O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS

Beatriz Costa, sabe-se pouco da sua infância, o cinema e o  teatro eram a sua paixão.
Estreia-se como corista aos 15 anos,em 1924 parte como corista para o Brasil e regressa, um ano depois, como actriz de elenco na revista Ditosa Pátria. 
Mas é no Sete e Meio (1927) que cria a sua primeira rábula para a história, O Cocas, onde surge pela primeira vez com a célebre franja, inspirada no corte de cabelo de Louise Brooks. 
Dois anos depois triunfa  ao lado de Álvaro Pereira no dueto D. Chica e Sr. Pires. 
Com O Mexilhão, em 1931, torna-se definitivamente primeira figura, estatuto que não mais a abandonará até partir para o Brasil, em 1939, por aí ficando dez anos.


O cinema imortalizou-a .
 A Canção de Lisboa (com o inesquecível número A Agulha e o Dedal) e A Aldeia da Roupa Branca, onde recria uma definitiva figura de saloia alegre.
Se no cinema o brilho de Beatriz Costa é evidente, não deixou de produzir outras memoráveis criações, como os seus livros Sem Papas na Língua (1975) e Quando os Vascos Eram Santanas (1977), onde  conta algumas das  suas memórias. 
Irreverente, alegre, cheia de vida, esta mulher, de apenas 1,53 m de altura tornou-se um gigante da cultura popular portuguesa. 

Marcos principais da sua carreira:

1907 Nasce no Concelho de Mafra, numa família humilde.
1923 Estreia-se como corista no teatro de revista.
1927 Primeiro papel de relevo na revista Sete e Meio.
1930 É cabeça de cartaz na revista O Cavaquinho, que se torna um grande êxito.
1931 Primeiro filme, a versão portuguesa de Her Wedding Night (A minha noite de núpcias), com Estevão Amarante. Na revista O Mexilhão consagra-se como a maior actriz do género.
1933 Estrondoso êxito no filme A Canção de Lisboa, com António Silva e Vasco Santana, produção de viragem no cinema português.
1936 De novo o sucesso com na revista Arreburro.
1939 Outro filme excepcional. É a protagonista do célebre filme A Aldeia da Roupa Branca. Neste ano parte em digressão para o Brasil e aí ficará cerca de dez anos.
1949 Regressa com sucesso a Portugal, na revista Ela aí Está! As revistas seguintes já não terão tanto sucesso.
1975 Primeiro livro de memórias Sem Papas na Língua torna-se um sucesso de vendas.



PUBLICADO digitalblueradio às 22:19 | LINK DO POST

Beatriz Costa, sabe-se pouco da sua infância, o cinema e o  teatro eram a sua paixão.
Estreia-se como corista aos 15 anos,em 1924 parte como corista para o Brasil e regressa, um ano depois, como actriz de elenco na revista Ditosa Pátria. 
Mas é no Sete e Meio (1927) que cria a sua primeira rábula para a história, O Cocas, onde surge pela primeira vez com a célebre franja, inspirada no corte de cabelo de Louise Brooks. 
Dois anos depois triunfa  ao lado de Álvaro Pereira no dueto D. Chica e Sr. Pires. 
Com O Mexilhão, em 1931, torna-se definitivamente primeira figura, estatuto que não mais a abandonará até partir para o Brasil, em 1939, por aí ficando dez anos.


O cinema imortalizou-a .
 A Canção de Lisboa (com o inesquecível número A Agulha e o Dedal) e A Aldeia da Roupa Branca, onde recria uma definitiva figura de saloia alegre.
Se no cinema o brilho de Beatriz Costa é evidente, não deixou de produzir outras memoráveis criações, como os seus livros Sem Papas na Língua (1975) e Quando os Vascos Eram Santanas (1977), onde  conta algumas das  suas memórias. 
Irreverente, alegre, cheia de vida, esta mulher, de apenas 1,53 m de altura tornou-se um gigante da cultura popular portuguesa. 

Marcos principais da sua carreira:

1907 Nasce no Concelho de Mafra, numa família humilde.
1923 Estreia-se como corista no teatro de revista.
1927 Primeiro papel de relevo na revista Sete e Meio.
1930 É cabeça de cartaz na revista O Cavaquinho, que se torna um grande êxito.
1931 Primeiro filme, a versão portuguesa de Her Wedding Night (A minha noite de núpcias), com Estevão Amarante. Na revista O Mexilhão consagra-se como a maior actriz do género.
1933 Estrondoso êxito no filme A Canção de Lisboa, com António Silva e Vasco Santana, produção de viragem no cinema português.
1936 De novo o sucesso com na revista Arreburro.
1939 Outro filme excepcional. É a protagonista do célebre filme A Aldeia da Roupa Branca. Neste ano parte em digressão para o Brasil e aí ficará cerca de dez anos.
1949 Regressa com sucesso a Portugal, na revista Ela aí Está! As revistas seguintes já não terão tanto sucesso.
1975 Primeiro livro de memórias Sem Papas na Língua torna-se um sucesso de vendas.



PUBLICADO digitalblueradio às 22:19 | LINK DO POST

Beatriz Costa, sabe-se pouco da sua infância, o cinema e o  teatro eram a sua paixão.
Estreia-se como corista aos 15 anos,em 1924 parte como corista para o Brasil e regressa, um ano depois, como actriz de elenco na revista Ditosa Pátria. 
Mas é no Sete e Meio (1927) que cria a sua primeira rábula para a história, O Cocas, onde surge pela primeira vez com a célebre franja, inspirada no corte de cabelo de Louise Brooks. 
Dois anos depois triunfa  ao lado de Álvaro Pereira no dueto D. Chica e Sr. Pires. 
Com O Mexilhão, em 1931, torna-se definitivamente primeira figura, estatuto que não mais a abandonará até partir para o Brasil, em 1939, por aí ficando dez anos.


O cinema imortalizou-a .
 A Canção de Lisboa (com o inesquecível número A Agulha e o Dedal) e A Aldeia da Roupa Branca, onde recria uma definitiva figura de saloia alegre.
Se no cinema o brilho de Beatriz Costa é evidente, não deixou de produzir outras memoráveis criações, como os seus livros Sem Papas na Língua (1975) e Quando os Vascos Eram Santanas (1977), onde  conta algumas das  suas memórias. 
Irreverente, alegre, cheia de vida, esta mulher, de apenas 1,53 m de altura tornou-se um gigante da cultura popular portuguesa. 

Marcos principais da sua carreira:

1907 Nasce no Concelho de Mafra, numa família humilde.
1923 Estreia-se como corista no teatro de revista.
1927 Primeiro papel de relevo na revista Sete e Meio.
1930 É cabeça de cartaz na revista O Cavaquinho, que se torna um grande êxito.
1931 Primeiro filme, a versão portuguesa de Her Wedding Night (A minha noite de núpcias), com Estevão Amarante. Na revista O Mexilhão consagra-se como a maior actriz do género.
1933 Estrondoso êxito no filme A Canção de Lisboa, com António Silva e Vasco Santana, produção de viragem no cinema português.
1936 De novo o sucesso com na revista Arreburro.
1939 Outro filme excepcional. É a protagonista do célebre filme A Aldeia da Roupa Branca. Neste ano parte em digressão para o Brasil e aí ficará cerca de dez anos.
1949 Regressa com sucesso a Portugal, na revista Ela aí Está! As revistas seguintes já não terão tanto sucesso.
1975 Primeiro livro de memórias Sem Papas na Língua torna-se um sucesso de vendas.



PUBLICADO digitalblueradio às 22:19 | LINK DO POST
tags:

Artur Garcia, nasceu a 15 de Abril de 1937, na popular freguesia de Alcântara. 
Perto dos 20 anos e enquanto trabalhava como empregado de balcão  entra no Centro de Preparação dos Artistas da Rádio. 
Prestou provas e ficou apurado logo à primeira. 
Artur Garcia tem  uma história curiosa de segundos lugares em Festivais RTP da Canção: Ficou em segundo no ano de Oração, de Calvário, em segundo ficou no Festival que deu a vitória, a O Vento Mudou (Oiçam...), de Eduardo Nascimento e pelo segundo se ficou no ano que consagra Sol de Inverno, de Simone de Oliveira. 

No teatro estreou-se em 1965 no Maria Vitória, na revista Todos ao Mesmo, com Camilo de Oliveira. 
Fará depois carreira no ABC. 
Inicia a sua carreira na televisão na opereta Romance na Serra, seguindo-se-lhe O Pátio dos Milagres, com Simone de Oliveira e em O Kim, baseado numa peça de Alexandre Dumas, onde interpretava o papel de um rapaz de 14 anos.
Mais tarde interrompe a carreira e torna-se proprietário de uma discoteca, e anos mais tarde dedica-se á uma loja de discos, mas voltará aos palcos do teatro e da música.
Artur Garcia da Silva, que nasceu no bairro Lisboeta de Alcântara.
Em 1967, é eleito Rei da Rádio, façanha que repetiu no ano seguinte. 
Artur Garcia conquistou um lugar cimeiro na canção ligeira portuguesa dos anos sessenta.
Intérprete de canções como A Cidade ao Sol, O Homem do Leme, Sonhando Contigo, Como o Tempo Passa e Olhos de Veludo. 
 Marcos principais da carreira:

1951 Começa a cantar como amador.
1956 Ingressa no Centro de Preparação de Artistas da Rádio.
1964 Participa no l9 Grande Prémio TV (depois Festival RTP da Canção), ganho por António Calvário.
1965 Estreia-se como actor na revista Todos ao Mesmo, no Teatro Maria Vitória. É, também, atracção no Teatro ABC. Conquista o segundo lugar no Grande Prémio TV, com a canção Amor. Venceu Simone de Oliveira com Sol de Inverno.
1967 É eleito Rei da Rádio. Vence o Festival de Aranda del Duero.
Recebe o Prémio da Imprensa em Moçambique.
1968 Vence o primeiro Prémio do Festival da Figueira da Foz, êxito que alcançou por duas vezes com as canções Olhos de Veludo e Homem do Leme. Volta a ser eleito Rei da Rádio.
1969 É eleito Príncipe do Espectáculo.
1977 Realiza uma digressão pelos Estados Unidos e Canadá ao lado de Amália Rodrigues.

PUBLICADO digitalblueradio às 22:05 | LINK DO POST

Artur Garcia, nasceu a 15 de Abril de 1937, na popular freguesia de Alcântara. 
Perto dos 20 anos e enquanto trabalhava como empregado de balcão  entra no Centro de Preparação dos Artistas da Rádio. 
Prestou provas e ficou apurado logo à primeira. 
Artur Garcia tem  uma história curiosa de segundos lugares em Festivais RTP da Canção: Ficou em segundo no ano de Oração, de Calvário, em segundo ficou no Festival que deu a vitória, a O Vento Mudou (Oiçam...), de Eduardo Nascimento e pelo segundo se ficou no ano que consagra Sol de Inverno, de Simone de Oliveira. 

No teatro estreou-se em 1965 no Maria Vitória, na revista Todos ao Mesmo, com Camilo de Oliveira. 
Fará depois carreira no ABC. 
Inicia a sua carreira na televisão na opereta Romance na Serra, seguindo-se-lhe O Pátio dos Milagres, com Simone de Oliveira e em O Kim, baseado numa peça de Alexandre Dumas, onde interpretava o papel de um rapaz de 14 anos.
Mais tarde interrompe a carreira e torna-se proprietário de uma discoteca, e anos mais tarde dedica-se á uma loja de discos, mas voltará aos palcos do teatro e da música.
Artur Garcia da Silva, que nasceu no bairro Lisboeta de Alcântara.
Em 1967, é eleito Rei da Rádio, façanha que repetiu no ano seguinte. 
Artur Garcia conquistou um lugar cimeiro na canção ligeira portuguesa dos anos sessenta.
Intérprete de canções como A Cidade ao Sol, O Homem do Leme, Sonhando Contigo, Como o Tempo Passa e Olhos de Veludo. 
 Marcos principais da carreira:

1951 Começa a cantar como amador.
1956 Ingressa no Centro de Preparação de Artistas da Rádio.
1964 Participa no l9 Grande Prémio TV (depois Festival RTP da Canção), ganho por António Calvário.
1965 Estreia-se como actor na revista Todos ao Mesmo, no Teatro Maria Vitória. É, também, atracção no Teatro ABC. Conquista o segundo lugar no Grande Prémio TV, com a canção Amor. Venceu Simone de Oliveira com Sol de Inverno.
1967 É eleito Rei da Rádio. Vence o Festival de Aranda del Duero.
Recebe o Prémio da Imprensa em Moçambique.
1968 Vence o primeiro Prémio do Festival da Figueira da Foz, êxito que alcançou por duas vezes com as canções Olhos de Veludo e Homem do Leme. Volta a ser eleito Rei da Rádio.
1969 É eleito Príncipe do Espectáculo.
1977 Realiza uma digressão pelos Estados Unidos e Canadá ao lado de Amália Rodrigues.

PUBLICADO digitalblueradio às 22:05 | LINK DO POST

Artur Garcia, nasceu a 15 de Abril de 1937, na popular freguesia de Alcântara. 
Perto dos 20 anos e enquanto trabalhava como empregado de balcão  entra no Centro de Preparação dos Artistas da Rádio. 
Prestou provas e ficou apurado logo à primeira. 
Artur Garcia tem  uma história curiosa de segundos lugares em Festivais RTP da Canção: Ficou em segundo no ano de Oração, de Calvário, em segundo ficou no Festival que deu a vitória, a O Vento Mudou (Oiçam...), de Eduardo Nascimento e pelo segundo se ficou no ano que consagra Sol de Inverno, de Simone de Oliveira. 

No teatro estreou-se em 1965 no Maria Vitória, na revista Todos ao Mesmo, com Camilo de Oliveira. 
Fará depois carreira no ABC. 
Inicia a sua carreira na televisão na opereta Romance na Serra, seguindo-se-lhe O Pátio dos Milagres, com Simone de Oliveira e em O Kim, baseado numa peça de Alexandre Dumas, onde interpretava o papel de um rapaz de 14 anos.
Mais tarde interrompe a carreira e torna-se proprietário de uma discoteca, e anos mais tarde dedica-se á uma loja de discos, mas voltará aos palcos do teatro e da música.
Artur Garcia da Silva, que nasceu no bairro Lisboeta de Alcântara.
Em 1967, é eleito Rei da Rádio, façanha que repetiu no ano seguinte. 
Artur Garcia conquistou um lugar cimeiro na canção ligeira portuguesa dos anos sessenta.
Intérprete de canções como A Cidade ao Sol, O Homem do Leme, Sonhando Contigo, Como o Tempo Passa e Olhos de Veludo. 
 Marcos principais da carreira:

1951 Começa a cantar como amador.
1956 Ingressa no Centro de Preparação de Artistas da Rádio.
1964 Participa no l9 Grande Prémio TV (depois Festival RTP da Canção), ganho por António Calvário.
1965 Estreia-se como actor na revista Todos ao Mesmo, no Teatro Maria Vitória. É, também, atracção no Teatro ABC. Conquista o segundo lugar no Grande Prémio TV, com a canção Amor. Venceu Simone de Oliveira com Sol de Inverno.
1967 É eleito Rei da Rádio. Vence o Festival de Aranda del Duero.
Recebe o Prémio da Imprensa em Moçambique.
1968 Vence o primeiro Prémio do Festival da Figueira da Foz, êxito que alcançou por duas vezes com as canções Olhos de Veludo e Homem do Leme. Volta a ser eleito Rei da Rádio.
1969 É eleito Príncipe do Espectáculo.
1977 Realiza uma digressão pelos Estados Unidos e Canadá ao lado de Amália Rodrigues.

PUBLICADO digitalblueradio às 22:05 | LINK DO POST

Os Survivor lançaram esta música em 1982, com o álbum homónimo. 
A música foi criada a pedido de Sylvester Stallone.

"Eye of The Tiger" esteve no top dos singles do "Billboard Hot 100" durante 6 semanas consecutivas, atingindo o primeiro lugar em vários outros tops espalhados por todo o mundo.

PUBLICADO digitalblueradio às 14:40 | LINK DO POST
tags:

Os Survivor lançaram esta música em 1982, com o álbum homónimo. 
A música foi criada a pedido de Sylvester Stallone.

"Eye of The Tiger" esteve no top dos singles do "Billboard Hot 100" durante 6 semanas consecutivas, atingindo o primeiro lugar em vários outros tops espalhados por todo o mundo.

PUBLICADO digitalblueradio às 14:40 | LINK DO POST
tags:

Os Survivor lançaram esta música em 1982, com o álbum homónimo. 
A música foi criada a pedido de Sylvester Stallone.

"Eye of The Tiger" esteve no top dos singles do "Billboard Hot 100" durante 6 semanas consecutivas, atingindo o primeiro lugar em vários outros tops espalhados por todo o mundo.

PUBLICADO digitalblueradio às 14:40 | LINK DO POST
tags:
O Titanic foi um navio transatlântico da Classe Olympic operado pela White Star Line e construído nos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast, na Irlanda do Norte. Na noite de 15 de abril de 1912, durante sua viagem inaugural em Southampton, na Inglaterra, com destino a Nova York, nos Estados Unidos, chocou com um iceberg no Oceano Atlântico e afundou duas horas e quarenta minutos depois, na madrugada do dia 15 de abril de 1912. Até o seu lançamento em 1912, ele foi o maior navio de passageiros do mundo.
 O Titanic foi originalmente chamado de Gigantic. Ele foi projetado para ser o mais resistente e mais luxuoso do seu tempo, oferecendo aos passageiros todos os luxos, tinha a bordo, piscina, ginásio, banho turco e bibliotecas.
Com 3.547 pessoas a bordo, o naufrágio resultou na morte de 1.523 pessoas, e foi uma das piores catástrofes marítimas de todos os tempos. O Titanic era dado como "inafundável".

O Titanic começou sua viagem inaugural de Southampton, Inglaterra, com destino a Nova Iorque a 10 de abril de 1912. Depois de atravessar o Canal da Mancha, o Titanic parou em Cherbourg, França, e novamente no dia seguinte em Queenstown, na Irlanda.

Rota e localização do Titanic.
Ao anoitecer de domingo, 14 de Abril, a temperatura tinha caído para quase zero graus e o oceano estava calmo. A Lua não era visível (estando dois dias antes da Lua Nova), e o céu estava limpo. O Capitão Smith, tinha recebeu avisos de que poderia encontrar varios icebergs, traçou um novo curso que levava o navio um pouco mais o sul. Às 13:45 daquele dia, uma mensagem do Amerika avisou que grandes icebergs estavam no caminho do Titanic. Mais tarde naquela noite, outro aviso de um grande número de icebergs, desta vez do Mesaba, avisos que não chegaram á ponte de comando.  
 Às 23h40, enquanto navegavam a 640 km dos Grandes Bancos da Terra Nova, os vigias do mastro, avistaram um enorme iceberg em frente do navio. Tocaram o sino de alerta, tentaram em vão mudar o curso, fazer marcha á ré e parar o navio, não foi possivel evitar a colisão. A água começou a entrar em vários compartimentos do navio, os compartimentos inundados faziam a proa do navio ficar mais pesada, 20 minutos após a colisão, a proa já começava a inclinar, os botes salva-vidas foram preparados e sinais de socorro começaram a ser enviados.
Vários navios responderam á chamada, porém nenhum estava perto o bastante para chegar a tempo. O navio mais perto a responder o chamado foi o Carpathia, a 93 km de distância, que poderia chegar em quatro horas, tarde demais para resgatar os passageiros do Titanic. O único local em terra que recebeu o pedido de socorro do Titanic foi a estação de Cabo Race, na Terra Nova.
Às 0h05, o Comandante ordenou a evacuação, começaram a passar de cabine em cabine ajudando a colocar os coletes salva-vidas nos passageiros e a encaminhá-los para os botes. Muitos passageiros revoltaram-se, e alguns aventuraram-se pelos labirintos de corredores no interior do navio para tentar encontrar outra saída. Alguns conseguiram escapar com vida, mas muitos deles acabaram sepultados dentro do Titanic. Às 0h31, os botes começam a ser preenchidos com "mulheres e crianças primeiro", a fim de evitar o pânico, o capitão solicitou que a orquestra de bordo viesse tocar junto ao convés dos botes para acalmar os passageiros. 

À 1h25, a inclinação do convés fica maior. Os passageiros entravam em pânico, relatam-se tiros para conter os mais afoitos. Às 2h05, é arriado o último bote salva-vidas, pouco depois é enviado o último sinal pelos telegrafistas. O Capitão ordena "cada um por si" e não é mais visto por ninguém. Heroicamente, os operários da sala de eletricidade resistem até ao final para manter as luzes enquanto podem. Às 2h18, as luzes do navio piscam uma vez depois apagam-se para sempre.

A popa pesando vinte mil toneladas desaba por cima de centenas de passageiros esmagando-os. Enquanto a proa submerge, a mesma arrasta a popa, deixando-a na vertical e segundos depois desprende-se e mergulha para as profundezas. Às 2h20 o navio mergulha a pique pelas profundezas do oceano.
Os que não morreram durante o naufrágio agora lutavam para se manter vivos nas águas, tentando agarrar qualquer coisa que boiasse. Aos passageiros dos botes não restava nada a fazer a não ser esperar passivamente por socorro. Muitos morreram de hipotermia. Às 4h10, o navio Carpathia resgata o primeiro bote salva-vidas, assim que os primeiros raios de Sol surgiram no horizonte, outros navios começaram a chegar á área do naufrágio. Mas nada mais havia a fazer a não ser resgatar os corpos que boiavam. A recolha do último salva-vidas, aconteceu às 8h30. O Carpathia ruma a Nova Iorque com os sobreviventes. 
 Imagens do Titanic
Das 2.223 pessoas a bordo, apenas 706 foram resgatadas. Mais de 1.500 morreram. Depois disso, o nome Titanic, ficou como símbolo de uma das maiores tragédias marítimas da História. 

Monumento às vitimas do Titanic, em Washington
No final dos anos 70 e início de 1980, um empresário norte-americano patrocinou diversas expedições para tentar localizar o navio. Nenhuma delas teve êxito. Somente em 1985, numa expedição oceanográfica se descobriu os destroços do Titanic ao sul dos Grandes Bancos de Newfoundland. A notícia correu o mundo. Em 1986, uma equipa de filmagem da "National Geographic" fez as primeiras filmagens do transatlântico após 73 anos. Desde então, foram recuperados mais de 6 mil artefatos do navio. 
O Titanic em 3D

O naufrágio do Titanic tem sido a base de muitos romances fictícios descrevendo acontecimentos a bordo do navio. Muitos livros sobre o desastre também foram escritos desde que o Titanic afundou, os sobreviventes e alguns passageiros, escreveram livros descrevendo a sua experiência. O livro de 1898, Futilidade, ou O Naufrágio de Titan do autor Morgan Robertson, que foi escrito 14 anos antes da viagem fatal do Titanic, relata a história com muitas paralelidades com a catástrofe do Titanic; No livro de Robertson, na sua viagem inaugural um transatlântico chamado Titan, choca com um iceberg, enquanto seguia para Nova York. Milhares de pessoas morrem por não haver botes salva-vidas suficientes. A história do Titan e a forma como desapareceu, suportam muitas semelhanças surpreendentes com o destino do Titanic. Documentário do Discovery channel - Titanic a lenda, dividido em 5 partes, vale a pena ver. 
A história de Titanic também foi reproduzida num musical da Broadway, escrito por Peter Stone com música de Maury Yeston
Titanic: Adventure Out of Time, é um jogo de computador, Starship Titanic é outro jogo de computador.
Em filmes como Time Bandits, Cavalgada e Os Caça-Fantasmas II o Titanic teve breves aparições.
Titanic - A lenda
O Titanic foi tema de muitos filmes, tanto para o cinema, como para a televisão. O filme mais amplamente visto é Titanic de 1997, dirigido por James Cameron, com Leonardo Di Caprio e Kate Winslet. Gloria Stuart, a velha Rose, com mais de oitenta anos também participou no filme depois de mais de quarenta anos sem filmar. 
Para o final fica o tema do filme interpretado por Celine Dion  My Heart  Will Go On
PUBLICADO digitalblueradio às 11:23 | LINK DO POST
O Titanic foi um navio transatlântico da Classe Olympic operado pela White Star Line e construído nos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast, na Irlanda do Norte. Na noite de 15 de abril de 1912, durante sua viagem inaugural em Southampton, na Inglaterra, com destino a Nova York, nos Estados Unidos, chocou com um iceberg no Oceano Atlântico e afundou duas horas e quarenta minutos depois, na madrugada do dia 15 de abril de 1912. Até o seu lançamento em 1912, ele foi o maior navio de passageiros do mundo.
 O Titanic foi originalmente chamado de Gigantic. Ele foi projetado para ser o mais resistente e mais luxuoso do seu tempo, oferecendo aos passageiros todos os luxos, tinha a bordo, piscina, ginásio, banho turco e bibliotecas.
Com 3.547 pessoas a bordo, o naufrágio resultou na morte de 1.523 pessoas, e foi uma das piores catástrofes marítimas de todos os tempos. O Titanic era dado como "inafundável".

O Titanic começou sua viagem inaugural de Southampton, Inglaterra, com destino a Nova Iorque a 10 de abril de 1912. Depois de atravessar o Canal da Mancha, o Titanic parou em Cherbourg, França, e novamente no dia seguinte em Queenstown, na Irlanda.

Rota e localização do Titanic.
Ao anoitecer de domingo, 14 de Abril, a temperatura tinha caído para quase zero graus e o oceano estava calmo. A Lua não era visível (estando dois dias antes da Lua Nova), e o céu estava limpo. O Capitão Smith, tinha recebeu avisos de que poderia encontrar varios icebergs, traçou um novo curso que levava o navio um pouco mais o sul. Às 13:45 daquele dia, uma mensagem do Amerika avisou que grandes icebergs estavam no caminho do Titanic. Mais tarde naquela noite, outro aviso de um grande número de icebergs, desta vez do Mesaba, avisos que não chegaram á ponte de comando.  
 Às 23h40, enquanto navegavam a 640 km dos Grandes Bancos da Terra Nova, os vigias do mastro, avistaram um enorme iceberg em frente do navio. Tocaram o sino de alerta, tentaram em vão mudar o curso, fazer marcha á ré e parar o navio, não foi possivel evitar a colisão. A água começou a entrar em vários compartimentos do navio, os compartimentos inundados faziam a proa do navio ficar mais pesada, 20 minutos após a colisão, a proa já começava a inclinar, os botes salva-vidas foram preparados e sinais de socorro começaram a ser enviados.
Vários navios responderam á chamada, porém nenhum estava perto o bastante para chegar a tempo. O navio mais perto a responder o chamado foi o Carpathia, a 93 km de distância, que poderia chegar em quatro horas, tarde demais para resgatar os passageiros do Titanic. O único local em terra que recebeu o pedido de socorro do Titanic foi a estação de Cabo Race, na Terra Nova.
Às 0h05, o Comandante ordenou a evacuação, começaram a passar de cabine em cabine ajudando a colocar os coletes salva-vidas nos passageiros e a encaminhá-los para os botes. Muitos passageiros revoltaram-se, e alguns aventuraram-se pelos labirintos de corredores no interior do navio para tentar encontrar outra saída. Alguns conseguiram escapar com vida, mas muitos deles acabaram sepultados dentro do Titanic. Às 0h31, os botes começam a ser preenchidos com "mulheres e crianças primeiro", a fim de evitar o pânico, o capitão solicitou que a orquestra de bordo viesse tocar junto ao convés dos botes para acalmar os passageiros. 

À 1h25, a inclinação do convés fica maior. Os passageiros entravam em pânico, relatam-se tiros para conter os mais afoitos. Às 2h05, é arriado o último bote salva-vidas, pouco depois é enviado o último sinal pelos telegrafistas. O Capitão ordena "cada um por si" e não é mais visto por ninguém. Heroicamente, os operários da sala de eletricidade resistem até ao final para manter as luzes enquanto podem. Às 2h18, as luzes do navio piscam uma vez depois apagam-se para sempre.

A popa pesando vinte mil toneladas desaba por cima de centenas de passageiros esmagando-os. Enquanto a proa submerge, a mesma arrasta a popa, deixando-a na vertical e segundos depois desprende-se e mergulha para as profundezas. Às 2h20 o navio mergulha a pique pelas profundezas do oceano.
Os que não morreram durante o naufrágio agora lutavam para se manter vivos nas águas, tentando agarrar qualquer coisa que boiasse. Aos passageiros dos botes não restava nada a fazer a não ser esperar passivamente por socorro. Muitos morreram de hipotermia. Às 4h10, o navio Carpathia resgata o primeiro bote salva-vidas, assim que os primeiros raios de Sol surgiram no horizonte, outros navios começaram a chegar á área do naufrágio. Mas nada mais havia a fazer a não ser resgatar os corpos que boiavam. A recolha do último salva-vidas, aconteceu às 8h30. O Carpathia ruma a Nova Iorque com os sobreviventes. 
 Imagens do Titanic
Das 2.223 pessoas a bordo, apenas 706 foram resgatadas. Mais de 1.500 morreram. Depois disso, o nome Titanic, ficou como símbolo de uma das maiores tragédias marítimas da História. 

Monumento às vitimas do Titanic, em Washington
No final dos anos 70 e início de 1980, um empresário norte-americano patrocinou diversas expedições para tentar localizar o navio. Nenhuma delas teve êxito. Somente em 1985, numa expedição oceanográfica se descobriu os destroços do Titanic ao sul dos Grandes Bancos de Newfoundland. A notícia correu o mundo. Em 1986, uma equipa de filmagem da "National Geographic" fez as primeiras filmagens do transatlântico após 73 anos. Desde então, foram recuperados mais de 6 mil artefatos do navio. 
O Titanic em 3D

O naufrágio do Titanic tem sido a base de muitos romances fictícios descrevendo acontecimentos a bordo do navio. Muitos livros sobre o desastre também foram escritos desde que o Titanic afundou, os sobreviventes e alguns passageiros, escreveram livros descrevendo a sua experiência. O livro de 1898, Futilidade, ou O Naufrágio de Titan do autor Morgan Robertson, que foi escrito 14 anos antes da viagem fatal do Titanic, relata a história com muitas paralelidades com a catástrofe do Titanic; No livro de Robertson, na sua viagem inaugural um transatlântico chamado Titan, choca com um iceberg, enquanto seguia para Nova York. Milhares de pessoas morrem por não haver botes salva-vidas suficientes. A história do Titan e a forma como desapareceu, suportam muitas semelhanças surpreendentes com o destino do Titanic. Documentário do Discovery channel - Titanic a lenda, dividido em 5 partes, vale a pena ver. 
A história de Titanic também foi reproduzida num musical da Broadway, escrito por Peter Stone com música de Maury Yeston
Titanic: Adventure Out of Time, é um jogo de computador, Starship Titanic é outro jogo de computador.
Em filmes como Time Bandits, Cavalgada e Os Caça-Fantasmas II o Titanic teve breves aparições.
Titanic - A lenda
O Titanic foi tema de muitos filmes, tanto para o cinema, como para a televisão. O filme mais amplamente visto é Titanic de 1997, dirigido por James Cameron, com Leonardo Di Caprio e Kate Winslet. Gloria Stuart, a velha Rose, com mais de oitenta anos também participou no filme depois de mais de quarenta anos sem filmar. 
Para o final fica o tema do filme interpretado por Celine Dion  My Heart  Will Go On
PUBLICADO digitalblueradio às 11:23 | LINK DO POST
O Titanic foi um navio transatlântico da Classe Olympic operado pela White Star Line e construído nos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast, na Irlanda do Norte. Na noite de 15 de abril de 1912, durante sua viagem inaugural em Southampton, na Inglaterra, com destino a Nova York, nos Estados Unidos, chocou com um iceberg no Oceano Atlântico e afundou duas horas e quarenta minutos depois, na madrugada do dia 15 de abril de 1912. Até o seu lançamento em 1912, ele foi o maior navio de passageiros do mundo.
 O Titanic foi originalmente chamado de Gigantic. Ele foi projetado para ser o mais resistente e mais luxuoso do seu tempo, oferecendo aos passageiros todos os luxos, tinha a bordo, piscina, ginásio, banho turco e bibliotecas.
Com 3.547 pessoas a bordo, o naufrágio resultou na morte de 1.523 pessoas, e foi uma das piores catástrofes marítimas de todos os tempos. O Titanic era dado como "inafundável".

O Titanic começou sua viagem inaugural de Southampton, Inglaterra, com destino a Nova Iorque a 10 de abril de 1912. Depois de atravessar o Canal da Mancha, o Titanic parou em Cherbourg, França, e novamente no dia seguinte em Queenstown, na Irlanda.

Rota e localização do Titanic.
Ao anoitecer de domingo, 14 de Abril, a temperatura tinha caído para quase zero graus e o oceano estava calmo. A Lua não era visível (estando dois dias antes da Lua Nova), e o céu estava limpo. O Capitão Smith, tinha recebeu avisos de que poderia encontrar varios icebergs, traçou um novo curso que levava o navio um pouco mais o sul. Às 13:45 daquele dia, uma mensagem do Amerika avisou que grandes icebergs estavam no caminho do Titanic. Mais tarde naquela noite, outro aviso de um grande número de icebergs, desta vez do Mesaba, avisos que não chegaram á ponte de comando.  
 Às 23h40, enquanto navegavam a 640 km dos Grandes Bancos da Terra Nova, os vigias do mastro, avistaram um enorme iceberg em frente do navio. Tocaram o sino de alerta, tentaram em vão mudar o curso, fazer marcha á ré e parar o navio, não foi possivel evitar a colisão. A água começou a entrar em vários compartimentos do navio, os compartimentos inundados faziam a proa do navio ficar mais pesada, 20 minutos após a colisão, a proa já começava a inclinar, os botes salva-vidas foram preparados e sinais de socorro começaram a ser enviados.
Vários navios responderam á chamada, porém nenhum estava perto o bastante para chegar a tempo. O navio mais perto a responder o chamado foi o Carpathia, a 93 km de distância, que poderia chegar em quatro horas, tarde demais para resgatar os passageiros do Titanic. O único local em terra que recebeu o pedido de socorro do Titanic foi a estação de Cabo Race, na Terra Nova.
Às 0h05, o Comandante ordenou a evacuação, começaram a passar de cabine em cabine ajudando a colocar os coletes salva-vidas nos passageiros e a encaminhá-los para os botes. Muitos passageiros revoltaram-se, e alguns aventuraram-se pelos labirintos de corredores no interior do navio para tentar encontrar outra saída. Alguns conseguiram escapar com vida, mas muitos deles acabaram sepultados dentro do Titanic. Às 0h31, os botes começam a ser preenchidos com "mulheres e crianças primeiro", a fim de evitar o pânico, o capitão solicitou que a orquestra de bordo viesse tocar junto ao convés dos botes para acalmar os passageiros. 

À 1h25, a inclinação do convés fica maior. Os passageiros entravam em pânico, relatam-se tiros para conter os mais afoitos. Às 2h05, é arriado o último bote salva-vidas, pouco depois é enviado o último sinal pelos telegrafistas. O Capitão ordena "cada um por si" e não é mais visto por ninguém. Heroicamente, os operários da sala de eletricidade resistem até ao final para manter as luzes enquanto podem. Às 2h18, as luzes do navio piscam uma vez depois apagam-se para sempre.

A popa pesando vinte mil toneladas desaba por cima de centenas de passageiros esmagando-os. Enquanto a proa submerge, a mesma arrasta a popa, deixando-a na vertical e segundos depois desprende-se e mergulha para as profundezas. Às 2h20 o navio mergulha a pique pelas profundezas do oceano.
Os que não morreram durante o naufrágio agora lutavam para se manter vivos nas águas, tentando agarrar qualquer coisa que boiasse. Aos passageiros dos botes não restava nada a fazer a não ser esperar passivamente por socorro. Muitos morreram de hipotermia. Às 4h10, o navio Carpathia resgata o primeiro bote salva-vidas, assim que os primeiros raios de Sol surgiram no horizonte, outros navios começaram a chegar á área do naufrágio. Mas nada mais havia a fazer a não ser resgatar os corpos que boiavam. A recolha do último salva-vidas, aconteceu às 8h30. O Carpathia ruma a Nova Iorque com os sobreviventes. 
 Imagens do Titanic
Das 2.223 pessoas a bordo, apenas 706 foram resgatadas. Mais de 1.500 morreram. Depois disso, o nome Titanic, ficou como símbolo de uma das maiores tragédias marítimas da História. 

Monumento às vitimas do Titanic, em Washington
No final dos anos 70 e início de 1980, um empresário norte-americano patrocinou diversas expedições para tentar localizar o navio. Nenhuma delas teve êxito. Somente em 1985, numa expedição oceanográfica se descobriu os destroços do Titanic ao sul dos Grandes Bancos de Newfoundland. A notícia correu o mundo. Em 1986, uma equipa de filmagem da "National Geographic" fez as primeiras filmagens do transatlântico após 73 anos. Desde então, foram recuperados mais de 6 mil artefatos do navio. 
O Titanic em 3D

O naufrágio do Titanic tem sido a base de muitos romances fictícios descrevendo acontecimentos a bordo do navio. Muitos livros sobre o desastre também foram escritos desde que o Titanic afundou, os sobreviventes e alguns passageiros, escreveram livros descrevendo a sua experiência. O livro de 1898, Futilidade, ou O Naufrágio de Titan do autor Morgan Robertson, que foi escrito 14 anos antes da viagem fatal do Titanic, relata a história com muitas paralelidades com a catástrofe do Titanic; No livro de Robertson, na sua viagem inaugural um transatlântico chamado Titan, choca com um iceberg, enquanto seguia para Nova York. Milhares de pessoas morrem por não haver botes salva-vidas suficientes. A história do Titan e a forma como desapareceu, suportam muitas semelhanças surpreendentes com o destino do Titanic. Documentário do Discovery channel - Titanic a lenda, dividido em 5 partes, vale a pena ver. 
A história de Titanic também foi reproduzida num musical da Broadway, escrito por Peter Stone com música de Maury Yeston
Titanic: Adventure Out of Time, é um jogo de computador, Starship Titanic é outro jogo de computador.
Em filmes como Time Bandits, Cavalgada e Os Caça-Fantasmas II o Titanic teve breves aparições.
Titanic - A lenda
O Titanic foi tema de muitos filmes, tanto para o cinema, como para a televisão. O filme mais amplamente visto é Titanic de 1997, dirigido por James Cameron, com Leonardo Di Caprio e Kate Winslet. Gloria Stuart, a velha Rose, com mais de oitenta anos também participou no filme depois de mais de quarenta anos sem filmar. 
Para o final fica o tema do filme interpretado por Celine Dion  My Heart  Will Go On
PUBLICADO digitalblueradio às 11:23 | LINK DO POST
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
SAPO Blogs