O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS










PUBLICADO digitalblueradio às 17:44 | LINK DO POST
tags:










PUBLICADO digitalblueradio às 17:44 | LINK DO POST
tags:










PUBLICADO digitalblueradio às 17:44 | LINK DO POST
tags:
José Carlos Calvário nasceu no Porto em 1951 e faleceu em Oeiras a 17 de junho de 2009, maestro português. É considerado um dos melhores orquestradores e arranjadores de Portugal. Foi ainda compositor, destacando-se clássicos da música portuguesa como "E Depois do Adeus" e "Flor Sem Tempo".

José Calvário iniciou os estudos musicais em meados de 1956, praticando no piano. No ano seguinte, no Conservatório de Música do Porto, executou o seu primeiro recital e em 1961, com apenas dez anos de idade, deu o primeiro concerto juntamente com a Orquestra Sinfónica do Porto dirigida pelo maestro Silva Pereira. Mudou-se depois para a Suíça, onde os pais queriam que se formasse em Economia. Em 1968, Calvário fez parte de uma Orquestra de jazz suíça. Tocou em Portugal com os "Psico" de Toni Moura. Em 1971 regressou de vez a Portugal, mudando-se para a cidade de Lisboa. Na capital portuguesa, começou a trabalhar como arranjador e produtor. Faz o seu primeiro arranjo para a canção "E Alegre se Fez Triste" de Adriano Correia de Oliveira (no álbum "Gente de Aqui e de Agora"). Com José Sottomayor foi o autor da canção "Flor Sem Tempo", interpretada por Paulo de Carvalho. O tema ficou em 2º lugar no Festival RTP da Canção de 1971.
No ano seguinte foi o autor de "A Festa da Vida" tema que Carlos Mendes levou ao Festival da Eurovisão, obtendo a nota mais alta que um músico português já tivera.
Colabora no disco "Fala do Homem Nascido", gravado em 1972 nos estúdios madrilenos Celada. O disco, com a poesia de António Gedeão, teve a participação de José Niza, Carlos Mendes, Duarte Mendes, Tonicha e Samuel. No Festival RTP da Canção de 1973 é autor das canções de Duarte Mendes e Tonicha. Lança um álbum com versões de 10 músicas participantes no Eurofestival desse ano. É o autor da música de "E Depois do Adeus" tema interpretado por Paulo de Carvalho que venceu o Festival RTP da Canção de 1974 e que foi a primeira senha do 25 de Abril. Ainda em 1974 lança o disco "E Depois do Festival".
Em 1977 lançou o álbum "The Best Disco In Sound" em que adaptava clássicos como "Coimbra", "Canção do Mar" e "Lisboa Antiga". Lançou álbuns como "Saudades" (1985) e "Saudades Vol.2" (1986) em que contou com a participação da The London Philharmonic Orchestra (Orquestra Filarmônica de Londres). Depois trabalhou com Fernando Tordo no disco "Menino Ary dos Santos". Ainda em 1988 grava, novamente com a LSO, o disco "Cinema Português". No ano de 1991, compôs o seu primeiro concerto para orquestra. Com a Hungarian State Symphony Orchestra gravou o álbum "Mapas" lançado em 1996 pela editora Strauss. Grava também um álbum com António Chaínho e a London Philarmonic Orchestra. Foi autor da banda sonora do filme "Kiss Me".

Sofreu uma paragem respiratória seguida de infarte no dia 12 de Novembro de 2008. Em Fevereiro de 2009 foi homenageado pela RTP durante o Festival RTP da Canção, com um bailado inspirado em algumas das canções com que concorreu ao Festival. José Calvário faleceu a 17 de Junho de 2009, numa unidade de cuidados continuados em Oeiras, deixou dois filhos, Maria Helena Calvário, e um filho menor de idade de um segundo casamento.
Discografia
"Música Nossa" (1971), "Eurovisão - 10 Canções" (1973)
"…E Depois Do Festival" (1974) "Canções de Natal" (1977)
"The Best Disco In Sound" (1977)
"What The World Needs Now" (1978)
"A Love In Four Seasons" (1979), "Canções esucesso" 
"Orquestra e Som" (1981), "Saudades" (1985)
"Boa noite Vitinho" (1986), "Saudades Vol. 2" (1986)
"Cinema Português" (1988), "Saudades Vol.III" (1993)
"José Calvário" (1994), "Mapas" (1999)
PUBLICADO digitalblueradio às 15:14 | LINK DO POST
José Carlos Calvário nasceu no Porto em 1951 e faleceu em Oeiras a 17 de junho de 2009, maestro português. É considerado um dos melhores orquestradores e arranjadores de Portugal. Foi ainda compositor, destacando-se clássicos da música portuguesa como "E Depois do Adeus" e "Flor Sem Tempo".

José Calvário iniciou os estudos musicais em meados de 1956, praticando no piano. No ano seguinte, no Conservatório de Música do Porto, executou o seu primeiro recital e em 1961, com apenas dez anos de idade, deu o primeiro concerto juntamente com a Orquestra Sinfónica do Porto dirigida pelo maestro Silva Pereira. Mudou-se depois para a Suíça, onde os pais queriam que se formasse em Economia. Em 1968, Calvário fez parte de uma Orquestra de jazz suíça. Tocou em Portugal com os "Psico" de Toni Moura. Em 1971 regressou de vez a Portugal, mudando-se para a cidade de Lisboa. Na capital portuguesa, começou a trabalhar como arranjador e produtor. Faz o seu primeiro arranjo para a canção "E Alegre se Fez Triste" de Adriano Correia de Oliveira (no álbum "Gente de Aqui e de Agora"). Com José Sottomayor foi o autor da canção "Flor Sem Tempo", interpretada por Paulo de Carvalho. O tema ficou em 2º lugar no Festival RTP da Canção de 1971.
No ano seguinte foi o autor de "A Festa da Vida" tema que Carlos Mendes levou ao Festival da Eurovisão, obtendo a nota mais alta que um músico português já tivera.
Colabora no disco "Fala do Homem Nascido", gravado em 1972 nos estúdios madrilenos Celada. O disco, com a poesia de António Gedeão, teve a participação de José Niza, Carlos Mendes, Duarte Mendes, Tonicha e Samuel. No Festival RTP da Canção de 1973 é autor das canções de Duarte Mendes e Tonicha. Lança um álbum com versões de 10 músicas participantes no Eurofestival desse ano. É o autor da música de "E Depois do Adeus" tema interpretado por Paulo de Carvalho que venceu o Festival RTP da Canção de 1974 e que foi a primeira senha do 25 de Abril. Ainda em 1974 lança o disco "E Depois do Festival".
Em 1977 lançou o álbum "The Best Disco In Sound" em que adaptava clássicos como "Coimbra", "Canção do Mar" e "Lisboa Antiga". Lançou álbuns como "Saudades" (1985) e "Saudades Vol.2" (1986) em que contou com a participação da The London Philharmonic Orchestra (Orquestra Filarmônica de Londres). Depois trabalhou com Fernando Tordo no disco "Menino Ary dos Santos". Ainda em 1988 grava, novamente com a LSO, o disco "Cinema Português". No ano de 1991, compôs o seu primeiro concerto para orquestra. Com a Hungarian State Symphony Orchestra gravou o álbum "Mapas" lançado em 1996 pela editora Strauss. Grava também um álbum com António Chaínho e a London Philarmonic Orchestra. Foi autor da banda sonora do filme "Kiss Me".

Sofreu uma paragem respiratória seguida de infarte no dia 12 de Novembro de 2008. Em Fevereiro de 2009 foi homenageado pela RTP durante o Festival RTP da Canção, com um bailado inspirado em algumas das canções com que concorreu ao Festival. José Calvário faleceu a 17 de Junho de 2009, numa unidade de cuidados continuados em Oeiras, deixou dois filhos, Maria Helena Calvário, e um filho menor de idade de um segundo casamento.
Discografia
"Música Nossa" (1971), "Eurovisão - 10 Canções" (1973)
"…E Depois Do Festival" (1974) "Canções de Natal" (1977)
"The Best Disco In Sound" (1977)
"What The World Needs Now" (1978)
"A Love In Four Seasons" (1979), "Canções esucesso" 
"Orquestra e Som" (1981), "Saudades" (1985)
"Boa noite Vitinho" (1986), "Saudades Vol. 2" (1986)
"Cinema Português" (1988), "Saudades Vol.III" (1993)
"José Calvário" (1994), "Mapas" (1999)
PUBLICADO digitalblueradio às 15:14 | LINK DO POST
José Carlos Calvário nasceu no Porto em 1951 e faleceu em Oeiras a 17 de junho de 2009, maestro português. É considerado um dos melhores orquestradores e arranjadores de Portugal. Foi ainda compositor, destacando-se clássicos da música portuguesa como "E Depois do Adeus" e "Flor Sem Tempo".

José Calvário iniciou os estudos musicais em meados de 1956, praticando no piano. No ano seguinte, no Conservatório de Música do Porto, executou o seu primeiro recital e em 1961, com apenas dez anos de idade, deu o primeiro concerto juntamente com a Orquestra Sinfónica do Porto dirigida pelo maestro Silva Pereira. Mudou-se depois para a Suíça, onde os pais queriam que se formasse em Economia. Em 1968, Calvário fez parte de uma Orquestra de jazz suíça. Tocou em Portugal com os "Psico" de Toni Moura. Em 1971 regressou de vez a Portugal, mudando-se para a cidade de Lisboa. Na capital portuguesa, começou a trabalhar como arranjador e produtor. Faz o seu primeiro arranjo para a canção "E Alegre se Fez Triste" de Adriano Correia de Oliveira (no álbum "Gente de Aqui e de Agora"). Com José Sottomayor foi o autor da canção "Flor Sem Tempo", interpretada por Paulo de Carvalho. O tema ficou em 2º lugar no Festival RTP da Canção de 1971.
No ano seguinte foi o autor de "A Festa da Vida" tema que Carlos Mendes levou ao Festival da Eurovisão, obtendo a nota mais alta que um músico português já tivera.
Colabora no disco "Fala do Homem Nascido", gravado em 1972 nos estúdios madrilenos Celada. O disco, com a poesia de António Gedeão, teve a participação de José Niza, Carlos Mendes, Duarte Mendes, Tonicha e Samuel. No Festival RTP da Canção de 1973 é autor das canções de Duarte Mendes e Tonicha. Lança um álbum com versões de 10 músicas participantes no Eurofestival desse ano. É o autor da música de "E Depois do Adeus" tema interpretado por Paulo de Carvalho que venceu o Festival RTP da Canção de 1974 e que foi a primeira senha do 25 de Abril. Ainda em 1974 lança o disco "E Depois do Festival".
Em 1977 lançou o álbum "The Best Disco In Sound" em que adaptava clássicos como "Coimbra", "Canção do Mar" e "Lisboa Antiga". Lançou álbuns como "Saudades" (1985) e "Saudades Vol.2" (1986) em que contou com a participação da The London Philharmonic Orchestra (Orquestra Filarmônica de Londres). Depois trabalhou com Fernando Tordo no disco "Menino Ary dos Santos". Ainda em 1988 grava, novamente com a LSO, o disco "Cinema Português". No ano de 1991, compôs o seu primeiro concerto para orquestra. Com a Hungarian State Symphony Orchestra gravou o álbum "Mapas" lançado em 1996 pela editora Strauss. Grava também um álbum com António Chaínho e a London Philarmonic Orchestra. Foi autor da banda sonora do filme "Kiss Me".

Sofreu uma paragem respiratória seguida de infarte no dia 12 de Novembro de 2008. Em Fevereiro de 2009 foi homenageado pela RTP durante o Festival RTP da Canção, com um bailado inspirado em algumas das canções com que concorreu ao Festival. José Calvário faleceu a 17 de Junho de 2009, numa unidade de cuidados continuados em Oeiras, deixou dois filhos, Maria Helena Calvário, e um filho menor de idade de um segundo casamento.
Discografia
"Música Nossa" (1971), "Eurovisão - 10 Canções" (1973)
"…E Depois Do Festival" (1974) "Canções de Natal" (1977)
"The Best Disco In Sound" (1977)
"What The World Needs Now" (1978)
"A Love In Four Seasons" (1979), "Canções esucesso" 
"Orquestra e Som" (1981), "Saudades" (1985)
"Boa noite Vitinho" (1986), "Saudades Vol. 2" (1986)
"Cinema Português" (1988), "Saudades Vol.III" (1993)
"José Calvário" (1994), "Mapas" (1999)
PUBLICADO digitalblueradio às 15:14 | LINK DO POST
tags:
Edouard Louis Joseph Merckx, Baron Merckx nasceu a 17 de junho de 1945 na Bélgica, conhecido como Eddy Merckx é considerado por muitos como o maior ciclista de todos os tempos.
A sua carreira de ciclista começa em 1961, e ganha o seu primeiro título importante em 1964. Em 1965, Merckx torna-se profissional. Eddy Merckx possui uma impressionante lista de títulos do ciclismo mundial: obteve 525 vitórias ao longo da sua carreira, e o seu apetite voraz de vitórias valeu-lhe o apelido de "Canibal". Eddy Merckx ganha o "Giro d'Itália", o "Tour de France" cinco vezes e uma vez a "Vuelta a España". No "Tour de France", obteve 34 vitórias de etapa e vestiu a camisa amarela (maillot jaune) durante um total de 96 dias. Em 1969, Merckx terminou o Tour com as camisolas amarela, verde e "às pintas" (montanha). 
Eddy Merckx é considerado o maior atleta belga de todos os tempos. Foi o melhor atleta mundial do ano três vezes: em 1969, 1971 e 1974. Eddy Merckx retirou-se das competições em maio de 1978. O seu filho Axel escolheu a mesma profissão do pai.
Vitórias
Tour de France : 1969, 1970, 1971, 1972, 1974
Giro d'Itália : 1968, 1970, 1972, 1973, 1974 (com 25 vitórias de etapa)
Vuelta a España : 1973
Campeão do Mundo (4) : 1964 (amador) - 1967, 1971, 1974
Campeão da Europa em Pista (4) : 1970, 1974, 1975, 1978
Campeão da Bélgica em estrada : 1970
Campeão da Bélgica em pista (7) : 1963, 1964, 1965, 1966, 1968, 1975, 1976
E muitas outras vitórias
PUBLICADO digitalblueradio às 15:12 | LINK DO POST
tags:
Edouard Louis Joseph Merckx, Baron Merckx nasceu a 17 de junho de 1945 na Bélgica, conhecido como Eddy Merckx é considerado por muitos como o maior ciclista de todos os tempos.
A sua carreira de ciclista começa em 1961, e ganha o seu primeiro título importante em 1964. Em 1965, Merckx torna-se profissional. Eddy Merckx possui uma impressionante lista de títulos do ciclismo mundial: obteve 525 vitórias ao longo da sua carreira, e o seu apetite voraz de vitórias valeu-lhe o apelido de "Canibal". Eddy Merckx ganha o "Giro d'Itália", o "Tour de France" cinco vezes e uma vez a "Vuelta a España". No "Tour de France", obteve 34 vitórias de etapa e vestiu a camisa amarela (maillot jaune) durante um total de 96 dias. Em 1969, Merckx terminou o Tour com as camisolas amarela, verde e "às pintas" (montanha). 
Eddy Merckx é considerado o maior atleta belga de todos os tempos. Foi o melhor atleta mundial do ano três vezes: em 1969, 1971 e 1974. Eddy Merckx retirou-se das competições em maio de 1978. O seu filho Axel escolheu a mesma profissão do pai.
Vitórias
Tour de France : 1969, 1970, 1971, 1972, 1974
Giro d'Itália : 1968, 1970, 1972, 1973, 1974 (com 25 vitórias de etapa)
Vuelta a España : 1973
Campeão do Mundo (4) : 1964 (amador) - 1967, 1971, 1974
Campeão da Europa em Pista (4) : 1970, 1974, 1975, 1978
Campeão da Bélgica em estrada : 1970
Campeão da Bélgica em pista (7) : 1963, 1964, 1965, 1966, 1968, 1975, 1976
E muitas outras vitórias
PUBLICADO digitalblueradio às 15:12 | LINK DO POST
tags:
Edouard Louis Joseph Merckx, Baron Merckx nasceu a 17 de junho de 1945 na Bélgica, conhecido como Eddy Merckx é considerado por muitos como o maior ciclista de todos os tempos.
A sua carreira de ciclista começa em 1961, e ganha o seu primeiro título importante em 1964. Em 1965, Merckx torna-se profissional. Eddy Merckx possui uma impressionante lista de títulos do ciclismo mundial: obteve 525 vitórias ao longo da sua carreira, e o seu apetite voraz de vitórias valeu-lhe o apelido de "Canibal". Eddy Merckx ganha o "Giro d'Itália", o "Tour de France" cinco vezes e uma vez a "Vuelta a España". No "Tour de France", obteve 34 vitórias de etapa e vestiu a camisa amarela (maillot jaune) durante um total de 96 dias. Em 1969, Merckx terminou o Tour com as camisolas amarela, verde e "às pintas" (montanha). 
Eddy Merckx é considerado o maior atleta belga de todos os tempos. Foi o melhor atleta mundial do ano três vezes: em 1969, 1971 e 1974. Eddy Merckx retirou-se das competições em maio de 1978. O seu filho Axel escolheu a mesma profissão do pai.
Vitórias
Tour de France : 1969, 1970, 1971, 1972, 1974
Giro d'Itália : 1968, 1970, 1972, 1973, 1974 (com 25 vitórias de etapa)
Vuelta a España : 1973
Campeão do Mundo (4) : 1964 (amador) - 1967, 1971, 1974
Campeão da Europa em Pista (4) : 1970, 1974, 1975, 1978
Campeão da Bélgica em estrada : 1970
Campeão da Bélgica em pista (7) : 1963, 1964, 1965, 1966, 1968, 1975, 1976
E muitas outras vitórias
PUBLICADO digitalblueradio às 15:12 | LINK DO POST
tags:
Sinopse
Em 120AD, o Império Romano está no auge do seu poder sob o reinado do Imperador Adriano. No Extremo Oriente, a dinastia Han está a expandir o seu alcance em toda a Ásia. Para estreitar as relações entre os dois povos, um casamento é arranjado entre um príncipe romano e uma princesa chinesa. Um plano ardiloso é posto em prática para explorar as tensões entre as duas nações e apenas o descendente perdido de Alexandre, o Grande, poderá conter esta batalha entre os dois poderosos impérios. Duelo de Impérios é um passeio emocionante sobre uma das maiores guerras já travada. Filme dobrado.

PUBLICADO digitalblueradio às 14:24 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
SAPO Blogs