O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS
LISBOA
                                                             
FOSTE TÚ

MESMO NUM GRANDE AMOR, EXISTE UMA  LÁGRIMA    ESCONDIDA 


 LONGE TÃO LONGE DE MIM
 QUERO-TE E DIZES NÃO
      MAS EU QUERO,...
     QUERO ALGUÉM COMO TÙ 





PUBLICADO digitalblueradio às 18:54 | LINK DO POST
tags:
LISBOA
                                                             
FOSTE TÚ

MESMO NUM GRANDE AMOR, EXISTE UMA  LÁGRIMA    ESCONDIDA 


 LONGE TÃO LONGE DE MIM
 QUERO-TE E DIZES NÃO
      MAS EU QUERO,...
     QUERO ALGUÉM COMO TÙ 





PUBLICADO digitalblueradio às 18:54 | LINK DO POST
tags:
LISBOA
                                                             
FOSTE TÚ

MESMO NUM GRANDE AMOR, EXISTE UMA  LÁGRIMA    ESCONDIDA 


 LONGE TÃO LONGE DE MIM
 QUERO-TE E DIZES NÃO
      MAS EU QUERO,...
     QUERO ALGUÉM COMO TÙ 





PUBLICADO digitalblueradio às 18:54 | LINK DO POST
tags:

 AGAMÉMNON
Agamémnon, foi um dos mais distintos heróis gregos. Existem várias versões sobre quem foram os pais de Agamémnon e Menelau. Vários autores os consideram como filhos de Atreu, sendo a mãe Aérope. Em outras versões, Agamémnon e Menelau são filhos de Plístene, filho de Atreu. A esposa de Plístene era Cléola, filha de Dias e a mãe de Plístene era Aérope; Dias era possivelmente outro filho de Pélope. A história da família de Agamémnon, recua no tempo até ao lendário rei Pélope, cuja reputação ficou manchada por violação, assassínio, incesto, e traição. Os gregos acreditavam que este passado violento lançou infortúnios sobre a inteira Casa de Atreu.
Atreu, o pai de Agamémnon, foi assassinado por Egisto, que se apoderou do trono de Argos e governou juntamente com o seu pai Tiestes. Durante este período, Agamémnon e Menelau procuraram refúgio em Esparta. Casaram com as princesas espartanas Clitemnestra e Helena, respectivamente. Agamémnon e Clitemnestra tiveram quatro filhos: três filhas, Ifigênia, Electra, Crisotêmis e um filho, Orestes.
Menelau herdou o trono de Esparta, enquanto Agamémnon, com a ajuda do irmão, expulsou Egisto e Tiestes para recuperar o reino do seu pai. Alargou os seus domínios pela conquista, e tornou-se o rei mais poderoso da Grécia. Após o rapto de Helena, Agamémnon juntou as forças gregas para navegar para Tróia. Preparando-se para partir de Áulis, um porto na Beócia, o exército de Agamémnon provocou a ira da deusa Artemisa. Infortúnios, incluindo uma praga e falta de vento, impediram o exército de zarpar, mas o adivinho Calcas anunciou que a ira da deusa podia ser amansada com o sacrifício de Ifigénia (filha mais velha de Agamémnon). Agamémnon inventou que ela estava prometida como esposa a Aquiles, mas acabou por sacrificar Ifigénia. A sua morte acalmou Artemisa, e o exército grego partiu para Tróia. Muitas alternativas ao sacrifício humano foram apresentadas na mitologia, algumas fontes dizem que Agamémnon estava preparado para matar a filha, mas que Artemisa aceitou um veado no lugar de Ifigénia, e levou-a para Táurida, na Crimeia outras dizem que ela se tornou a deusa Hécate.
Agamémnon foi o comandante supremo dos gregos durante a guerra de Tróia. Durante a luta, Agamémnon matou Antifo. A Ilíada conta a história da briga entre Agamémnon e Aquiles no ano final da guerra. Agamémnon tomou para si uma escrava atrativa e espólio de guerra, Briseis, que era de Aquiles. Aquiles, o maior guerreiro da altura, saiu da batalha por vingança, e quase custou a guerra aos gregos. Mas embora não igual a Aquiles em bravura, Agamémnon era um representante digno da autoridade real, como comandante supremo, convocou os príncipes para a assembleia e conduziu o exército grego na batalha. Ele próprio lutou, e realizou muitos feitos heróicos, até ser ferido. Após a tomada de Tróia, Cassandra, princesa de Tróia (filha do rei troiano Príamo) e profetisa condenada, caiu-lhe na sorte na distribuição dos espólios de guerra.
Após uma viagem violenta, Agamémnon e Cassandra param na Argólida, foram desviados da rota e acabaram por ir dar ao país de Egisto. Egisto, que durante esse tempo seduzira Clitemnestra, convidou Agamémnon para um banquete, onde este foi traiçoeiramente morto. Segundo consta, Agamémnon foi assassinado pela esposa sozinho no banho, Clitemnestra matou também Cassandra. A sua cólera face ao sacrifício de Ifigénia, e os ciúmes de Cassandra são apontados como o motivo do seu crime. Egisto e Clitemnestra  governaram o reino de Agamémnon durante um tempo, mas o assassínio de Agamémnon acabou por ser vingado pelo filho Orestes com a ajuda de Electra.
No cinema Agamémnon aparece no filme "Time Bandits", encarnado pelo ator Sean Connery, e no filme "Tróia" de 2004, encarnado pelo actor Escocês Brian Cox.
PUBLICADO digitalblueradio às 18:33 | LINK DO POST
tags:

 AGAMÉMNON
Agamémnon, foi um dos mais distintos heróis gregos. Existem várias versões sobre quem foram os pais de Agamémnon e Menelau. Vários autores os consideram como filhos de Atreu, sendo a mãe Aérope. Em outras versões, Agamémnon e Menelau são filhos de Plístene, filho de Atreu. A esposa de Plístene era Cléola, filha de Dias e a mãe de Plístene era Aérope; Dias era possivelmente outro filho de Pélope. A história da família de Agamémnon, recua no tempo até ao lendário rei Pélope, cuja reputação ficou manchada por violação, assassínio, incesto, e traição. Os gregos acreditavam que este passado violento lançou infortúnios sobre a inteira Casa de Atreu.
Atreu, o pai de Agamémnon, foi assassinado por Egisto, que se apoderou do trono de Argos e governou juntamente com o seu pai Tiestes. Durante este período, Agamémnon e Menelau procuraram refúgio em Esparta. Casaram com as princesas espartanas Clitemnestra e Helena, respectivamente. Agamémnon e Clitemnestra tiveram quatro filhos: três filhas, Ifigênia, Electra, Crisotêmis e um filho, Orestes.
Menelau herdou o trono de Esparta, enquanto Agamémnon, com a ajuda do irmão, expulsou Egisto e Tiestes para recuperar o reino do seu pai. Alargou os seus domínios pela conquista, e tornou-se o rei mais poderoso da Grécia. Após o rapto de Helena, Agamémnon juntou as forças gregas para navegar para Tróia. Preparando-se para partir de Áulis, um porto na Beócia, o exército de Agamémnon provocou a ira da deusa Artemisa. Infortúnios, incluindo uma praga e falta de vento, impediram o exército de zarpar, mas o adivinho Calcas anunciou que a ira da deusa podia ser amansada com o sacrifício de Ifigénia (filha mais velha de Agamémnon). Agamémnon inventou que ela estava prometida como esposa a Aquiles, mas acabou por sacrificar Ifigénia. A sua morte acalmou Artemisa, e o exército grego partiu para Tróia. Muitas alternativas ao sacrifício humano foram apresentadas na mitologia, algumas fontes dizem que Agamémnon estava preparado para matar a filha, mas que Artemisa aceitou um veado no lugar de Ifigénia, e levou-a para Táurida, na Crimeia outras dizem que ela se tornou a deusa Hécate.
Agamémnon foi o comandante supremo dos gregos durante a guerra de Tróia. Durante a luta, Agamémnon matou Antifo. A Ilíada conta a história da briga entre Agamémnon e Aquiles no ano final da guerra. Agamémnon tomou para si uma escrava atrativa e espólio de guerra, Briseis, que era de Aquiles. Aquiles, o maior guerreiro da altura, saiu da batalha por vingança, e quase custou a guerra aos gregos. Mas embora não igual a Aquiles em bravura, Agamémnon era um representante digno da autoridade real, como comandante supremo, convocou os príncipes para a assembleia e conduziu o exército grego na batalha. Ele próprio lutou, e realizou muitos feitos heróicos, até ser ferido. Após a tomada de Tróia, Cassandra, princesa de Tróia (filha do rei troiano Príamo) e profetisa condenada, caiu-lhe na sorte na distribuição dos espólios de guerra.
Após uma viagem violenta, Agamémnon e Cassandra param na Argólida, foram desviados da rota e acabaram por ir dar ao país de Egisto. Egisto, que durante esse tempo seduzira Clitemnestra, convidou Agamémnon para um banquete, onde este foi traiçoeiramente morto. Segundo consta, Agamémnon foi assassinado pela esposa sozinho no banho, Clitemnestra matou também Cassandra. A sua cólera face ao sacrifício de Ifigénia, e os ciúmes de Cassandra são apontados como o motivo do seu crime. Egisto e Clitemnestra  governaram o reino de Agamémnon durante um tempo, mas o assassínio de Agamémnon acabou por ser vingado pelo filho Orestes com a ajuda de Electra.
No cinema Agamémnon aparece no filme "Time Bandits", encarnado pelo ator Sean Connery, e no filme "Tróia" de 2004, encarnado pelo actor Escocês Brian Cox.
PUBLICADO digitalblueradio às 18:33 | LINK DO POST
tags:

 AGAMÉMNON
Agamémnon, foi um dos mais distintos heróis gregos. Existem várias versões sobre quem foram os pais de Agamémnon e Menelau. Vários autores os consideram como filhos de Atreu, sendo a mãe Aérope. Em outras versões, Agamémnon e Menelau são filhos de Plístene, filho de Atreu. A esposa de Plístene era Cléola, filha de Dias e a mãe de Plístene era Aérope; Dias era possivelmente outro filho de Pélope. A história da família de Agamémnon, recua no tempo até ao lendário rei Pélope, cuja reputação ficou manchada por violação, assassínio, incesto, e traição. Os gregos acreditavam que este passado violento lançou infortúnios sobre a inteira Casa de Atreu.
Atreu, o pai de Agamémnon, foi assassinado por Egisto, que se apoderou do trono de Argos e governou juntamente com o seu pai Tiestes. Durante este período, Agamémnon e Menelau procuraram refúgio em Esparta. Casaram com as princesas espartanas Clitemnestra e Helena, respectivamente. Agamémnon e Clitemnestra tiveram quatro filhos: três filhas, Ifigênia, Electra, Crisotêmis e um filho, Orestes.
Menelau herdou o trono de Esparta, enquanto Agamémnon, com a ajuda do irmão, expulsou Egisto e Tiestes para recuperar o reino do seu pai. Alargou os seus domínios pela conquista, e tornou-se o rei mais poderoso da Grécia. Após o rapto de Helena, Agamémnon juntou as forças gregas para navegar para Tróia. Preparando-se para partir de Áulis, um porto na Beócia, o exército de Agamémnon provocou a ira da deusa Artemisa. Infortúnios, incluindo uma praga e falta de vento, impediram o exército de zarpar, mas o adivinho Calcas anunciou que a ira da deusa podia ser amansada com o sacrifício de Ifigénia (filha mais velha de Agamémnon). Agamémnon inventou que ela estava prometida como esposa a Aquiles, mas acabou por sacrificar Ifigénia. A sua morte acalmou Artemisa, e o exército grego partiu para Tróia. Muitas alternativas ao sacrifício humano foram apresentadas na mitologia, algumas fontes dizem que Agamémnon estava preparado para matar a filha, mas que Artemisa aceitou um veado no lugar de Ifigénia, e levou-a para Táurida, na Crimeia outras dizem que ela se tornou a deusa Hécate.
Agamémnon foi o comandante supremo dos gregos durante a guerra de Tróia. Durante a luta, Agamémnon matou Antifo. A Ilíada conta a história da briga entre Agamémnon e Aquiles no ano final da guerra. Agamémnon tomou para si uma escrava atrativa e espólio de guerra, Briseis, que era de Aquiles. Aquiles, o maior guerreiro da altura, saiu da batalha por vingança, e quase custou a guerra aos gregos. Mas embora não igual a Aquiles em bravura, Agamémnon era um representante digno da autoridade real, como comandante supremo, convocou os príncipes para a assembleia e conduziu o exército grego na batalha. Ele próprio lutou, e realizou muitos feitos heróicos, até ser ferido. Após a tomada de Tróia, Cassandra, princesa de Tróia (filha do rei troiano Príamo) e profetisa condenada, caiu-lhe na sorte na distribuição dos espólios de guerra.
Após uma viagem violenta, Agamémnon e Cassandra param na Argólida, foram desviados da rota e acabaram por ir dar ao país de Egisto. Egisto, que durante esse tempo seduzira Clitemnestra, convidou Agamémnon para um banquete, onde este foi traiçoeiramente morto. Segundo consta, Agamémnon foi assassinado pela esposa sozinho no banho, Clitemnestra matou também Cassandra. A sua cólera face ao sacrifício de Ifigénia, e os ciúmes de Cassandra são apontados como o motivo do seu crime. Egisto e Clitemnestra  governaram o reino de Agamémnon durante um tempo, mas o assassínio de Agamémnon acabou por ser vingado pelo filho Orestes com a ajuda de Electra.
No cinema Agamémnon aparece no filme "Time Bandits", encarnado pelo ator Sean Connery, e no filme "Tróia" de 2004, encarnado pelo actor Escocês Brian Cox.
PUBLICADO digitalblueradio às 18:33 | LINK DO POST
tags:
Muito se fala dos poderes do oculto, no entanto muito poucos sabem o verdadeiro significado da palavra. Ocultismo é um conjunto de teorias e práticas cujo objetivo é desvendar os segredos da natureza, do Universo e da própria Humanidade. O ocultismo trata de um tipo de conhecimento que está além da esfera do conhecimento empírico, o que é sobrenatural e secreto.
Por norma está relacionado aos fenômenos sobrenaturais. 

Nas ciências ocultas, a palavra "oculto" refere-se a um "conhecimento não revelado" ou "conhecimento secreto", daí a existência de Sociedades e fraternidades secretas cuja admissão ocorre por meio de uma escolha e iniciação, que é um ritual de aceitação. Esse ritual tem como fundamento uma suposta "nova vida" que a pessoa deverá alcançar com a iniciação, ela morre simbolicamente e renasce para a vida que passará a ter.
A capacidade humana de questionar-se é uma das suas maiores virtudes ao longo da história. O simples ato de procurar o auto-conhecimento, compreender a própria origem e o significado da sua existência na Terra, conduziu o destino de civilizações, desenvolveu conceitos que se estenderam por vários séculos e gerou um infinito e crescente ciclo ideológico. A espiritualidade é o combustível desta incessante busca. É quem santifica o homem e consagra a terra. É quem desenvolve o conhecimento e o direciona ao próprio benefício. É neste momento que nasce o conceito de um deus responsável pela criação do universo, de forças e seres superiores que conduzem a existência humana. A fé, oriunda no espírito humano, e o dogma, são as principais colunas que sustentam as religiões e doutrinas espalhadas ao longo do globo terrestre.
Se toda religião é formada basicamente de fé e misticismo, podemos compreender que religião e ocultismo estão interconectados. Desta forma, concluímos que ocultismo é o conhecimento secreto das religiões, que pode ser acessível apenas aos membros mais elevados na hierarquia de determinadas ordens. Na sociedade contemporânea, ocultismo também designa temas sobrenaturais. Não existem bases confiáveis para se estabelecer um ponto de partida comum das crenças. Mas pode ser na cultura dos babilônios e egípcios do período pré-cristão, que está a raiz do ocultismo ocidental. 
Ao longo dos tempos, a humanidade divinizou alguns dos seus filhos, que se tornaram profetas e imortais no coração e na crença de tantos outros. O homem sagrou terras, erigiu templos e monumentos, louvou a vida e entoou cânticos em nome das suas divindades e da própria fé. Mas a fé combinada com a vaidade e a ganância promoveu guerras, escravizou, segregou e retardou a evolução do espírito.

No entanto este tema não se esgota por aqui, o oculto e o ocultismo pode levar-nos a outros caminhos.
Astrologia

O "Oráculo" é uma resposta dada por um deus ou espírito a uma questão que lhe é colocada. A resposta de um oráculo traduz-se em revelações sobre o que vai suceder de forma a que um fim seja atingido, e a essas dá-se o nome de "profecia". Uma religião é um conjunto de preceitos ou práticas por via das quais se comunica com um deus, seres celestes ou divindades. A astrologia, é um meio de produzir oráculos. Segundo a religião sibilina e de acordo com as tradições babilónicas e hebraicas, a astrologia é um processo de astromancia, ou seja: uma forma de ler nos corpos celestes a manifestação de entidades espirituais ou forças celestes.

Ocultismo (ou ciência oculta) 
O ocultismo afinal não será mais do que a junção de varias artes e a crença na existência de realidades ocultas e sobrenaturais. As artes e ciências ocultas mais nobres, são: "Magia", "Adivinhação", "Astrologia" e "Espiritismo". O ocultismo é constituído por um vasto corpo de conhecimentos esotéricos, que estão para alem da esfera do que é visível e que procura desvendar os "segredos" do mundo espiritual ou invisível.
Misticismo 
O "misticismo" é a crença na possibilidade de comunicação com o divino, com o mundo espiritual, ou com uma divindade. O misticismo concede prioridade a um tipo de conhecimento ocultista e esotérico, que garante revelações inacessíveis ao conhecimento racional sobre o mundo invisível, espiritual ou sobrenatural.
 Magia
Etimologicamente advêm da palavra grega  «Mageía», que significa «religião dos magos»; Religião mística e esotérica que professa a crença em espíritos e forças sobrenaturais , assim como a possibilidade de contacto com essas entidades ou poderes; O "Saber secreto" é constituído por um conjunto de conhecimentos, ritos e formulas ocultistas que se destinam a agir sobre o mundo natural, produzindo nele resultados contrários ás suas leis. A mais conhecida, forte e temida forma de magia, é a "magia negra", por via da qual se apela á intervenção de demónios ou espíritos para causar a produção de certos eventos neste mundo.                                             
O "Esoterismo" é a "Doutrina espiritual" ocultista e secreta, apenas transmitida aos iniciados ou discípulos de um culto religioso.
O "Gnosticismo" é a doutrina cristã nascida entre os Sec I e III d.C. que defende a evolução espiritual através da sabedoria ou a «gnose». A «gnose» é constituída por um saber secreto á luz do qual é possível extrair das escrituras verdades ocultas reveladoras sobre o divino e a divindade. A "doutrina gnóstica", constitui a vertente mística do Cristianismo. 
A "Kabalah" é a ciência esotérica hebraica, constituída por um conjunto de métodos e conhecimentos por via dos quais é possível extrair dos textos sagrados mensagens ou saberes que neles se encontram ocultamente encerrados e apenas acessíveis aos iniciados que detêm esta ciência esotérica. A doutrina "Kabalística", constitui a vertente mística do Judaísmo. 
A "Teologia" é o estudo filosófico do divino, baseado na analise das "sagradas escrituras", ou dos saberes religiosos de um certo sistema. 
A "Teosofia" é a doutrina que professa não só o conhecimento filosófico e teórico das coisas divinas, como a a aplicação prática das regras espirituais do mundo divino ao mundo terreno, de forma a se produzirem certos fins. A vertente "teosófica" mais conceituada do judaísmo é a "Kabalah", assim como a vertente teosófica mais conhecida do cristianismo é o «Gnosticismo».
A "Bruxaria" é o efeito ou facto que não se consegue explicar pela racionalidade nem pela lógica do mundo natural, o acontecimento é atribuído á acção sobrenatural resultante de um bruxedo; acto de empregar bruxedos para atingir uma certa finalidade; sortilegios produzidos por um bruxo(a) 
A "Feitiçaria" é o acto de empregar feitiços para alcançar um certo fim; sortilégios advindos de feiticeiros(as)                             
Os "Trabalhos de Magia" é o serviço espiritual prestado a troco de um pagamento, e que consiste na produção de uma bruxaria ou de uma feitiçaria. O trabalho espiritual destina-se a causar certos efeitos no mundo natural, que de outra forma e sem a intervenção das entidades espirituais invocadas, não sucederiam. Um trabalho de magia resulta na produção de uma série de eventos e acontecimentos, que constituem oportunidades favoráveis para que quem encomendou o trabalho possa alcançar os seus desejos. O trabalho de magia, destina-se por isso a oferecer oportunidades onde elas antes não existiam, a abrir as portas que antes estavam fechadas, a desbloquear caminhos aos desejos de quem o encomenda. 
O "Bruxo" é aquele(a), que faz bruxaria, um praticante de ocultismo. Nas doutrinas professadas pelo Malleus Maleficarum, julga-se que o bruxo(a) ou nasce bruxo por via de uma maldição hereditária, ou se torna bruxo através de um pacto realizado com entidades espirituais. Acredita-se que o pacto com essas forças espirituais é geralmente confirmado por sangue, sendo que no caso das mulheres o pacto será selado por um acto de relações sexuais um "anjo das trevas", ao passo que no caso dos homens é alcançado angariando e entregando belas mulheres a um demónio, para satisfação da luxúria infernal do mesmo. Acredita-se também que a alma do bruxo(a), fica por via desse pacto favorecida pelos favores dos espíritos de bruxaria, adquirindo assim um poder sobrenatural que diverge de pessoa para pessoa, poder esse a que se chama um dos «dons das trevas», que advêm do «poder das trevas». Acredita-se porem, que por esse mesmo pacto a alma do bruxo também fica condenada a metamorfosear-se num espírito de bruxaria para toda a eternidade. 
O "Feiticeiro" é aquele(a), que conhecendo as artes esotéricas dos feitiços, os realiza. Um feiticeiro(a) é apenas uma pessoa possuidora de conhecimentos esotéricos e místicos, não tem de ser um bruxo(a), pois não tem que possuir um pacto com entidades espirituais. 
A "Amarração" é um processo místico por via do qual se lança uma maldição para a vida de uma pessoa, de forma a uni-la a outra. Numa amarração, os espíritos são convidados a entrar na pessoa amarrada, alterando-lhe o rumo da vida através de uma série de eventos que unirão o caminho dela com a pessoa que encomendou a maldição de amarração. A amarração, ou une as vidas das duas pessoas previstas pelos encantamentos invocatórios, ou amaldiçoa a vida da pessoa amarrada de forma a que ela jamais seja feliz ao lado de outrem. Desta forma, unem-se para sempre os caminhos de vida das pessoas amarradas. 
O "Enguiço" é um conjunto de empecilhos, infortúnios, revezes, contratempos, que desarranjam a vida de uma pessoa, família ou instituição, causando transtornos sucessivos, bloqueando caminhos e fechando portas. Enquanto que o quebranto é normalmente resultado de um mal involuntariamente transmitido por uma pessoas invejosa, ressentida ou mal-intencionada, o enguiço normalmente resulta de um malefício produzido com recurso a sortilégios de bruxaria ou feitiçaria. O Enguiço tende a fazer permanecer na vida da vítima um forte   «mau agouro» 
A "Infestação" sucede quando forças espirituais muito negativas foram lançadas, através de uma maldição, contra uma pessoa ou algum local, como uma casa, um lar, etc. A "infestação" toma conta de uma pessoa ou de um local. Quando infestada por espíritos negativos, a própria pessoa infestada, (ou que esta em contacto com um local que foi infestado), começa a actuar de forma contrária aos seus interesses, gerando-se assim caos e ruina a todos os níveis da sua vida. Conjuntamente, tudo o que é mau tende a aproximar-se da pessoa, como se a própria pessoa atraísse irresistivelmente tudo o que é negativo para junto de si. Quando uma infestação se entranha fortemente numa pessoa, eventos negativos começam inesperadamente a ocorrer e sucedem-se vez apos vez, sem parar. Passado um certo tempo, a pessoa nem se apercebe de como caiu num rumo de tamanha desgraça. 
Para completar este "post", trago-vos um documentário sobre as ciências ocultas, deixando claro que a ciência atual deve muito aos antigos "Magos" e "Bruxos" do passado.




PUBLICADO digitalblueradio às 15:32 | LINK DO POST
Muito se fala dos poderes do oculto, no entanto muito poucos sabem o verdadeiro significado da palavra. Ocultismo é um conjunto de teorias e práticas cujo objetivo é desvendar os segredos da natureza, do Universo e da própria Humanidade. O ocultismo trata de um tipo de conhecimento que está além da esfera do conhecimento empírico, o que é sobrenatural e secreto.
Por norma está relacionado aos fenômenos sobrenaturais. 

Nas ciências ocultas, a palavra "oculto" refere-se a um "conhecimento não revelado" ou "conhecimento secreto", daí a existência de Sociedades e fraternidades secretas cuja admissão ocorre por meio de uma escolha e iniciação, que é um ritual de aceitação. Esse ritual tem como fundamento uma suposta "nova vida" que a pessoa deverá alcançar com a iniciação, ela morre simbolicamente e renasce para a vida que passará a ter.
A capacidade humana de questionar-se é uma das suas maiores virtudes ao longo da história. O simples ato de procurar o auto-conhecimento, compreender a própria origem e o significado da sua existência na Terra, conduziu o destino de civilizações, desenvolveu conceitos que se estenderam por vários séculos e gerou um infinito e crescente ciclo ideológico. A espiritualidade é o combustível desta incessante busca. É quem santifica o homem e consagra a terra. É quem desenvolve o conhecimento e o direciona ao próprio benefício. É neste momento que nasce o conceito de um deus responsável pela criação do universo, de forças e seres superiores que conduzem a existência humana. A fé, oriunda no espírito humano, e o dogma, são as principais colunas que sustentam as religiões e doutrinas espalhadas ao longo do globo terrestre.
Se toda religião é formada basicamente de fé e misticismo, podemos compreender que religião e ocultismo estão interconectados. Desta forma, concluímos que ocultismo é o conhecimento secreto das religiões, que pode ser acessível apenas aos membros mais elevados na hierarquia de determinadas ordens. Na sociedade contemporânea, ocultismo também designa temas sobrenaturais. Não existem bases confiáveis para se estabelecer um ponto de partida comum das crenças. Mas pode ser na cultura dos babilônios e egípcios do período pré-cristão, que está a raiz do ocultismo ocidental. 
Ao longo dos tempos, a humanidade divinizou alguns dos seus filhos, que se tornaram profetas e imortais no coração e na crença de tantos outros. O homem sagrou terras, erigiu templos e monumentos, louvou a vida e entoou cânticos em nome das suas divindades e da própria fé. Mas a fé combinada com a vaidade e a ganância promoveu guerras, escravizou, segregou e retardou a evolução do espírito.

No entanto este tema não se esgota por aqui, o oculto e o ocultismo pode levar-nos a outros caminhos.
Astrologia

O "Oráculo" é uma resposta dada por um deus ou espírito a uma questão que lhe é colocada. A resposta de um oráculo traduz-se em revelações sobre o que vai suceder de forma a que um fim seja atingido, e a essas dá-se o nome de "profecia". Uma religião é um conjunto de preceitos ou práticas por via das quais se comunica com um deus, seres celestes ou divindades. A astrologia, é um meio de produzir oráculos. Segundo a religião sibilina e de acordo com as tradições babilónicas e hebraicas, a astrologia é um processo de astromancia, ou seja: uma forma de ler nos corpos celestes a manifestação de entidades espirituais ou forças celestes.

Ocultismo (ou ciência oculta) 
O ocultismo afinal não será mais do que a junção de varias artes e a crença na existência de realidades ocultas e sobrenaturais. As artes e ciências ocultas mais nobres, são: "Magia", "Adivinhação", "Astrologia" e "Espiritismo". O ocultismo é constituído por um vasto corpo de conhecimentos esotéricos, que estão para alem da esfera do que é visível e que procura desvendar os "segredos" do mundo espiritual ou invisível.
Misticismo 
O "misticismo" é a crença na possibilidade de comunicação com o divino, com o mundo espiritual, ou com uma divindade. O misticismo concede prioridade a um tipo de conhecimento ocultista e esotérico, que garante revelações inacessíveis ao conhecimento racional sobre o mundo invisível, espiritual ou sobrenatural.
 Magia
Etimologicamente advêm da palavra grega  «Mageía», que significa «religião dos magos»; Religião mística e esotérica que professa a crença em espíritos e forças sobrenaturais , assim como a possibilidade de contacto com essas entidades ou poderes; O "Saber secreto" é constituído por um conjunto de conhecimentos, ritos e formulas ocultistas que se destinam a agir sobre o mundo natural, produzindo nele resultados contrários ás suas leis. A mais conhecida, forte e temida forma de magia, é a "magia negra", por via da qual se apela á intervenção de demónios ou espíritos para causar a produção de certos eventos neste mundo.                                             
O "Esoterismo" é a "Doutrina espiritual" ocultista e secreta, apenas transmitida aos iniciados ou discípulos de um culto religioso.
O "Gnosticismo" é a doutrina cristã nascida entre os Sec I e III d.C. que defende a evolução espiritual através da sabedoria ou a «gnose». A «gnose» é constituída por um saber secreto á luz do qual é possível extrair das escrituras verdades ocultas reveladoras sobre o divino e a divindade. A "doutrina gnóstica", constitui a vertente mística do Cristianismo. 
A "Kabalah" é a ciência esotérica hebraica, constituída por um conjunto de métodos e conhecimentos por via dos quais é possível extrair dos textos sagrados mensagens ou saberes que neles se encontram ocultamente encerrados e apenas acessíveis aos iniciados que detêm esta ciência esotérica. A doutrina "Kabalística", constitui a vertente mística do Judaísmo. 
A "Teologia" é o estudo filosófico do divino, baseado na analise das "sagradas escrituras", ou dos saberes religiosos de um certo sistema. 
A "Teosofia" é a doutrina que professa não só o conhecimento filosófico e teórico das coisas divinas, como a a aplicação prática das regras espirituais do mundo divino ao mundo terreno, de forma a se produzirem certos fins. A vertente "teosófica" mais conceituada do judaísmo é a "Kabalah", assim como a vertente teosófica mais conhecida do cristianismo é o «Gnosticismo».
A "Bruxaria" é o efeito ou facto que não se consegue explicar pela racionalidade nem pela lógica do mundo natural, o acontecimento é atribuído á acção sobrenatural resultante de um bruxedo; acto de empregar bruxedos para atingir uma certa finalidade; sortilegios produzidos por um bruxo(a) 
A "Feitiçaria" é o acto de empregar feitiços para alcançar um certo fim; sortilégios advindos de feiticeiros(as)                             
Os "Trabalhos de Magia" é o serviço espiritual prestado a troco de um pagamento, e que consiste na produção de uma bruxaria ou de uma feitiçaria. O trabalho espiritual destina-se a causar certos efeitos no mundo natural, que de outra forma e sem a intervenção das entidades espirituais invocadas, não sucederiam. Um trabalho de magia resulta na produção de uma série de eventos e acontecimentos, que constituem oportunidades favoráveis para que quem encomendou o trabalho possa alcançar os seus desejos. O trabalho de magia, destina-se por isso a oferecer oportunidades onde elas antes não existiam, a abrir as portas que antes estavam fechadas, a desbloquear caminhos aos desejos de quem o encomenda. 
O "Bruxo" é aquele(a), que faz bruxaria, um praticante de ocultismo. Nas doutrinas professadas pelo Malleus Maleficarum, julga-se que o bruxo(a) ou nasce bruxo por via de uma maldição hereditária, ou se torna bruxo através de um pacto realizado com entidades espirituais. Acredita-se que o pacto com essas forças espirituais é geralmente confirmado por sangue, sendo que no caso das mulheres o pacto será selado por um acto de relações sexuais um "anjo das trevas", ao passo que no caso dos homens é alcançado angariando e entregando belas mulheres a um demónio, para satisfação da luxúria infernal do mesmo. Acredita-se também que a alma do bruxo(a), fica por via desse pacto favorecida pelos favores dos espíritos de bruxaria, adquirindo assim um poder sobrenatural que diverge de pessoa para pessoa, poder esse a que se chama um dos «dons das trevas», que advêm do «poder das trevas». Acredita-se porem, que por esse mesmo pacto a alma do bruxo também fica condenada a metamorfosear-se num espírito de bruxaria para toda a eternidade. 
O "Feiticeiro" é aquele(a), que conhecendo as artes esotéricas dos feitiços, os realiza. Um feiticeiro(a) é apenas uma pessoa possuidora de conhecimentos esotéricos e místicos, não tem de ser um bruxo(a), pois não tem que possuir um pacto com entidades espirituais. 
A "Amarração" é um processo místico por via do qual se lança uma maldição para a vida de uma pessoa, de forma a uni-la a outra. Numa amarração, os espíritos são convidados a entrar na pessoa amarrada, alterando-lhe o rumo da vida através de uma série de eventos que unirão o caminho dela com a pessoa que encomendou a maldição de amarração. A amarração, ou une as vidas das duas pessoas previstas pelos encantamentos invocatórios, ou amaldiçoa a vida da pessoa amarrada de forma a que ela jamais seja feliz ao lado de outrem. Desta forma, unem-se para sempre os caminhos de vida das pessoas amarradas. 
O "Enguiço" é um conjunto de empecilhos, infortúnios, revezes, contratempos, que desarranjam a vida de uma pessoa, família ou instituição, causando transtornos sucessivos, bloqueando caminhos e fechando portas. Enquanto que o quebranto é normalmente resultado de um mal involuntariamente transmitido por uma pessoas invejosa, ressentida ou mal-intencionada, o enguiço normalmente resulta de um malefício produzido com recurso a sortilégios de bruxaria ou feitiçaria. O Enguiço tende a fazer permanecer na vida da vítima um forte   «mau agouro» 
A "Infestação" sucede quando forças espirituais muito negativas foram lançadas, através de uma maldição, contra uma pessoa ou algum local, como uma casa, um lar, etc. A "infestação" toma conta de uma pessoa ou de um local. Quando infestada por espíritos negativos, a própria pessoa infestada, (ou que esta em contacto com um local que foi infestado), começa a actuar de forma contrária aos seus interesses, gerando-se assim caos e ruina a todos os níveis da sua vida. Conjuntamente, tudo o que é mau tende a aproximar-se da pessoa, como se a própria pessoa atraísse irresistivelmente tudo o que é negativo para junto de si. Quando uma infestação se entranha fortemente numa pessoa, eventos negativos começam inesperadamente a ocorrer e sucedem-se vez apos vez, sem parar. Passado um certo tempo, a pessoa nem se apercebe de como caiu num rumo de tamanha desgraça. 
Para completar este "post", trago-vos um documentário sobre as ciências ocultas, deixando claro que a ciência atual deve muito aos antigos "Magos" e "Bruxos" do passado.




PUBLICADO digitalblueradio às 15:32 | LINK DO POST
Muito se fala dos poderes do oculto, no entanto muito poucos sabem o verdadeiro significado da palavra. Ocultismo é um conjunto de teorias e práticas cujo objetivo é desvendar os segredos da natureza, do Universo e da própria Humanidade. O ocultismo trata de um tipo de conhecimento que está além da esfera do conhecimento empírico, o que é sobrenatural e secreto.
Por norma está relacionado aos fenômenos sobrenaturais. 

Nas ciências ocultas, a palavra "oculto" refere-se a um "conhecimento não revelado" ou "conhecimento secreto", daí a existência de Sociedades e fraternidades secretas cuja admissão ocorre por meio de uma escolha e iniciação, que é um ritual de aceitação. Esse ritual tem como fundamento uma suposta "nova vida" que a pessoa deverá alcançar com a iniciação, ela morre simbolicamente e renasce para a vida que passará a ter.
A capacidade humana de questionar-se é uma das suas maiores virtudes ao longo da história. O simples ato de procurar o auto-conhecimento, compreender a própria origem e o significado da sua existência na Terra, conduziu o destino de civilizações, desenvolveu conceitos que se estenderam por vários séculos e gerou um infinito e crescente ciclo ideológico. A espiritualidade é o combustível desta incessante busca. É quem santifica o homem e consagra a terra. É quem desenvolve o conhecimento e o direciona ao próprio benefício. É neste momento que nasce o conceito de um deus responsável pela criação do universo, de forças e seres superiores que conduzem a existência humana. A fé, oriunda no espírito humano, e o dogma, são as principais colunas que sustentam as religiões e doutrinas espalhadas ao longo do globo terrestre.
Se toda religião é formada basicamente de fé e misticismo, podemos compreender que religião e ocultismo estão interconectados. Desta forma, concluímos que ocultismo é o conhecimento secreto das religiões, que pode ser acessível apenas aos membros mais elevados na hierarquia de determinadas ordens. Na sociedade contemporânea, ocultismo também designa temas sobrenaturais. Não existem bases confiáveis para se estabelecer um ponto de partida comum das crenças. Mas pode ser na cultura dos babilônios e egípcios do período pré-cristão, que está a raiz do ocultismo ocidental. 
Ao longo dos tempos, a humanidade divinizou alguns dos seus filhos, que se tornaram profetas e imortais no coração e na crença de tantos outros. O homem sagrou terras, erigiu templos e monumentos, louvou a vida e entoou cânticos em nome das suas divindades e da própria fé. Mas a fé combinada com a vaidade e a ganância promoveu guerras, escravizou, segregou e retardou a evolução do espírito.

No entanto este tema não se esgota por aqui, o oculto e o ocultismo pode levar-nos a outros caminhos.
Astrologia

O "Oráculo" é uma resposta dada por um deus ou espírito a uma questão que lhe é colocada. A resposta de um oráculo traduz-se em revelações sobre o que vai suceder de forma a que um fim seja atingido, e a essas dá-se o nome de "profecia". Uma religião é um conjunto de preceitos ou práticas por via das quais se comunica com um deus, seres celestes ou divindades. A astrologia, é um meio de produzir oráculos. Segundo a religião sibilina e de acordo com as tradições babilónicas e hebraicas, a astrologia é um processo de astromancia, ou seja: uma forma de ler nos corpos celestes a manifestação de entidades espirituais ou forças celestes.

Ocultismo (ou ciência oculta) 
O ocultismo afinal não será mais do que a junção de varias artes e a crença na existência de realidades ocultas e sobrenaturais. As artes e ciências ocultas mais nobres, são: "Magia", "Adivinhação", "Astrologia" e "Espiritismo". O ocultismo é constituído por um vasto corpo de conhecimentos esotéricos, que estão para alem da esfera do que é visível e que procura desvendar os "segredos" do mundo espiritual ou invisível.
Misticismo 
O "misticismo" é a crença na possibilidade de comunicação com o divino, com o mundo espiritual, ou com uma divindade. O misticismo concede prioridade a um tipo de conhecimento ocultista e esotérico, que garante revelações inacessíveis ao conhecimento racional sobre o mundo invisível, espiritual ou sobrenatural.
 Magia
Etimologicamente advêm da palavra grega  «Mageía», que significa «religião dos magos»; Religião mística e esotérica que professa a crença em espíritos e forças sobrenaturais , assim como a possibilidade de contacto com essas entidades ou poderes; O "Saber secreto" é constituído por um conjunto de conhecimentos, ritos e formulas ocultistas que se destinam a agir sobre o mundo natural, produzindo nele resultados contrários ás suas leis. A mais conhecida, forte e temida forma de magia, é a "magia negra", por via da qual se apela á intervenção de demónios ou espíritos para causar a produção de certos eventos neste mundo.                                             
O "Esoterismo" é a "Doutrina espiritual" ocultista e secreta, apenas transmitida aos iniciados ou discípulos de um culto religioso.
O "Gnosticismo" é a doutrina cristã nascida entre os Sec I e III d.C. que defende a evolução espiritual através da sabedoria ou a «gnose». A «gnose» é constituída por um saber secreto á luz do qual é possível extrair das escrituras verdades ocultas reveladoras sobre o divino e a divindade. A "doutrina gnóstica", constitui a vertente mística do Cristianismo. 
A "Kabalah" é a ciência esotérica hebraica, constituída por um conjunto de métodos e conhecimentos por via dos quais é possível extrair dos textos sagrados mensagens ou saberes que neles se encontram ocultamente encerrados e apenas acessíveis aos iniciados que detêm esta ciência esotérica. A doutrina "Kabalística", constitui a vertente mística do Judaísmo. 
A "Teologia" é o estudo filosófico do divino, baseado na analise das "sagradas escrituras", ou dos saberes religiosos de um certo sistema. 
A "Teosofia" é a doutrina que professa não só o conhecimento filosófico e teórico das coisas divinas, como a a aplicação prática das regras espirituais do mundo divino ao mundo terreno, de forma a se produzirem certos fins. A vertente "teosófica" mais conceituada do judaísmo é a "Kabalah", assim como a vertente teosófica mais conhecida do cristianismo é o «Gnosticismo».
A "Bruxaria" é o efeito ou facto que não se consegue explicar pela racionalidade nem pela lógica do mundo natural, o acontecimento é atribuído á acção sobrenatural resultante de um bruxedo; acto de empregar bruxedos para atingir uma certa finalidade; sortilegios produzidos por um bruxo(a) 
A "Feitiçaria" é o acto de empregar feitiços para alcançar um certo fim; sortilégios advindos de feiticeiros(as)                             
Os "Trabalhos de Magia" é o serviço espiritual prestado a troco de um pagamento, e que consiste na produção de uma bruxaria ou de uma feitiçaria. O trabalho espiritual destina-se a causar certos efeitos no mundo natural, que de outra forma e sem a intervenção das entidades espirituais invocadas, não sucederiam. Um trabalho de magia resulta na produção de uma série de eventos e acontecimentos, que constituem oportunidades favoráveis para que quem encomendou o trabalho possa alcançar os seus desejos. O trabalho de magia, destina-se por isso a oferecer oportunidades onde elas antes não existiam, a abrir as portas que antes estavam fechadas, a desbloquear caminhos aos desejos de quem o encomenda. 
O "Bruxo" é aquele(a), que faz bruxaria, um praticante de ocultismo. Nas doutrinas professadas pelo Malleus Maleficarum, julga-se que o bruxo(a) ou nasce bruxo por via de uma maldição hereditária, ou se torna bruxo através de um pacto realizado com entidades espirituais. Acredita-se que o pacto com essas forças espirituais é geralmente confirmado por sangue, sendo que no caso das mulheres o pacto será selado por um acto de relações sexuais um "anjo das trevas", ao passo que no caso dos homens é alcançado angariando e entregando belas mulheres a um demónio, para satisfação da luxúria infernal do mesmo. Acredita-se também que a alma do bruxo(a), fica por via desse pacto favorecida pelos favores dos espíritos de bruxaria, adquirindo assim um poder sobrenatural que diverge de pessoa para pessoa, poder esse a que se chama um dos «dons das trevas», que advêm do «poder das trevas». Acredita-se porem, que por esse mesmo pacto a alma do bruxo também fica condenada a metamorfosear-se num espírito de bruxaria para toda a eternidade. 
O "Feiticeiro" é aquele(a), que conhecendo as artes esotéricas dos feitiços, os realiza. Um feiticeiro(a) é apenas uma pessoa possuidora de conhecimentos esotéricos e místicos, não tem de ser um bruxo(a), pois não tem que possuir um pacto com entidades espirituais. 
A "Amarração" é um processo místico por via do qual se lança uma maldição para a vida de uma pessoa, de forma a uni-la a outra. Numa amarração, os espíritos são convidados a entrar na pessoa amarrada, alterando-lhe o rumo da vida através de uma série de eventos que unirão o caminho dela com a pessoa que encomendou a maldição de amarração. A amarração, ou une as vidas das duas pessoas previstas pelos encantamentos invocatórios, ou amaldiçoa a vida da pessoa amarrada de forma a que ela jamais seja feliz ao lado de outrem. Desta forma, unem-se para sempre os caminhos de vida das pessoas amarradas. 
O "Enguiço" é um conjunto de empecilhos, infortúnios, revezes, contratempos, que desarranjam a vida de uma pessoa, família ou instituição, causando transtornos sucessivos, bloqueando caminhos e fechando portas. Enquanto que o quebranto é normalmente resultado de um mal involuntariamente transmitido por uma pessoas invejosa, ressentida ou mal-intencionada, o enguiço normalmente resulta de um malefício produzido com recurso a sortilégios de bruxaria ou feitiçaria. O Enguiço tende a fazer permanecer na vida da vítima um forte   «mau agouro» 
A "Infestação" sucede quando forças espirituais muito negativas foram lançadas, através de uma maldição, contra uma pessoa ou algum local, como uma casa, um lar, etc. A "infestação" toma conta de uma pessoa ou de um local. Quando infestada por espíritos negativos, a própria pessoa infestada, (ou que esta em contacto com um local que foi infestado), começa a actuar de forma contrária aos seus interesses, gerando-se assim caos e ruina a todos os níveis da sua vida. Conjuntamente, tudo o que é mau tende a aproximar-se da pessoa, como se a própria pessoa atraísse irresistivelmente tudo o que é negativo para junto de si. Quando uma infestação se entranha fortemente numa pessoa, eventos negativos começam inesperadamente a ocorrer e sucedem-se vez apos vez, sem parar. Passado um certo tempo, a pessoa nem se apercebe de como caiu num rumo de tamanha desgraça. 
Para completar este "post", trago-vos um documentário sobre as ciências ocultas, deixando claro que a ciência atual deve muito aos antigos "Magos" e "Bruxos" do passado.




PUBLICADO digitalblueradio às 15:32 | LINK DO POST
Sir Winston Leonard Spencer-Churchill nasceu a 30 de novembro de 1874 e faleceu em Londres a 24 de janeiro de 1965 foi político, estadista, escritor, jornalista, orador e historiador britânico, famoso principalmente pela sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial. Ele foi primeiro-ministro por duas vezes (1940-45 e 1951-55). Ele é o único primeiro-ministro britânico a ter recebido o Prêmio Nobel de Literatura e o primeiro Cidadão Honorário dos Estados Unidos.
Durante a sua carreira no exército Churchill pôde assistir à ação militar na Índia britânica, no Sudão e na Segunda Guerra dos Bôeres. Ganhou fama e notoriedade como correspondente de guerra a através dos livros que escreveu descrevendo as campanhas militares. Ele serviu brevemente no Exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial comandando o 6º Batalhão dos Fuzileiros Reais Escoceses.
Filho de Lorde Randolph Spencer-Churchill e da norte-americana Jennie Jerome, neto do sétimo duque de Marlborough e do terceiro marquês de Londonderry, Churchill nasceu no Pálacio de Blenheim a 30 de novembro de 1874.
Foi jornalista e acabou dedicando-se à política. No período entre guerras, dedicou-se fundamentalmente à redação de diversos tratados. Notabilizou-se neste período, na Câmara dos Comuns, por uma violenta crítica ao nazismo alemão, rogando diversas vezes ao governo britânico que fossem investidos recursos na militarização. Churchill foi eleito primeiro-ministro nove meses após a invasão da Polônia por Hitler em setembro de 1939 e consequente declaração de guerra à Alemanha pela Inglaterra em função do tratado de defesa mútua assinado com a Polônia.
A 10 de maio de 1940, Churchill chegou ao cargo de primeiro-ministro britânico tinha 65 anos de idade. Os seus discursos memoráveis, conclamando o povo britânico à resistência e a sua crescente aproximação com o então presidente americano Franklin Delano Roosevelt, visando a que os Estados Unidos da América ingressassem definitivamente na guerra, foram essenciais para o êxito dos aliados. O exemplo de Churchill e a sua incendiária oratória permitiram-lhe manter a coesão espiritual do povo britânico nas horas de prova suprema que significaram os bombardeamentos sistemáticos da Alemanha sobre Londres e outras cidades do Reino Unido. Devido a estes bombardeamentos a 20 de julho de 1944, no dia em que Hitler sofreria um grave atentado contra sua vida, Churchill consideraria a possibilidade de utilizar gás venenoso em civis alemães, contrariando as regras internacionais da guerra moderna.
Apesar da vitória na Segunda Guerra Mundial, em 1945 os conservadores de Churchill perderam as eleições, mas em 1951,  Churchill voltou ao cargo de primeiro-ministro; tinha então 76 anos de idade. Recebeu o Nobel de Literatura de 1953 pelas suas memórias de guerra (cinco volumes) e o seu trabalho literário e jornalístico, anterior aos tempos de primeiro-ministro. Foi o primeiro a cunhar o termo "cortina de ferro" para ilustrar a separação entre a Europa comunista e a ocidental.
Em 1955, Churchill proferiu seu último discurso na Câmara dos Comuns como chefe de governo, intitulado "Jamais desesperar" anunciando a sua renúncia ao mandato de primeiro-ministro, não sem antes alertar o mundo, mais uma vez, para o risco de uma guerra nuclear. Depois, continuou na Câmara dos Comuns até pouco tempo antes de morrer.
21 de junho de 1955 foi inaugurada em Londres a estátua de Churchill com a presença do próprio. Em 1963, aos 89 anos, foi homenageado com o título de cidadão honorário dos Estados Unidos pelo então presidente John Kennedy. Não podendo receber a homenagem em Washington em razão de estado de saúde precário, foi representado pelo seu filho Randolph.
Morreu em Hyde Park Gate em Londres, a 24 de Janeiro de 1965. Está sepultado na St Martin's Church, Bladon.
PUBLICADO digitalblueradio às 00:23 | LINK DO POST
tags:
Sir Winston Leonard Spencer-Churchill nasceu a 30 de novembro de 1874 e faleceu em Londres a 24 de janeiro de 1965 foi político, estadista, escritor, jornalista, orador e historiador britânico, famoso principalmente pela sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial. Ele foi primeiro-ministro por duas vezes (1940-45 e 1951-55). Ele é o único primeiro-ministro britânico a ter recebido o Prêmio Nobel de Literatura e o primeiro Cidadão Honorário dos Estados Unidos.
Durante a sua carreira no exército Churchill pôde assistir à ação militar na Índia britânica, no Sudão e na Segunda Guerra dos Bôeres. Ganhou fama e notoriedade como correspondente de guerra a através dos livros que escreveu descrevendo as campanhas militares. Ele serviu brevemente no Exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial comandando o 6º Batalhão dos Fuzileiros Reais Escoceses.
Filho de Lorde Randolph Spencer-Churchill e da norte-americana Jennie Jerome, neto do sétimo duque de Marlborough e do terceiro marquês de Londonderry, Churchill nasceu no Pálacio de Blenheim a 30 de novembro de 1874.
Foi jornalista e acabou dedicando-se à política. No período entre guerras, dedicou-se fundamentalmente à redação de diversos tratados. Notabilizou-se neste período, na Câmara dos Comuns, por uma violenta crítica ao nazismo alemão, rogando diversas vezes ao governo britânico que fossem investidos recursos na militarização. Churchill foi eleito primeiro-ministro nove meses após a invasão da Polônia por Hitler em setembro de 1939 e consequente declaração de guerra à Alemanha pela Inglaterra em função do tratado de defesa mútua assinado com a Polônia.
A 10 de maio de 1940, Churchill chegou ao cargo de primeiro-ministro britânico tinha 65 anos de idade. Os seus discursos memoráveis, conclamando o povo britânico à resistência e a sua crescente aproximação com o então presidente americano Franklin Delano Roosevelt, visando a que os Estados Unidos da América ingressassem definitivamente na guerra, foram essenciais para o êxito dos aliados. O exemplo de Churchill e a sua incendiária oratória permitiram-lhe manter a coesão espiritual do povo britânico nas horas de prova suprema que significaram os bombardeamentos sistemáticos da Alemanha sobre Londres e outras cidades do Reino Unido. Devido a estes bombardeamentos a 20 de julho de 1944, no dia em que Hitler sofreria um grave atentado contra sua vida, Churchill consideraria a possibilidade de utilizar gás venenoso em civis alemães, contrariando as regras internacionais da guerra moderna.
Apesar da vitória na Segunda Guerra Mundial, em 1945 os conservadores de Churchill perderam as eleições, mas em 1951,  Churchill voltou ao cargo de primeiro-ministro; tinha então 76 anos de idade. Recebeu o Nobel de Literatura de 1953 pelas suas memórias de guerra (cinco volumes) e o seu trabalho literário e jornalístico, anterior aos tempos de primeiro-ministro. Foi o primeiro a cunhar o termo "cortina de ferro" para ilustrar a separação entre a Europa comunista e a ocidental.
Em 1955, Churchill proferiu seu último discurso na Câmara dos Comuns como chefe de governo, intitulado "Jamais desesperar" anunciando a sua renúncia ao mandato de primeiro-ministro, não sem antes alertar o mundo, mais uma vez, para o risco de uma guerra nuclear. Depois, continuou na Câmara dos Comuns até pouco tempo antes de morrer.
21 de junho de 1955 foi inaugurada em Londres a estátua de Churchill com a presença do próprio. Em 1963, aos 89 anos, foi homenageado com o título de cidadão honorário dos Estados Unidos pelo então presidente John Kennedy. Não podendo receber a homenagem em Washington em razão de estado de saúde precário, foi representado pelo seu filho Randolph.
Morreu em Hyde Park Gate em Londres, a 24 de Janeiro de 1965. Está sepultado na St Martin's Church, Bladon.
PUBLICADO digitalblueradio às 00:23 | LINK DO POST
tags:
Sir Winston Leonard Spencer-Churchill nasceu a 30 de novembro de 1874 e faleceu em Londres a 24 de janeiro de 1965 foi político, estadista, escritor, jornalista, orador e historiador britânico, famoso principalmente pela sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial. Ele foi primeiro-ministro por duas vezes (1940-45 e 1951-55). Ele é o único primeiro-ministro britânico a ter recebido o Prêmio Nobel de Literatura e o primeiro Cidadão Honorário dos Estados Unidos.
Durante a sua carreira no exército Churchill pôde assistir à ação militar na Índia britânica, no Sudão e na Segunda Guerra dos Bôeres. Ganhou fama e notoriedade como correspondente de guerra a através dos livros que escreveu descrevendo as campanhas militares. Ele serviu brevemente no Exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial comandando o 6º Batalhão dos Fuzileiros Reais Escoceses.
Filho de Lorde Randolph Spencer-Churchill e da norte-americana Jennie Jerome, neto do sétimo duque de Marlborough e do terceiro marquês de Londonderry, Churchill nasceu no Pálacio de Blenheim a 30 de novembro de 1874.
Foi jornalista e acabou dedicando-se à política. No período entre guerras, dedicou-se fundamentalmente à redação de diversos tratados. Notabilizou-se neste período, na Câmara dos Comuns, por uma violenta crítica ao nazismo alemão, rogando diversas vezes ao governo britânico que fossem investidos recursos na militarização. Churchill foi eleito primeiro-ministro nove meses após a invasão da Polônia por Hitler em setembro de 1939 e consequente declaração de guerra à Alemanha pela Inglaterra em função do tratado de defesa mútua assinado com a Polônia.
A 10 de maio de 1940, Churchill chegou ao cargo de primeiro-ministro britânico tinha 65 anos de idade. Os seus discursos memoráveis, conclamando o povo britânico à resistência e a sua crescente aproximação com o então presidente americano Franklin Delano Roosevelt, visando a que os Estados Unidos da América ingressassem definitivamente na guerra, foram essenciais para o êxito dos aliados. O exemplo de Churchill e a sua incendiária oratória permitiram-lhe manter a coesão espiritual do povo britânico nas horas de prova suprema que significaram os bombardeamentos sistemáticos da Alemanha sobre Londres e outras cidades do Reino Unido. Devido a estes bombardeamentos a 20 de julho de 1944, no dia em que Hitler sofreria um grave atentado contra sua vida, Churchill consideraria a possibilidade de utilizar gás venenoso em civis alemães, contrariando as regras internacionais da guerra moderna.
Apesar da vitória na Segunda Guerra Mundial, em 1945 os conservadores de Churchill perderam as eleições, mas em 1951,  Churchill voltou ao cargo de primeiro-ministro; tinha então 76 anos de idade. Recebeu o Nobel de Literatura de 1953 pelas suas memórias de guerra (cinco volumes) e o seu trabalho literário e jornalístico, anterior aos tempos de primeiro-ministro. Foi o primeiro a cunhar o termo "cortina de ferro" para ilustrar a separação entre a Europa comunista e a ocidental.
Em 1955, Churchill proferiu seu último discurso na Câmara dos Comuns como chefe de governo, intitulado "Jamais desesperar" anunciando a sua renúncia ao mandato de primeiro-ministro, não sem antes alertar o mundo, mais uma vez, para o risco de uma guerra nuclear. Depois, continuou na Câmara dos Comuns até pouco tempo antes de morrer.
21 de junho de 1955 foi inaugurada em Londres a estátua de Churchill com a presença do próprio. Em 1963, aos 89 anos, foi homenageado com o título de cidadão honorário dos Estados Unidos pelo então presidente John Kennedy. Não podendo receber a homenagem em Washington em razão de estado de saúde precário, foi representado pelo seu filho Randolph.
Morreu em Hyde Park Gate em Londres, a 24 de Janeiro de 1965. Está sepultado na St Martin's Church, Bladon.
PUBLICADO digitalblueradio às 00:23 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
SAPO Blogs