo Grande. É neste campo que o Benfica luta contra o domínio do Sporting. Na década de 1940, o Benfica é apenas campeão por 3 vezes, em 1942, 43 e 45, e conquista a Taça de Portugal em 4 ocasiões: 1940, 43, 44 e 48.
A nível de modalidades, é de destacar a importância de José Maria Nicolau, vencedor de duas edições da Volta a Portugal na década de 1930 e que de camisola encarnada espalhou a admiração pelo clube a todo o país.
Em 1950 o Benfica atinge o seu 1º grande feito internacional com a conquista da Taça Latina. Após ultrapassar a Lazio nas meias-finais, o Benfica defronta o Bordéus de França na final e, depois de um empate a 3 bolas, o jogo é repetido uma semana mais tarde e aí o Benfica acaba por ganhar por duas bolas a uma. O clube encarnado foi o único clube português a ter vencido esta competição, considerada predecessora da Taça dos Campeões Europeus, ainda que nunca tenha sido, nem seja, reconhecida pela FIFA.
Em 1954 chega um momento vital na História do clube: com a larga contribuição de muitos associados e simpatizantes, o Benfica inaugura o Estádio da Luz, a princípio com capacidade para 30.000 espectadores, onde jogaria até 2003.
Finalmente com campo próprio e com a chegada de Otto Glória, que introduz o profissionalismo em toda a estrutura encarnada e treinos inovadores em Portugal, o Benfica começa a fazer frente ao domínio sportinguista. Em 54/55 o Benfica conquista o campeonato, após 4 anos com o Sporting a terminar sistematicamente campeão. Em 1957 o Benfica faz a 3ª dobradinha da sua História e participa pela 1ª vez na Taça dos Campeões Europeus.
Em 1954 tinha sido acrescentado um 3º anel (embora incompleto) ao estádio da Luz, aumentando a capacidade para 80.000 espectadores, ao mesmo tempo que chegava para treinador, vindo do rival FC Porto, um Húngaro que teria um impacto imediato: Béla Guttmann.
O Benfica sagra-se campeão nacional em 59/60 e 60/61, mas, mais do que isso, atinge pela 1ª vez na sua História a Final da Taça dos Campeões Europeus, em 1961, onde defronta o Barcelona. Num jogo bastante emotivo, os encarnados vencem por 3-2 e conquistam a sua 1ª taça europeia. O melhor marcador da campanha foi o capitão José Águas, com onze golos.
No ano seguinte, o Benfica não vai além do 3º lugar no Campeonato, mas concentrava-se em nova aventura europeia (pelo meio vence também a Taça de Portugal), atingindo, de novo, a final da Taça dos Campeões Europeus. Já com Eusébio na equipa, o Benfica recupera de 2 golos de desvantagem no marcador para vencer por uns sensacionais 5-3 o Real Madrid, com 2 golos do Pantera Negra. O Benfica sagrava-se bicampeão da Europa. O melhor marcador da campanha voltou a ser o capitão José Águas, com seis golos.
Béla Guttmann foi treinador do Benfica levando-o à conquista de 2 Campeonatos de Portugal (1959/60 e 1960/61), 1 Taça de Portugal(1961/62) e 2 Taças dos Campeões Europeus (1961 e 1962). Tornou-se famoso pela maldição que lançou ao Benfica: "Nos próximos 100 anos, o Benfica não voltará a ser campeão europeu".
Já com novo treinador (Fernando Riera), o Benfica recupera o título de campeão em 62/63, ao mesmo tempo que atinge novamente a final da Taça dos Campeões Europeus. Mas desta vez sai derrotado, por 1-2 frente ao AC Milan.
Na época seguinte, o Benfica faz o pleno doméstico, com campeonato e Taça de Portugal (vitória de 6-2 na final frente ao FC Porto) e em 64/65 chega ao tricampeonato. Pela 4ª vez nos últimos 5 anos o Benfica apresenta-se em nova final da Taça dos Campeões Europeus (tendo, no percurso para a final, alcançado uma memorável vitória sobre o Real Madrid por 5-1), mas, mais uma vez, sai derrotado. Defrontando o Inter de Milão em San Siro, o Benfica perde por 1-0, ficando famoso o frango de Costa Pereira.
65/66 revela-se a única temporada da década de 1960 sem títulos para o futebol do Benfica. Porém, na época seguinte, o título de campeão nacional regressa à Luz. Em 67/68 chega o bicampeonato e a 5ª presença na final da Taça dos Campeões Europeus em 8 anos. Encontrando o Manchester United em Wembley, o jogo termina empatado a 1 bola, mas, no prolongamento, os ingleses marcam 3 golos e vencem por 4-1. Eusébio teve uma oportunidade de ouro no minuto 90 para vencer a Taça para o Benfica, mas não conseguiu transpôr o guarda-redes do Manchester.
Em 68/69 o Benfica faz mais uma dobradinha. A final da Taça de Portugal é vencida frente à Académica de Coimbra, num encontro marcado por grande importância política, devido à oposição dos estudantes ao regime ditatorial.

Nas modalidades, o Hóquei em Patins e o Basquetebol destacam-se ambos com 6 campeonatos conquistados. Nesta década o Benfica vence por 3 vezes a Volta a Portugal.
Após mais uma Taça de Portugal em 69/70 (vitória na final sobre o Sporting por 3-1), em 1970 chega ao Benfica um treinador inglês, Jimmy Hagan, que impulsionaria o clube para 3 anos de ouro. Em 70/71 o Benfica recupera de uma grande desvantagem no campeonato, para o vencer, e na época seguinte junta a Taça de Portugal ao campeonato. A final revelou-se uma das mais emotivas de sempre, com o Benfica a vencer o eterno rival Sporting por 3-2, no prolongamento, com um hat-trick de Eusébio. Também na europa o Benfica se destaca, com especial atenção para uma vitória de 5-1 sobre o Feyenoord, mas a caminhada europeia terminaria nas ½ finais da Taça dos Campões Europeus, aos pés do Ajax de Johan Cruyff.
Em 72/73 o Benfica torna-se no campeão com um feito histórico . 28 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 101 golos marcados, apenas 13 sofrido. Este resultado foi igualado em 2010/2011, pelo  FC Porto, ainda que este tenha cedido mais um empate, mas alcançado um "póker" em competições.
 Em 73/74 o Benfica nada vence. Dá-se entretanto a Revolução dos Cravos, o que traz implicações para o clube encarnado, perde as colónias como campo de recrutamento e as dificuldades económicas levam a que seja obrigado a vender os seus melhores jogadores para o estrangeiro. De qualquer maneira, o Benfica atinge o 4º tricampeonato consecutivo entre 1975 e 1977, atingindo a soma de 14 campeonatos em 18 anos.
Contudo, entre 1978 e 1980 o Benfica fica 3 anos sem vencer o campeonato. Em 77/78, apesar de fazer novo percurso invicto, perde o título para o FC Porto por diferença de golos; em 78/79 fica a 1 ponto da liderança e em 79/80 termina na 3ª posição.
Entretanto, nas modalidades, são inauguradas as piscinas e o pavilhão Borges Coutinho e no voleibol feminino fica famosa a equipa conhecida como "As Marias", que vence 9 Campeonatos consecutivos entre 1966 e 1975.

Com a década de 80 chega Eriksson ao Benfica e conseguiu para o clube da Luz, 3 Campeonatos de Portugal(1983, 1984, 1991), 1 Taça de Portugal (1983), 1 Supertaça(1989) e a presença na final da Liga dos Campeões da UEFA(1990), na qual saiu derrotado.
O Benfica abriu a década de 1980 com novo pleno nacional: Campeonato, Taça de Portugal (3-1 ao FC Porto na final) e a Supertaça Cândido de Oliveira, pela 1ª vez na História do clube.

Contudo, a época seguinte foi negativa. O Benfica nada venceu e era chegada a altura de escolher novo treinador. Da Suécia chegou um jovem treinador chamado Sven Göran Eriksson que iria revolucionar o futebol benfiquista. Com métodos novos e modernos para a época, e apoiado por um conjunto de grandes jogadores, o Benfica faz nova temporada de ouro. Conquista o campeonato, a Taça de Portugal (1-0 novamente ao FC Porto, jogo disputado no Estádio das Antas) e chega à final da Taça UEFA. Contudo, a tripla é falhada, pois o Benfica perde por 1-2 para o Anderlecht no total das duas eliminatórias.
Na época seguinte, chega o bicampeonato e Eriksson parte para o AS Roma. O pós-Eriksson revela-se, contudo, difícil e o Benfica falha os títulos de 84/85 e 85/86. Porém, não falha nos outros troféus, já que conquista neste período as 2 edições da Taça de Portugal em disputa (3-1 ao FC Porto; 2-0 ao Belenenses nas finais) e mais uma Supertaça Cândido de Oliveira. Entretanto, o 3º anel do estádio da Luz fica pronto e aumenta a capacidade para 120.000 lugares.
Em 86/87, o Benfica sofre a maior goleada de sempre aos pés do Sporting (1-7), mas "vinga-se" meses depois com uma vitória sobre o eterno rival que lhe dá o campeonato e outra na final da Taça de Portugal (2-1), conquistando assim a dobradinha pela 9ª vez na sua História. O Benfica vencia a prova rainha pela 3ª vez consecutiva e a 6ª nos últimos 8 anos.
Em 87/88, o Benfica falha o bicampeonato, mas volta a brilhar na Europa, atingindo 20 anos depois de Wembley’68, a final da Taça dos Campões Europeus. Num jogo muito renhido, o Benfica acaba por perder a final nas grandes penalidades para o PSV.

No ano seguinte o Benfica recupera o título de campeão e, em 89/90, já com Eriksson de volta, para além de uma Supertaça, o Benfica atinge novamente a final da Taça dos Campeões Europeus. Só que, mais uma vez, volta a perder, desta vez para o AC Milan por 1-0.
Nas modalidades, arranca, nos finais da década a hegemonia do basquetebol que duraria até meios da década de 1990.

A década de 1980 foi a mais recente década de algum "domínio" do Benfica, tendo-se seguido uma hegemonia do FC Porto que dura até aos dias de hoje. 
Nos anos 90 o clube da Luz arranca a nova década com um campeonato quase perfeito (32 vitórias, 5 empates e apenas 1 derrota), em que o título foi assegurado com uma vitória nas Antas, por 2-0, com ambos os golos a serem marcados já perto do fim, por César Brito.
Contudo, 91/92 revela-se uma época sem títulos e Eriksson abandona novamente o clube.
Na temporada seguinte, o Benfica tem uma equipa cheia de talento, mas falha novamente o título. Vinga-se na Taça de Portugal, derrotando na final o Boavista por 5-2. No ano seguinte, chega ao 30º Campeonato da sua História, com o título a ser praticamente assegurado com uma vitória por 6-3 no campo do Sporting. Contudo, este ano marca um ponto de viragem, já que as dificuldades económicas levam o Benfica a entrar numa crise financeira e desportiva profunda, que dura de certa maneira até aos dias de hoje.
Em 94/95, o Benfica não vai além da 3ª posição no campeonato e em 95/96 fica-se pelo 2º lugar. Contudo, vence mais uma Taça de Portugal, desta vez derrotando o Sporting por 3-1.

Na época seguinte, nova má classificação no campeonato (3º lugar) e nova presença no Jamor, mas desta vez para perder a Taça para o Boavista por 2-3.

A crise vai-se aprofundando e o Benfica continua longe do título. 2º lugar em 97/98, 3º lugar em 98/99 e novo 3º lugar em 99/00. Nesta época, o Benfica sofre a maior derrota europeia da sua História, sofrendo 7 golos aos pés do Celta de Vigo.
Nas modalidades, destaca-se o Basquetebol que tem um período de ouro, entre 1985 e 1995, em que conquista 10 campeonatos em 11 possíveis (7 deles de forma consecutiva), o Hóquei em Patins com 5 campeonatos e 1 Taça CERS, e o ciclismo, com o Benfica a vencer a Volta a Portugal de 1999, por equipas e individual (David Plaza).
Trapattoni quebra o "jejum" de 11 anos do Benfica, dando-lhe o Campeonato Português 2004/05.
Se a década de 90 tinha terminado mal, a nova não começou muito melhor. 2000/01 é talvez a pior época da História do clube, já que o Benfica termina o campeonato num inacreditável 6º lugar. E no ano seguinte não faz muito melhor, ficando-se pela 4ª posição. Mas em 2002/03 o Benfica recupera, subindo para a 2ª posição, o que repete em 2003/04, sendo que esta época (que é a do centenário) marca o regresso do Benfica às conquistas: a Taça de Portugal é conquistada com uma vitória por 2-1, no prolongamento, sobre o FC Porto. Esta época fica, também, marcada pela inauguração de um novo estádio da Luz, com capacidade para 65 000 pessoas e pelo triste falecimento de Miklós Fehér, enquanto envergava a camisola do clube.
Em 2004/05, orientado pelo técnico Italiano Giovanni Trapattoni, após 11 anos terríveis, chega o título de campeão. Num título disputado até à última jornada, uma vitória sobre o Sporting na penúltima jornada garante praticamente o 31.º Campeonato.
Nas três épocas seguintes o Benfica volta aos maus resultados, conquistando apenas a Supertaça Cândido de Oliveira em 2005/06 e Taça da Liga em 2008/2009, somando classificações no Campeonato além dos dois primeiros lugares: 3.º lugar em 05/06, 3.º lugar em 06/07 e 4.º lugar em 07/08.
Nas modalidades, destacou-se primeiro o hóquei em patins, com várias conquistas e grandes exibições (que já não conquista um campeonato há uma década), mas também o voleibol, basquetebol ou andebol. Em 2001, foi criada a modalidade do Futsal, tendo começado na 2ª liga. Logo nesse primeiro ano de existência subiu à 1ª liga, tendo, no 2º ano, na principal liga portuguesa, conquistado o campeonato nacional. Desde então já ganharam mais 4 campeonatos e várias taças e supertaças. 
No voleibol, após vários anos sem conquistar qualquer título, em 2004/2005 conquistou-se o campeonato nacional e também a taça de Portugal, enquanto que, no andebol em 2007/2008 ,após 18 anos de jejum, chega a conquista do título e, em 2008/2009, a taça da liga. No basquetebol surge o título de campeão nacional na época 2008/2009, trofeu que já fugia há mais de uma década.

Quando o Benfica começou a pré-época 2009-2010 houve mudanças notórias no clube: o novo treinador Jorge Jesus (vindo do Braga), a compra ao Real Madrid de Saviola e a venda de inúmeros jogadores.
No início da liga, começa com um empate frente ao Marítimo como todos os outros clubes, onde se exclui o jogo Braga-Académica, em que o Braga sai vitorioso. Na terceira jornada goleia o V. Setúbal por 8-1, a partir daí, começaria uma época de diversas goleadas. Na quinta jornada derrota o Leixões e, a seguir, na Liga Europa, derrota o Everton por 5-0. Mais tarde, derrota o Nacional por 6-1 e pela primeira vez consegue a liderança do campeonato. É derrotado pelo AEK. Empata com o Sporting e vence o FC Porto por 1-0. O V. Guimarães vence o Benfica por 1-0 na Taça de Portugal, eliminando o clube desta competição. 
 Na Liga Europa, o clube derrota o Hertha de Berlim, empata com o Marselha e ganha fora nos Oitavos de Final. Derrota os bracarenses por 1-0, na 2ª volta, e fica 6 pontos a frente do seu principal oponente, o Braga. Vence o Sporting e começa uma final de época de muito suspense. Ganha com uma reviravolta o Liverpool, mas é vencido por 4-1 em Inglaterra e acaba o seu grande sonho europeu.
 No fim da época o Benfica é derrotado por 3-1 contra o FC Porto, numa altura em que podia aí ter celebrado a vitória no campeonato, e fica com apenas 3 pontos de vantagem contra o Braga. A 9 de Maio o Benfica, sagra-se campeão nacional.
Época 2010-2011
A época começou com o jogo da Supertaça contra o FC Porto, os azuis e brancos exibiram-se com grande calibre e derrotaram os "encarnados" por 2-0. O Benfica teve o pior "arranque" de sempre no campeonato, perdendo três dos seus quatro primeiros jogos e dando ao FC Porto uma vantagem considerável. No dia 6 de Novembro de 2010, o FC Porto recebe o Benfica e goleia "as águias" por 5-0, num resultado histórico que praticamente afastou "os encarnados" da luta pelo título, deixando-os a 10 pontos. A caminhada do Benfica na Liga dos Campeões também foi bastante desapontante. Estando num dos grupos considerados mais acessíveis de toda a competição (com Hapoel Tel Aviv, Lyon e Schalke 04), apenas venceu 2 dos seus 6 jogos, sendo inclusivamente goleado pelo Hapoel Tel Aviv por 3-0. Apesar de tudo, as duas vitórias solitárias do Benfica foram suficientes para manter a equipa na Europa, com um terceiro lugar, relegando os campeões nacionais de 2009/2010 para a Liga Europa da UEFA.
Deste campeonato ficam cenas lamentáveis.

A 3 de Abril de 2011, num embate entre os eternos rivais, o Benfica perdeu com o Porto na Luz por 2-1. Se na época anterior o Benfica havia tentado ser campeão no estádio do Porto (algo que nunca conseguiu fazer), foi o Porto que, em 2010/2011, se sagrou campeão na luz, num jogo que ficou marcado por um "apagão" considerado falta de "fair-play" por parte dos "encarnados". Poucos dias depois, o Benfica volta a receber o FC Porto, para disputar a segunda mão das meias finais da Taça, num jogo que não se considerava relevante, dada a vantagem considerável "das águias" (2-0) da primeira mão. No entanto, o FC Porto voltou a surpreender e a eliminar o SL Benfica com uma histórica reviravolta após uma vitória por 3-1. 
Afastado destas competições, e após ter sido eliminado da Liga dos Campeões, o Benfica chegou às meias-finais da Liga Europa, após eliminar VfB Stuttgart, Paris SG e PSV Eindhoven. Os "encarnados" jogaram as meias-finais com o Braga e foram apontados como favoritos. No entanto, após vencer em casa por 2-1, o SL Benfica perdeu em casa dos "minhotos" por 1-0. O Braga, foi vice-campeão da Liga Europa da UEFA de 2010-11, perdendo frente ao FC Porto em Dublin. A vitória do FC Porto na Liga Europa deu-se na primeira final europeia entre equipas portuguesas.
A época foi um fracasso com o SL Benfica a conseguir alcançar apenas um objectivo, o de ganhar a Taça da Liga, tendo eliminado o Sporting CP por 2-1. A final foi disputada em Coimbra, contra o Paços de Ferreira, com uma vitória por 2-1.

Esta foi a época em que o SL Benfica perdeu o estatuto de clube com mais troféus no futebol em Portugal para o FC Porto.
Dados gerais
 


Fundação: 28 de Fevereiro de 1904
SAD: 10 de Fevereiro de 2000
Estádio: Do Sport Lisboa e Benfica - Popularmente conhecido como Estádio da Luz, Catedral ou Inferno da luz


Títulos no futebol  
Campeonato de Lisboa
(Prova realizada entre 1906/07 e 1946/47 - 41 Edições)
Vencedor
1909, 1911, 1912, 1913, 1915, 1916, 1917, 1919, 1932, 1939
Taça de Honra
(Prova realizada entre 1914/15 e 1991/92 - 57 Edições)
Vencedor
1919, 1921, 1962, 1964, 1966, 1967, 1968, 1971, 1972, 1973, 1974, 1977, 1978, 1979, 1981, 1983, 1985, 1987

Taça "Ribeiro dos Reis" 
(Prova realizada entre 1961/62 e 1970/71 - 10 Edições) 
Vencedor
1963, 1965, 1970
Campeonato de Portugal
(Prova realizada entre 1921/22 e 1937/38)
Vencedor
1929 - 1930 - 1934

Campeonato Português
Vencedor ( dados até 2011 )

1935, 1936, 1937, 1941, 1942, 1944, 1949, 1954, 1956, 1959, 1960, 1962, 1963, 1964, 1966, 1967, 1968, 1970, 1971, 1972, 1974, 1975, 1976, 1980, 1982, 1983, 1986, 1988, 1990, 1993, 2004, 2009
Taça de Portugal
Vencedor 

1939, 1942, 1943, 1948, 1950, 1951, 1952, 1954, 1956, 1958, 1961, 1963, 1968, 1969, 1971, 1979, 1980, 1982, 1984, 1985, 1986, 1992, 1995, 2003
Supertaça de Portugal
Vencedor 

1979, 1984, 1988, 2004 
Taça da Liga
Vencedor 

2008, 2009, 2010
Taça dos Clubes Campeões Europeus
 
Vencedor 
1960, 1961 
Taça Latina( não oficial)
Vencedor 
1949
Taça dos Campeões Europeus 

Campeão em 1960 e 1961
Taça Latina 
Campeão em 1949
Taça Ibérica 

Vencedor em 1983
Modalidades
Basquetebol
A primeira partida de Basquetebol do clube foi a 20 de Março de 1927, num jogo particular contra a Escola Académica. A 27 de Novembro do mesmo ano, realizou o seu primeiro jogo oficial, contra o Sporting. O clube teve um papel primordial na introdução do Basquetebol feminino em Portugal, em 1933. Actualmente, é um dos clubes nacionais com melhor palmarés na variante masculina e após ter passado a última década em jejum de títulos sagrou-se novamente campeão nacional em 2008/2009.
Títulos
Liga Portuguesa de Basquetebol

1939, 1945, 1946, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1969, 1974, 1984, 1985, 1986, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 2008, 2009
Taça de Portugal

1945, 1946, 1960, 1963, 1964, 1965, 1967, 1968, 1969, 1971, 1972, 1973, 1980, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995
Taça da Liga

1989, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995
Supertaça

1984, 1988, 1990, 1993, 1994, 1995, 1997, 2008, 2009
Torneio dos Campeões

2006
Supertaça Portugal-Angola

2009
Ciclismo
O ciclismo foi a segunda modalidade adoptada pelo clube, e juntamente com o futebol, é um dos dois únicos desportos referenciados no logótipo do clube. Esta modalidade esteve em actividade entre 1906 e 1941, depois de 1947 até 1978, e mais tarde por duas épocas em 1999 e 2000. Em 2007, a secção foi reactivada tendo sido alcançado na edição de 2007 da volta a Portugal o 6º lugar individual através de José Azevedo.
Hóquei em patins
O primeiro jogo da primeira categoria foi realizado a 19 de Agosto de 1917. Até hoje ininterrupta, faz do Benfica o clube que pratica a modalidade há mais anos a nível mundial.
Futsal

Palmarés
Campeonato Nacional  
2002; 2004; 2006; 2007; 2008
Taça de Portugal  
2002; 2004; 2006; 2008
Supertaça  
2002; 2005; 2006; 2008
UEFA Futsal Cup 
2009


Andebol
A equipa principal do Sport Lisboa e Benfica disputa o campeonato principal da modalidade em Portugal. Apesar de ser das modalidades mais antigas do clube, a secção teve altos e baixos, retomando a competição no mandato do Presidente Luís Filipe Vieira.
Palmarés 
Liga Portuguesa de Andebol 
1961; 1974; 1981; 1982; 1988; 1989; 2007
Taça de Portugal 
1984; 1985; 1986; 2010
Supertaça
1988; 1993; 2010
Taça da Liga
2006; 2008
Râguebi
Benfica ganhou vários campeonatos portugueses neste desporto, com outros competidores como Associação Académica de Coimbra, C.D.U.P., G.D. Direito e C.F. Os Belenenses. Benfica também ganhou a Taça Ibérica contra o R.C.D. Espanyol, uma equipa de Barcelona, Espanha.

PUBLICADO digitalblueradio às 16:38 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
COMENTÁRIOS
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
Que feio!Foi no meu blog, pegou meu texto, modific...
E um meio de sobrevive
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
blogs SAPO