O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS

PROSTITUIÇÃO - Dizem ser a mais velha profissão do mundo.
Quantos lares já se desfizeram, em consequência dela?
Quantos casais se separaram?
Quem é que na sua cidade, vila ou aldeia não conhece os locais frequentados por elas, nos dias de hoje cada vez mais é maior o numero de mulheres atiradas para este meio, elas vêm de todo o lado, Espanha, Roménia, Brasil, Países de Leste, países com demasiadas carências, desta profissão vivem milhares de pessoas em todo o mundo, alguns na sombra, individuos que á sombra destas " máquinas humanas ", chamadas Mulher, vão-se enchendo de dinheiro vivendo da sua exploração,...muitas vezes estas mulheres são arrastadas para esta vida.
 Mas hoje, já não são só as raparigas de Leste, apanhadas em redes de proxenetas com ligações às diversas Máfias, nem as do Brasil, mais ou menos em busca de melhores rendimentos, também agarrados por grupos criminosos, que lhes levam quase todos os proventos. Agora, em período de crise económica e financeira – diria também em crise social – voltamos a defrontarmo-nos com uma “vaga” de novas prostitutas.
 Há de tudo, desde as Mulheres que, sendo solteiras, perderam o emprego, às casadas com filhos, cujos maridos saíram de casa, “esquecendo-se” dos pagamentos devidos para a alimentação e educação dos filhos, até às que querendo mais dinheiro para viver com luxo, se prostituem regularmente. Outras ainda, quiçá as piores em termos de recuperação, prostituem-se para comprar droga. Eestas tem dois “grupos” a explorá-las: as Máfias e os vendedores de droga.
 Elas são mulheres que de mulher só têm o ser, cada uma têm uma história, um começo, uma primeira vez, uma primeira aventura, um porquê, são mulheres da vida, mulheres da noite,...
Sexo, amor ou a vida que se quer viver, a sociedade mãe de uns, madrasta de outros. É claro que para que esta máquina funcione, á a necessidade de procura,...vive-se por minutos um momento de prazer, um prazer ilusório, é como uma máquina de discos, vira-se e toca o mesmo. O problema existe desde á muito, e é impossivel que termine, vive-se o dia-a-dia neste mundo embandeirando um ideal perfeito chamado " humanidade , mas onde é que ela está?
 Passam os anos e vamos vivendo, passando p´la vida com a cabela entre as orelhas, p´ra estas mulheres o que é a vida?
Qual o seu futuro?
Passam os anos e cedo vem a auto-destruição, as rugas, o envelhecimento, o abandono. E depois viveu-se ? Que vida ?
Muitas são as instituições que as tentam ajudar e encaminhar mas não é tarefa fácil tentar convencer quem lá está por motivos económicos, quando não de pura subsistência, a deixarem tal actividade. Leva tempo e paciência, quantas vezes a raiar o desespero, pelas sucessivas recaídas.nte claro nos resultados práticos. Consequências futuras desta vida? Muitas,....

 É claro que a prostituição não acabará mas é preciso dar-lhes alternativas, e dignidade. Palavras existem muitas, mas a maioria das vezes leva-as o vento. Numa Europa em que tanto se fala de direitos humanos e solidariedade, assistimos cada vez mais, dia após dia, a um aumento desta vida.
Já muito se falou na profissionalização, mas não existe vontade politica ou respeito por estas mulheres para avançar com medidas sérias sobre esta matéria, mas se pensar-mos seriamente sobre este assunto por certo entrariam mais mulheres no mercado europeu, circularia mais dinheiro e provocava-se mais crescimento económico.
 A prostituição, a droga e o tráfico de armas são negócios e dos mais rentáveis do mundo. Nesta vida ligada á prostituição existe gente que insiste em viver na sua sombra,...seres que abundam na noite, o proxeneta, o chulo,  que vive deste negócio que de tal forma é já tão avançado que se o cliente pretende crianças, arranjam-se crianças, se preferem rapazes, então são esses que se procuram, eles os proxenetas (chulos), são os novos empresários,...assistam a esta reportagem da SBT sobre a prostituição.





 Muitas destas mulheres têm amargura no intimo, muitas são as causas que as levam a esta vida, muitas são as razões, segundo diz a lei portuguesa o exercicio da prostituição não é penalizado pelo código penal em vigor, de 1982, sendo apenas considerado crime, o seu favorecimento ou a sua utilização com fins lucrativos. Esta é a mulher transformada em mercadoria.
Peço desculpa se firo a susceptibilidade de alguém, ou se o meu ponto de vista não é exactamente igual ao vosso, podem sempre comentar ou entrar em contacto comigo, poderemos trocar ideias.
 " Assim que a noite desce, no seu manto de trevas
Jamais há a alegria, dum raio de sol que aguente
a tua ânsia cresce, na má vida que levas, ganhando o dia-a-dia, vendida a toda a gente.

Atulhada no vicio desse flagelo em voga.
Meu Deus, como é cruel dizer por compaixão
é carne em desperdicio, a alma que se afoga
a cópia tão fiel dum hino á podridão.

Dessa mulher tão linda, um corpo escultural
que outrora foi modelo de célebres pintores
Eis a mulher que finda num triste bacanal
votada ao desmazelo dos mais baixos amores.

Num apelo á valia da minha enciclopédia
Possui maus predicados o ser que o vicio advoga.
Na triste biografia, prelúdio de tragédia.
São por demais culpados o álcool e a droga. 
 
PUBLICADO digitalblueradio às 18:41 | LINK DO POST
tags:

PROSTITUIÇÃO - Dizem ser a mais velha profissão do mundo.
Quantos lares já se desfizeram, em consequência dela?
Quantos casais se separaram?
Quem é que na sua cidade, vila ou aldeia não conhece os locais frequentados por elas, nos dias de hoje cada vez mais é maior o numero de mulheres atiradas para este meio, elas vêm de todo o lado, Espanha, Roménia, Brasil, Países de Leste, países com demasiadas carências, desta profissão vivem milhares de pessoas em todo o mundo, alguns na sombra, individuos que á sombra destas " máquinas humanas ", chamadas Mulher, vão-se enchendo de dinheiro vivendo da sua exploração,...muitas vezes estas mulheres são arrastadas para esta vida.
 Mas hoje, já não são só as raparigas de Leste, apanhadas em redes de proxenetas com ligações às diversas Máfias, nem as do Brasil, mais ou menos em busca de melhores rendimentos, também agarrados por grupos criminosos, que lhes levam quase todos os proventos. Agora, em período de crise económica e financeira – diria também em crise social – voltamos a defrontarmo-nos com uma “vaga” de novas prostitutas.
 Há de tudo, desde as Mulheres que, sendo solteiras, perderam o emprego, às casadas com filhos, cujos maridos saíram de casa, “esquecendo-se” dos pagamentos devidos para a alimentação e educação dos filhos, até às que querendo mais dinheiro para viver com luxo, se prostituem regularmente. Outras ainda, quiçá as piores em termos de recuperação, prostituem-se para comprar droga. Eestas tem dois “grupos” a explorá-las: as Máfias e os vendedores de droga.
 Elas são mulheres que de mulher só têm o ser, cada uma têm uma história, um começo, uma primeira vez, uma primeira aventura, um porquê, são mulheres da vida, mulheres da noite,...
Sexo, amor ou a vida que se quer viver, a sociedade mãe de uns, madrasta de outros. É claro que para que esta máquina funcione, á a necessidade de procura,...vive-se por minutos um momento de prazer, um prazer ilusório, é como uma máquina de discos, vira-se e toca o mesmo. O problema existe desde á muito, e é impossivel que termine, vive-se o dia-a-dia neste mundo embandeirando um ideal perfeito chamado " humanidade , mas onde é que ela está?
 Passam os anos e vamos vivendo, passando p´la vida com a cabela entre as orelhas, p´ra estas mulheres o que é a vida?
Qual o seu futuro?
Passam os anos e cedo vem a auto-destruição, as rugas, o envelhecimento, o abandono. E depois viveu-se ? Que vida ?
Muitas são as instituições que as tentam ajudar e encaminhar mas não é tarefa fácil tentar convencer quem lá está por motivos económicos, quando não de pura subsistência, a deixarem tal actividade. Leva tempo e paciência, quantas vezes a raiar o desespero, pelas sucessivas recaídas.nte claro nos resultados práticos. Consequências futuras desta vida? Muitas,....

 É claro que a prostituição não acabará mas é preciso dar-lhes alternativas, e dignidade. Palavras existem muitas, mas a maioria das vezes leva-as o vento. Numa Europa em que tanto se fala de direitos humanos e solidariedade, assistimos cada vez mais, dia após dia, a um aumento desta vida.
Já muito se falou na profissionalização, mas não existe vontade politica ou respeito por estas mulheres para avançar com medidas sérias sobre esta matéria, mas se pensar-mos seriamente sobre este assunto por certo entrariam mais mulheres no mercado europeu, circularia mais dinheiro e provocava-se mais crescimento económico.
 A prostituição, a droga e o tráfico de armas são negócios e dos mais rentáveis do mundo. Nesta vida ligada á prostituição existe gente que insiste em viver na sua sombra,...seres que abundam na noite, o proxeneta, o chulo,  que vive deste negócio que de tal forma é já tão avançado que se o cliente pretende crianças, arranjam-se crianças, se preferem rapazes, então são esses que se procuram, eles os proxenetas (chulos), são os novos empresários,...assistam a esta reportagem da SBT sobre a prostituição.





 Muitas destas mulheres têm amargura no intimo, muitas são as causas que as levam a esta vida, muitas são as razões, segundo diz a lei portuguesa o exercicio da prostituição não é penalizado pelo código penal em vigor, de 1982, sendo apenas considerado crime, o seu favorecimento ou a sua utilização com fins lucrativos. Esta é a mulher transformada em mercadoria.
Peço desculpa se firo a susceptibilidade de alguém, ou se o meu ponto de vista não é exactamente igual ao vosso, podem sempre comentar ou entrar em contacto comigo, poderemos trocar ideias.
 " Assim que a noite desce, no seu manto de trevas
Jamais há a alegria, dum raio de sol que aguente
a tua ânsia cresce, na má vida que levas, ganhando o dia-a-dia, vendida a toda a gente.

Atulhada no vicio desse flagelo em voga.
Meu Deus, como é cruel dizer por compaixão
é carne em desperdicio, a alma que se afoga
a cópia tão fiel dum hino á podridão.

Dessa mulher tão linda, um corpo escultural
que outrora foi modelo de célebres pintores
Eis a mulher que finda num triste bacanal
votada ao desmazelo dos mais baixos amores.

Num apelo á valia da minha enciclopédia
Possui maus predicados o ser que o vicio advoga.
Na triste biografia, prelúdio de tragédia.
São por demais culpados o álcool e a droga. 
 
PUBLICADO digitalblueradio às 18:41 | LINK DO POST
tags:

PROSTITUIÇÃO - Dizem ser a mais velha profissão do mundo.
Quantos lares já se desfizeram, em consequência dela?
Quantos casais se separaram?
Quem é que na sua cidade, vila ou aldeia não conhece os locais frequentados por elas, nos dias de hoje cada vez mais é maior o numero de mulheres atiradas para este meio, elas vêm de todo o lado, Espanha, Roménia, Brasil, Países de Leste, países com demasiadas carências, desta profissão vivem milhares de pessoas em todo o mundo, alguns na sombra, individuos que á sombra destas " máquinas humanas ", chamadas Mulher, vão-se enchendo de dinheiro vivendo da sua exploração,...muitas vezes estas mulheres são arrastadas para esta vida.
 Mas hoje, já não são só as raparigas de Leste, apanhadas em redes de proxenetas com ligações às diversas Máfias, nem as do Brasil, mais ou menos em busca de melhores rendimentos, também agarrados por grupos criminosos, que lhes levam quase todos os proventos. Agora, em período de crise económica e financeira – diria também em crise social – voltamos a defrontarmo-nos com uma “vaga” de novas prostitutas.
 Há de tudo, desde as Mulheres que, sendo solteiras, perderam o emprego, às casadas com filhos, cujos maridos saíram de casa, “esquecendo-se” dos pagamentos devidos para a alimentação e educação dos filhos, até às que querendo mais dinheiro para viver com luxo, se prostituem regularmente. Outras ainda, quiçá as piores em termos de recuperação, prostituem-se para comprar droga. Eestas tem dois “grupos” a explorá-las: as Máfias e os vendedores de droga.
 Elas são mulheres que de mulher só têm o ser, cada uma têm uma história, um começo, uma primeira vez, uma primeira aventura, um porquê, são mulheres da vida, mulheres da noite,...
Sexo, amor ou a vida que se quer viver, a sociedade mãe de uns, madrasta de outros. É claro que para que esta máquina funcione, á a necessidade de procura,...vive-se por minutos um momento de prazer, um prazer ilusório, é como uma máquina de discos, vira-se e toca o mesmo. O problema existe desde á muito, e é impossivel que termine, vive-se o dia-a-dia neste mundo embandeirando um ideal perfeito chamado " humanidade , mas onde é que ela está?
 Passam os anos e vamos vivendo, passando p´la vida com a cabela entre as orelhas, p´ra estas mulheres o que é a vida?
Qual o seu futuro?
Passam os anos e cedo vem a auto-destruição, as rugas, o envelhecimento, o abandono. E depois viveu-se ? Que vida ?
Muitas são as instituições que as tentam ajudar e encaminhar mas não é tarefa fácil tentar convencer quem lá está por motivos económicos, quando não de pura subsistência, a deixarem tal actividade. Leva tempo e paciência, quantas vezes a raiar o desespero, pelas sucessivas recaídas.nte claro nos resultados práticos. Consequências futuras desta vida? Muitas,....

 É claro que a prostituição não acabará mas é preciso dar-lhes alternativas, e dignidade. Palavras existem muitas, mas a maioria das vezes leva-as o vento. Numa Europa em que tanto se fala de direitos humanos e solidariedade, assistimos cada vez mais, dia após dia, a um aumento desta vida.
Já muito se falou na profissionalização, mas não existe vontade politica ou respeito por estas mulheres para avançar com medidas sérias sobre esta matéria, mas se pensar-mos seriamente sobre este assunto por certo entrariam mais mulheres no mercado europeu, circularia mais dinheiro e provocava-se mais crescimento económico.
 A prostituição, a droga e o tráfico de armas são negócios e dos mais rentáveis do mundo. Nesta vida ligada á prostituição existe gente que insiste em viver na sua sombra,...seres que abundam na noite, o proxeneta, o chulo,  que vive deste negócio que de tal forma é já tão avançado que se o cliente pretende crianças, arranjam-se crianças, se preferem rapazes, então são esses que se procuram, eles os proxenetas (chulos), são os novos empresários,...assistam a esta reportagem da SBT sobre a prostituição.





 Muitas destas mulheres têm amargura no intimo, muitas são as causas que as levam a esta vida, muitas são as razões, segundo diz a lei portuguesa o exercicio da prostituição não é penalizado pelo código penal em vigor, de 1982, sendo apenas considerado crime, o seu favorecimento ou a sua utilização com fins lucrativos. Esta é a mulher transformada em mercadoria.
Peço desculpa se firo a susceptibilidade de alguém, ou se o meu ponto de vista não é exactamente igual ao vosso, podem sempre comentar ou entrar em contacto comigo, poderemos trocar ideias.
 " Assim que a noite desce, no seu manto de trevas
Jamais há a alegria, dum raio de sol que aguente
a tua ânsia cresce, na má vida que levas, ganhando o dia-a-dia, vendida a toda a gente.

Atulhada no vicio desse flagelo em voga.
Meu Deus, como é cruel dizer por compaixão
é carne em desperdicio, a alma que se afoga
a cópia tão fiel dum hino á podridão.

Dessa mulher tão linda, um corpo escultural
que outrora foi modelo de célebres pintores
Eis a mulher que finda num triste bacanal
votada ao desmazelo dos mais baixos amores.

Num apelo á valia da minha enciclopédia
Possui maus predicados o ser que o vicio advoga.
Na triste biografia, prelúdio de tragédia.
São por demais culpados o álcool e a droga. 
 
PUBLICADO digitalblueradio às 18:41 | LINK DO POST
tags:
Caminhava eu na rua, em mais um daqueles dias em que todos se cruzam, mas ninguém olha para quem passa, reparei num homem, que andava meio perdido, não que não reconhecesse as ruaa pode onde passava, mas porque a desorientação que sentia, era concerteza interior. Era um homem que pelo seu comportamento, pelo seu olhar perdido, sofria de uma deficiência psiquica. E então, rodopiava de vez em quando nas ruas, falava sozinho,...e isso chamava a atênção de quem se cruzava com ele. Uns olhavam, não ligavam e seguiam o seu caminho, outros comentavam: "este maluco devia estar internado", e outros até se riam, dos gestos e do que dizia aquele homem nas suas palavras sem sentido.
 Homem que , como todos nós, tem sentimentos, necessidades, anseios, desejos, vulnerabilidades, que se apercebe de tudo o que se passa á sua volta, e apercebe-se que só por ser diferente é alvo por vezes de maledicência e ostracismo dos outros. E se por um só momento, nos colocássemos na "pele" daquele homem? A vergonha que sentiria, como nos íamos sentir olhando o escárnio que faziam de nós? E a revolta, e injustiça que sentíamos, só porque éramos diferentes! Pois é, era horrivel, não era?
Lidar com a diferença não é nada fácil, mas deveria ser conversa obrigatória, em casa, na escola e durante toda a vida. Mas não olhando estas pessoas com comiseração, mas com o respeito que elas merecem, são seres humanos. E ainda existe muita "gente", infelizmente, que se esquece deste enorme pormenor. Tratar todas estas pessoas como nós gostariamops de ser tratados, não se está a pedir nada de transcendente e esta é a única maneira de lidar com a diferença, seja ela psíquica, fisica ou outra.

Ninguém tem o direito de magoar os outros, sem querer, ou não, só pelo simples facto de serem diferentes. E quantas vezes, são elas que nos dão lições de vida, enfrentam o seu dia-a-dia com coragem, com a esperança tantas vezes perdida. Para estas pessoas acredito que é muito mais doloroso ouvir certos comentários despropositados, sentir o desprezo no olhar das pessoas, do que aceitar as suas próprias limitações.
TODOS DIFERENTES, TODOS IGUAIS, esta não pode nem deve ser uma mensagem sem conteúdo. Mudar as atitudes começa na forma de agir de cada um de nós, se todos fizermos um pouco, esse pouco tornar-se-á muito.
A mudança começa em SI
PUBLICADO digitalblueradio às 14:41 | LINK DO POST
tags:
Caminhava eu na rua, em mais um daqueles dias em que todos se cruzam, mas ninguém olha para quem passa, reparei num homem, que andava meio perdido, não que não reconhecesse as ruaa pode onde passava, mas porque a desorientação que sentia, era concerteza interior. Era um homem que pelo seu comportamento, pelo seu olhar perdido, sofria de uma deficiência psiquica. E então, rodopiava de vez em quando nas ruas, falava sozinho,...e isso chamava a atênção de quem se cruzava com ele. Uns olhavam, não ligavam e seguiam o seu caminho, outros comentavam: "este maluco devia estar internado", e outros até se riam, dos gestos e do que dizia aquele homem nas suas palavras sem sentido.
 Homem que , como todos nós, tem sentimentos, necessidades, anseios, desejos, vulnerabilidades, que se apercebe de tudo o que se passa á sua volta, e apercebe-se que só por ser diferente é alvo por vezes de maledicência e ostracismo dos outros. E se por um só momento, nos colocássemos na "pele" daquele homem? A vergonha que sentiria, como nos íamos sentir olhando o escárnio que faziam de nós? E a revolta, e injustiça que sentíamos, só porque éramos diferentes! Pois é, era horrivel, não era?
Lidar com a diferença não é nada fácil, mas deveria ser conversa obrigatória, em casa, na escola e durante toda a vida. Mas não olhando estas pessoas com comiseração, mas com o respeito que elas merecem, são seres humanos. E ainda existe muita "gente", infelizmente, que se esquece deste enorme pormenor. Tratar todas estas pessoas como nós gostariamops de ser tratados, não se está a pedir nada de transcendente e esta é a única maneira de lidar com a diferença, seja ela psíquica, fisica ou outra.

Ninguém tem o direito de magoar os outros, sem querer, ou não, só pelo simples facto de serem diferentes. E quantas vezes, são elas que nos dão lições de vida, enfrentam o seu dia-a-dia com coragem, com a esperança tantas vezes perdida. Para estas pessoas acredito que é muito mais doloroso ouvir certos comentários despropositados, sentir o desprezo no olhar das pessoas, do que aceitar as suas próprias limitações.
TODOS DIFERENTES, TODOS IGUAIS, esta não pode nem deve ser uma mensagem sem conteúdo. Mudar as atitudes começa na forma de agir de cada um de nós, se todos fizermos um pouco, esse pouco tornar-se-á muito.
A mudança começa em SI
PUBLICADO digitalblueradio às 14:41 | LINK DO POST
tags:
Caminhava eu na rua, em mais um daqueles dias em que todos se cruzam, mas ninguém olha para quem passa, reparei num homem, que andava meio perdido, não que não reconhecesse as ruaa pode onde passava, mas porque a desorientação que sentia, era concerteza interior. Era um homem que pelo seu comportamento, pelo seu olhar perdido, sofria de uma deficiência psiquica. E então, rodopiava de vez em quando nas ruas, falava sozinho,...e isso chamava a atênção de quem se cruzava com ele. Uns olhavam, não ligavam e seguiam o seu caminho, outros comentavam: "este maluco devia estar internado", e outros até se riam, dos gestos e do que dizia aquele homem nas suas palavras sem sentido.
 Homem que , como todos nós, tem sentimentos, necessidades, anseios, desejos, vulnerabilidades, que se apercebe de tudo o que se passa á sua volta, e apercebe-se que só por ser diferente é alvo por vezes de maledicência e ostracismo dos outros. E se por um só momento, nos colocássemos na "pele" daquele homem? A vergonha que sentiria, como nos íamos sentir olhando o escárnio que faziam de nós? E a revolta, e injustiça que sentíamos, só porque éramos diferentes! Pois é, era horrivel, não era?
Lidar com a diferença não é nada fácil, mas deveria ser conversa obrigatória, em casa, na escola e durante toda a vida. Mas não olhando estas pessoas com comiseração, mas com o respeito que elas merecem, são seres humanos. E ainda existe muita "gente", infelizmente, que se esquece deste enorme pormenor. Tratar todas estas pessoas como nós gostariamops de ser tratados, não se está a pedir nada de transcendente e esta é a única maneira de lidar com a diferença, seja ela psíquica, fisica ou outra.

Ninguém tem o direito de magoar os outros, sem querer, ou não, só pelo simples facto de serem diferentes. E quantas vezes, são elas que nos dão lições de vida, enfrentam o seu dia-a-dia com coragem, com a esperança tantas vezes perdida. Para estas pessoas acredito que é muito mais doloroso ouvir certos comentários despropositados, sentir o desprezo no olhar das pessoas, do que aceitar as suas próprias limitações.
TODOS DIFERENTES, TODOS IGUAIS, esta não pode nem deve ser uma mensagem sem conteúdo. Mudar as atitudes começa na forma de agir de cada um de nós, se todos fizermos um pouco, esse pouco tornar-se-á muito.
A mudança começa em SI
PUBLICADO digitalblueradio às 14:41 | LINK DO POST
tags:
"Despe e Siga" é uma banda portuguesa, que foi criada como uma espécie de alter-ego da banda "Peste e Sida", um dos seus maiores sucessos foi "Festa" de 1994.
As primeiras aparições de Luís Varatojo, João San-Payo, Fernando Raposo e Nuno Rafael, como "Despe e Siga" foram feitas no início da década de 90. Estávamos em 1991 e a banda passava então a usar também o cartão de visita com a marca "Despe e Siga", a par do título de "Peste e Sida". A ideia era tocar versões, pegar em temas de bandas como os Pogues ou os Madness e cantá-las dentro do mesmo ritmo, mas em português. No entanto, o arranque foi feito de maneira diferente. Luís Varatojo e companhia e agarraram em temas em inglês que costumavam tocar nos ensaios e transpuseram-nos para o palco, e quando o último disco dos "Peste" via a luz do dia, em 1992, já os "Despe e Siga" davam concertos no bar BBB na Costa da Caparica.
O primeiro álbum, "Despe e Siga", chegou às lojas em 1994, e incluiu no alinhamento versões que a banda costumava tocar em bares, como "Festa" (versão do original dos Pogues), "Bué de Baldas" (inspirado em "Baggy Trousers" dos Madness") e "Bule Bule" (versão para "Woolie Buly").
Em 1996 chega às lojas o álbum "Os Primos", que contou com a colaboração de Sérgio Godinho no tema "Tou Bom".
"99.9", foi editado em 1999 e reuniu canções como "Manual do Gelo", "Rádio Ska" e "Lunamóvel"
PUBLICADO digitalblueradio às 12:55 | LINK DO POST
"Despe e Siga" é uma banda portuguesa, que foi criada como uma espécie de alter-ego da banda "Peste e Sida", um dos seus maiores sucessos foi "Festa" de 1994.
As primeiras aparições de Luís Varatojo, João San-Payo, Fernando Raposo e Nuno Rafael, como "Despe e Siga" foram feitas no início da década de 90. Estávamos em 1991 e a banda passava então a usar também o cartão de visita com a marca "Despe e Siga", a par do título de "Peste e Sida". A ideia era tocar versões, pegar em temas de bandas como os Pogues ou os Madness e cantá-las dentro do mesmo ritmo, mas em português. No entanto, o arranque foi feito de maneira diferente. Luís Varatojo e companhia e agarraram em temas em inglês que costumavam tocar nos ensaios e transpuseram-nos para o palco, e quando o último disco dos "Peste" via a luz do dia, em 1992, já os "Despe e Siga" davam concertos no bar BBB na Costa da Caparica.
O primeiro álbum, "Despe e Siga", chegou às lojas em 1994, e incluiu no alinhamento versões que a banda costumava tocar em bares, como "Festa" (versão do original dos Pogues), "Bué de Baldas" (inspirado em "Baggy Trousers" dos Madness") e "Bule Bule" (versão para "Woolie Buly").
Em 1996 chega às lojas o álbum "Os Primos", que contou com a colaboração de Sérgio Godinho no tema "Tou Bom".
"99.9", foi editado em 1999 e reuniu canções como "Manual do Gelo", "Rádio Ska" e "Lunamóvel"
PUBLICADO digitalblueradio às 12:55 | LINK DO POST
"Despe e Siga" é uma banda portuguesa, que foi criada como uma espécie de alter-ego da banda "Peste e Sida", um dos seus maiores sucessos foi "Festa" de 1994.
As primeiras aparições de Luís Varatojo, João San-Payo, Fernando Raposo e Nuno Rafael, como "Despe e Siga" foram feitas no início da década de 90. Estávamos em 1991 e a banda passava então a usar também o cartão de visita com a marca "Despe e Siga", a par do título de "Peste e Sida". A ideia era tocar versões, pegar em temas de bandas como os Pogues ou os Madness e cantá-las dentro do mesmo ritmo, mas em português. No entanto, o arranque foi feito de maneira diferente. Luís Varatojo e companhia e agarraram em temas em inglês que costumavam tocar nos ensaios e transpuseram-nos para o palco, e quando o último disco dos "Peste" via a luz do dia, em 1992, já os "Despe e Siga" davam concertos no bar BBB na Costa da Caparica.
O primeiro álbum, "Despe e Siga", chegou às lojas em 1994, e incluiu no alinhamento versões que a banda costumava tocar em bares, como "Festa" (versão do original dos Pogues), "Bué de Baldas" (inspirado em "Baggy Trousers" dos Madness") e "Bule Bule" (versão para "Woolie Buly").
Em 1996 chega às lojas o álbum "Os Primos", que contou com a colaboração de Sérgio Godinho no tema "Tou Bom".
"99.9", foi editado em 1999 e reuniu canções como "Manual do Gelo", "Rádio Ska" e "Lunamóvel"
PUBLICADO digitalblueradio às 12:55 | LINK DO POST
tags:
Bertie Higgins - Key Largo
Billy Idol - Hot In The City
Black 'N Blue - I'll Be There For You
 Black - Wonderful Life
Black Box Ride on Time
PUBLICADO digitalblueradio às 11:37 | LINK DO POST
tags:
Bertie Higgins - Key Largo
Billy Idol - Hot In The City
Black 'N Blue - I'll Be There For You
 Black - Wonderful Life
Black Box Ride on Time
PUBLICADO digitalblueradio às 11:37 | LINK DO POST
tags:
Bertie Higgins - Key Largo
Billy Idol - Hot In The City
Black 'N Blue - I'll Be There For You
 Black - Wonderful Life
Black Box Ride on Time
PUBLICADO digitalblueradio às 11:37 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
SAPO Blogs