O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS
2000 IMAGENS
PUBLICADO digitalblueradio às 16:00 | LINK DO POST
tags:
2000 IMAGENS
PUBLICADO digitalblueradio às 16:00 | LINK DO POST
tags:
2000 IMAGENS
PUBLICADO digitalblueradio às 16:00 | LINK DO POST
tags:
 Wolfgang Amadeus Mozart, batizado Joannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart; nasceu em Salzburgo a 27 de janeiro de 1756 e morreu em Viena a 5 de dezembro de 1791.

Mozart mostrou uma habilidade musical prodigiosa desde a sua infância. Já competente nos instrumentos de teclado e no violino, começou a compor aos cinco anos de idade, e apresenta-se á  a realeza da Europa, maravilhando a todos com seu talento precoce. Chegando à adolescência foi contratado como músico da corte em Salzburgo, em 1781 muda-se para Viena onde, ao longo do resto de sua vida, conquistou fama, porém pouca estabilidade financeira. As circunstâncias de sua morte prematura deram origem a diversas lendas. Deixou uma esposa, Constanze, e dois filhos.

Mozart, foi o sétimo e último filho de Leopold Mozart e Anna Maria Pertl. De todas as crianças somente ele e uma irmã, Maria Anna, apelidada Nannerl, sobreviveram à infância. Parece certo que boa parte do profissionalismo que Wolfgang veio a exibir se deveu à rigorosa disciplina imposta pelo seu pai. Em 1761 Mozart fez sua primeira aparição como menino-prodígio, em seguida iniciou-se um período de cerca de vinte anos em que fez extensas viagens pela Europa, por várias vezes Mozart adoeceu, nas suas viagens e apresentações foi recebido pelas mais diversas cortes e além do dinheiro que ganhou, recebia também presentes, anéis de ouro, relógios e caixas de rapé.
Em 1767 uma epidemia de varíola deixou marcas no rosto de Mozart. Em Roma, foi agraciado com a Ordem da Espora de Ouro, no grau de cavaleiro, uma extraordinária deferência para um músico do seu tempo. Mozart estabeleceu uma relação afetuosa com sua prima Maria Anna Thekla, apaixonou-se pela cantora Aloysia Weber, mas nenhuma das relações foi muito séria, entretanto a  sua mãe adoeceu e veio a falecer a 3 de julho de 1778. 
 Em 1780 recebeu a encomenda para uma ópera, o que resultou no Idomeneo, a primeira das suas grandes óperas, retratando o drama e o heroísmo, sendo uma das mais notáveis em toda a sua carreira. Mozart começa um envolvimento afetivo com Constanze, e em 1782 casaram na Catedral de Santo Estêvão.
Constanze logo engravidou e o seu primeiro filho, Raimund Leopold, nasceu a 17 de julho de 1783, que faleceu pouco depois.
 A sua situação financeira não era boa, surgindo várias dívidas, em 1784 nasceu o seu segundo filho, Carl Thomas, e mais tarde o  terceiro Johann Thomas Leopold, que viveu poucos dias, depois nasce Theresia que acaba também por morrer e Anna que viveu apenas um dia. Em 1787 o seu pai faleceu, Mozart entretanto adoece mas continua a dar aulas, segundo consta a Beethoven, Hummel entre outros.  Embora evidentemente pobre, Mozart não estava na miséria. Ele ainda recebia o salário da corte, dava aulas, alguns concertos e ainda vendia peças.  No início do verão de 1790 nasceu seu último filho, Franz Xaver Wolfgang. Em 1791 adoece com alguma gravidade o médico pouco pôde fazer. A 5 de dezembro  de 1791 morreu.
 Mozart foi enterrado com discrição no cemitério da Igreja de São Marx, nos arredores de Viena, não foi erguida nenhuma lápide e o local exato da tumba é até hoje desconhecido.
Vários amores foram atribuídos a Mozart na sua juventude, entre eles estavam a sua prima Anna Thekla, com quem pode ter tido a sua primeira experiência sexual, Lisel Cannabich, Aloysia Weber e a Baronesa von Waldstätten. Mesmo depois de casado ele pode ter continuado a cortejar outras mulheres, entre elas as cantoras Nancy Storace, Barbara Gerl, Anna Gottlieb e Josepha Duschek, a sua aluna Theresia von Trattner e Maria Pokorny Hofdemel, mas não há provas de que foi concretamente infiel a Constanze. Correu um boato depois de sua morte de que ele engravidara Maria Hofdemel.

                                          Obra musical

A sua produção é enorme, multifacetada e aqui só pode ser abordada sumariamente. Deixo alguns destaques: 

As Bodas de Fígaro (1786), Don Giovanni (1787), A Flauta Mágica (1791).
 
PUBLICADO digitalblueradio às 13:45 | LINK DO POST
tags:
 Wolfgang Amadeus Mozart, batizado Joannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart; nasceu em Salzburgo a 27 de janeiro de 1756 e morreu em Viena a 5 de dezembro de 1791.

Mozart mostrou uma habilidade musical prodigiosa desde a sua infância. Já competente nos instrumentos de teclado e no violino, começou a compor aos cinco anos de idade, e apresenta-se á  a realeza da Europa, maravilhando a todos com seu talento precoce. Chegando à adolescência foi contratado como músico da corte em Salzburgo, em 1781 muda-se para Viena onde, ao longo do resto de sua vida, conquistou fama, porém pouca estabilidade financeira. As circunstâncias de sua morte prematura deram origem a diversas lendas. Deixou uma esposa, Constanze, e dois filhos.

Mozart, foi o sétimo e último filho de Leopold Mozart e Anna Maria Pertl. De todas as crianças somente ele e uma irmã, Maria Anna, apelidada Nannerl, sobreviveram à infância. Parece certo que boa parte do profissionalismo que Wolfgang veio a exibir se deveu à rigorosa disciplina imposta pelo seu pai. Em 1761 Mozart fez sua primeira aparição como menino-prodígio, em seguida iniciou-se um período de cerca de vinte anos em que fez extensas viagens pela Europa, por várias vezes Mozart adoeceu, nas suas viagens e apresentações foi recebido pelas mais diversas cortes e além do dinheiro que ganhou, recebia também presentes, anéis de ouro, relógios e caixas de rapé.
Em 1767 uma epidemia de varíola deixou marcas no rosto de Mozart. Em Roma, foi agraciado com a Ordem da Espora de Ouro, no grau de cavaleiro, uma extraordinária deferência para um músico do seu tempo. Mozart estabeleceu uma relação afetuosa com sua prima Maria Anna Thekla, apaixonou-se pela cantora Aloysia Weber, mas nenhuma das relações foi muito séria, entretanto a  sua mãe adoeceu e veio a falecer a 3 de julho de 1778. 
 Em 1780 recebeu a encomenda para uma ópera, o que resultou no Idomeneo, a primeira das suas grandes óperas, retratando o drama e o heroísmo, sendo uma das mais notáveis em toda a sua carreira. Mozart começa um envolvimento afetivo com Constanze, e em 1782 casaram na Catedral de Santo Estêvão.
Constanze logo engravidou e o seu primeiro filho, Raimund Leopold, nasceu a 17 de julho de 1783, que faleceu pouco depois.
 A sua situação financeira não era boa, surgindo várias dívidas, em 1784 nasceu o seu segundo filho, Carl Thomas, e mais tarde o  terceiro Johann Thomas Leopold, que viveu poucos dias, depois nasce Theresia que acaba também por morrer e Anna que viveu apenas um dia. Em 1787 o seu pai faleceu, Mozart entretanto adoece mas continua a dar aulas, segundo consta a Beethoven, Hummel entre outros.  Embora evidentemente pobre, Mozart não estava na miséria. Ele ainda recebia o salário da corte, dava aulas, alguns concertos e ainda vendia peças.  No início do verão de 1790 nasceu seu último filho, Franz Xaver Wolfgang. Em 1791 adoece com alguma gravidade o médico pouco pôde fazer. A 5 de dezembro  de 1791 morreu.
 Mozart foi enterrado com discrição no cemitério da Igreja de São Marx, nos arredores de Viena, não foi erguida nenhuma lápide e o local exato da tumba é até hoje desconhecido.
Vários amores foram atribuídos a Mozart na sua juventude, entre eles estavam a sua prima Anna Thekla, com quem pode ter tido a sua primeira experiência sexual, Lisel Cannabich, Aloysia Weber e a Baronesa von Waldstätten. Mesmo depois de casado ele pode ter continuado a cortejar outras mulheres, entre elas as cantoras Nancy Storace, Barbara Gerl, Anna Gottlieb e Josepha Duschek, a sua aluna Theresia von Trattner e Maria Pokorny Hofdemel, mas não há provas de que foi concretamente infiel a Constanze. Correu um boato depois de sua morte de que ele engravidara Maria Hofdemel.

                                          Obra musical

A sua produção é enorme, multifacetada e aqui só pode ser abordada sumariamente. Deixo alguns destaques: 

As Bodas de Fígaro (1786), Don Giovanni (1787), A Flauta Mágica (1791).
 
PUBLICADO digitalblueradio às 13:45 | LINK DO POST
tags:
 Wolfgang Amadeus Mozart, batizado Joannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart; nasceu em Salzburgo a 27 de janeiro de 1756 e morreu em Viena a 5 de dezembro de 1791.

Mozart mostrou uma habilidade musical prodigiosa desde a sua infância. Já competente nos instrumentos de teclado e no violino, começou a compor aos cinco anos de idade, e apresenta-se á  a realeza da Europa, maravilhando a todos com seu talento precoce. Chegando à adolescência foi contratado como músico da corte em Salzburgo, em 1781 muda-se para Viena onde, ao longo do resto de sua vida, conquistou fama, porém pouca estabilidade financeira. As circunstâncias de sua morte prematura deram origem a diversas lendas. Deixou uma esposa, Constanze, e dois filhos.

Mozart, foi o sétimo e último filho de Leopold Mozart e Anna Maria Pertl. De todas as crianças somente ele e uma irmã, Maria Anna, apelidada Nannerl, sobreviveram à infância. Parece certo que boa parte do profissionalismo que Wolfgang veio a exibir se deveu à rigorosa disciplina imposta pelo seu pai. Em 1761 Mozart fez sua primeira aparição como menino-prodígio, em seguida iniciou-se um período de cerca de vinte anos em que fez extensas viagens pela Europa, por várias vezes Mozart adoeceu, nas suas viagens e apresentações foi recebido pelas mais diversas cortes e além do dinheiro que ganhou, recebia também presentes, anéis de ouro, relógios e caixas de rapé.
Em 1767 uma epidemia de varíola deixou marcas no rosto de Mozart. Em Roma, foi agraciado com a Ordem da Espora de Ouro, no grau de cavaleiro, uma extraordinária deferência para um músico do seu tempo. Mozart estabeleceu uma relação afetuosa com sua prima Maria Anna Thekla, apaixonou-se pela cantora Aloysia Weber, mas nenhuma das relações foi muito séria, entretanto a  sua mãe adoeceu e veio a falecer a 3 de julho de 1778. 
 Em 1780 recebeu a encomenda para uma ópera, o que resultou no Idomeneo, a primeira das suas grandes óperas, retratando o drama e o heroísmo, sendo uma das mais notáveis em toda a sua carreira. Mozart começa um envolvimento afetivo com Constanze, e em 1782 casaram na Catedral de Santo Estêvão.
Constanze logo engravidou e o seu primeiro filho, Raimund Leopold, nasceu a 17 de julho de 1783, que faleceu pouco depois.
 A sua situação financeira não era boa, surgindo várias dívidas, em 1784 nasceu o seu segundo filho, Carl Thomas, e mais tarde o  terceiro Johann Thomas Leopold, que viveu poucos dias, depois nasce Theresia que acaba também por morrer e Anna que viveu apenas um dia. Em 1787 o seu pai faleceu, Mozart entretanto adoece mas continua a dar aulas, segundo consta a Beethoven, Hummel entre outros.  Embora evidentemente pobre, Mozart não estava na miséria. Ele ainda recebia o salário da corte, dava aulas, alguns concertos e ainda vendia peças.  No início do verão de 1790 nasceu seu último filho, Franz Xaver Wolfgang. Em 1791 adoece com alguma gravidade o médico pouco pôde fazer. A 5 de dezembro  de 1791 morreu.
 Mozart foi enterrado com discrição no cemitério da Igreja de São Marx, nos arredores de Viena, não foi erguida nenhuma lápide e o local exato da tumba é até hoje desconhecido.
Vários amores foram atribuídos a Mozart na sua juventude, entre eles estavam a sua prima Anna Thekla, com quem pode ter tido a sua primeira experiência sexual, Lisel Cannabich, Aloysia Weber e a Baronesa von Waldstätten. Mesmo depois de casado ele pode ter continuado a cortejar outras mulheres, entre elas as cantoras Nancy Storace, Barbara Gerl, Anna Gottlieb e Josepha Duschek, a sua aluna Theresia von Trattner e Maria Pokorny Hofdemel, mas não há provas de que foi concretamente infiel a Constanze. Correu um boato depois de sua morte de que ele engravidara Maria Hofdemel.

                                          Obra musical

A sua produção é enorme, multifacetada e aqui só pode ser abordada sumariamente. Deixo alguns destaques: 

As Bodas de Fígaro (1786), Don Giovanni (1787), A Flauta Mágica (1791).
 
PUBLICADO digitalblueradio às 13:45 | LINK DO POST
tags:
Pantene Commercial
Anúncio Tailandês de televisão Pantene. É simplesmente brilhante. A história de uma menina surda e muda que aprende a tocar violino contra todas as probabilidades. Comovente. 
Mais um anúncio comovente
Pai e Filho
PUBLICADO digitalblueradio às 13:43 | LINK DO POST
tags:
Pantene Commercial
Anúncio Tailandês de televisão Pantene. É simplesmente brilhante. A história de uma menina surda e muda que aprende a tocar violino contra todas as probabilidades. Comovente. 
Mais um anúncio comovente
Pai e Filho
PUBLICADO digitalblueradio às 13:43 | LINK DO POST
tags:
Pantene Commercial
Anúncio Tailandês de televisão Pantene. É simplesmente brilhante. A história de uma menina surda e muda que aprende a tocar violino contra todas as probabilidades. Comovente. 
Mais um anúncio comovente
Pai e Filho
PUBLICADO digitalblueradio às 13:43 | LINK DO POST
tags:

Podiamos recuar mais no tempo mas vamos começar p´lo  o 25 de Abril.
Nesta altura após a revolução  estoiraram nas rádios, infinitas vezes, todas as músicas que ao longo de décadas de ditadura haviam sido proibidas, retiradas do grande público, apenas ouvidas em tertúlias secretas e na clandestinidade. 
Os cantores de intervenção passaram das secretas actividades à exposição total, e passeavam-se então pelo país, expunham a sua música, na maioria das vezes em termos gratuitos. 
As canções, e o género de intervenção, estavam mais fortes do que nunca e com uma divulgação sem precedentes. 
Por toda a parte, só essas canções eram ouvidas, numa sede de combater a falta que haviam feito ao país, e ao seu povo, durante tanto tempo. 

No início dos anos 70, as maiores referências eram os Objectivo, uma banda que reunia uma série de gente conhecida, desde o Guilherme Inês ao Zé Nabo; 
Havia os Chinchilas, a banda do Filipe Mendes... 
 Apareceram, os Beatnicks, com a Lena d'Água e o Tó Leal a cantar;  Ananga-Ranga, Tantra, Perspectiva, Arte e oficio. 
Com a chegada da democracia, o ímpeto de viver tudo de uma vez tornou-se ainda maior. 
Os partidos políticos aumentaram, assim como o debate de ideias, que punha os jovens em constante confronto intelectual, nos ginásios dos liceus, rapidamente transformados em espaço de albergue de concertos. 
A música estrangeira era devorada com enorme sofreguidão, e aos poucos foram pululando as bandas nacionais. 
Nesta altura surge uma banda que inspirou muitas outras os Faíscas.
Dispostos a marcar a diferença, os Faíscas começaram a organizar concertos, criando a tradição das matinés de sábado, nos Alunos de Apolo -- onde terão inspirado o nascimento de outras bandas, como os Xutos & Pontapés, os Aqui D'El Rock, os UHF. 
De banda em banda, com tantas a aparecerem, surge um album e um nome,«Ar de Rock», de Rui Veloso, todo este movimento começou a ser intitulado de «boom» do rock português. 
Depois do «Ar de Rock» houve uma enxurrada de bandas e um despertar bastante curioso do público, interessado em ouvir rock cantado em português, e apareceram as bandas todas -- até as bandas de baile apareceram a cantar originais. 
Mas foi principalmente nos anos 80  que o verdadeiro despertar aconteceu.

PUBLICADO digitalblueradio às 12:28 | LINK DO POST
tags:

Podiamos recuar mais no tempo mas vamos começar p´lo  o 25 de Abril.
Nesta altura após a revolução  estoiraram nas rádios, infinitas vezes, todas as músicas que ao longo de décadas de ditadura haviam sido proibidas, retiradas do grande público, apenas ouvidas em tertúlias secretas e na clandestinidade. 
Os cantores de intervenção passaram das secretas actividades à exposição total, e passeavam-se então pelo país, expunham a sua música, na maioria das vezes em termos gratuitos. 
As canções, e o género de intervenção, estavam mais fortes do que nunca e com uma divulgação sem precedentes. 
Por toda a parte, só essas canções eram ouvidas, numa sede de combater a falta que haviam feito ao país, e ao seu povo, durante tanto tempo. 

No início dos anos 70, as maiores referências eram os Objectivo, uma banda que reunia uma série de gente conhecida, desde o Guilherme Inês ao Zé Nabo; 
Havia os Chinchilas, a banda do Filipe Mendes... 
 Apareceram, os Beatnicks, com a Lena d'Água e o Tó Leal a cantar;  Ananga-Ranga, Tantra, Perspectiva, Arte e oficio. 
Com a chegada da democracia, o ímpeto de viver tudo de uma vez tornou-se ainda maior. 
Os partidos políticos aumentaram, assim como o debate de ideias, que punha os jovens em constante confronto intelectual, nos ginásios dos liceus, rapidamente transformados em espaço de albergue de concertos. 
A música estrangeira era devorada com enorme sofreguidão, e aos poucos foram pululando as bandas nacionais. 
Nesta altura surge uma banda que inspirou muitas outras os Faíscas.
Dispostos a marcar a diferença, os Faíscas começaram a organizar concertos, criando a tradição das matinés de sábado, nos Alunos de Apolo -- onde terão inspirado o nascimento de outras bandas, como os Xutos & Pontapés, os Aqui D'El Rock, os UHF. 
De banda em banda, com tantas a aparecerem, surge um album e um nome,«Ar de Rock», de Rui Veloso, todo este movimento começou a ser intitulado de «boom» do rock português. 
Depois do «Ar de Rock» houve uma enxurrada de bandas e um despertar bastante curioso do público, interessado em ouvir rock cantado em português, e apareceram as bandas todas -- até as bandas de baile apareceram a cantar originais. 
Mas foi principalmente nos anos 80  que o verdadeiro despertar aconteceu.

PUBLICADO digitalblueradio às 12:28 | LINK DO POST
tags:

Podiamos recuar mais no tempo mas vamos começar p´lo  o 25 de Abril.
Nesta altura após a revolução  estoiraram nas rádios, infinitas vezes, todas as músicas que ao longo de décadas de ditadura haviam sido proibidas, retiradas do grande público, apenas ouvidas em tertúlias secretas e na clandestinidade. 
Os cantores de intervenção passaram das secretas actividades à exposição total, e passeavam-se então pelo país, expunham a sua música, na maioria das vezes em termos gratuitos. 
As canções, e o género de intervenção, estavam mais fortes do que nunca e com uma divulgação sem precedentes. 
Por toda a parte, só essas canções eram ouvidas, numa sede de combater a falta que haviam feito ao país, e ao seu povo, durante tanto tempo. 

No início dos anos 70, as maiores referências eram os Objectivo, uma banda que reunia uma série de gente conhecida, desde o Guilherme Inês ao Zé Nabo; 
Havia os Chinchilas, a banda do Filipe Mendes... 
 Apareceram, os Beatnicks, com a Lena d'Água e o Tó Leal a cantar;  Ananga-Ranga, Tantra, Perspectiva, Arte e oficio. 
Com a chegada da democracia, o ímpeto de viver tudo de uma vez tornou-se ainda maior. 
Os partidos políticos aumentaram, assim como o debate de ideias, que punha os jovens em constante confronto intelectual, nos ginásios dos liceus, rapidamente transformados em espaço de albergue de concertos. 
A música estrangeira era devorada com enorme sofreguidão, e aos poucos foram pululando as bandas nacionais. 
Nesta altura surge uma banda que inspirou muitas outras os Faíscas.
Dispostos a marcar a diferença, os Faíscas começaram a organizar concertos, criando a tradição das matinés de sábado, nos Alunos de Apolo -- onde terão inspirado o nascimento de outras bandas, como os Xutos & Pontapés, os Aqui D'El Rock, os UHF. 
De banda em banda, com tantas a aparecerem, surge um album e um nome,«Ar de Rock», de Rui Veloso, todo este movimento começou a ser intitulado de «boom» do rock português. 
Depois do «Ar de Rock» houve uma enxurrada de bandas e um despertar bastante curioso do público, interessado em ouvir rock cantado em português, e apareceram as bandas todas -- até as bandas de baile apareceram a cantar originais. 
Mas foi principalmente nos anos 80  que o verdadeiro despertar aconteceu.

PUBLICADO digitalblueradio às 12:28 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
SAPO Blogs