O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS
David foi o segundo monarca do reino unificado de Israel, de acordo com a Bíblia hebraica. Foi retratado como um rei bondoso, músico e poeta. A sua data de nascimento terá sido por volta de 1040 a.C., e a sua morte em 970 a.C., tendo reinado sobre Judá e sobre o reino unificado de Israel. Os livros bíblicos de Samuel, são a única fonte de informação disponível sobre a sua vida e o seu reinado, embora se saiba da existência, em meados do século IX a.C., de uma dinastia real judaica chamada de "Casa de David".

A vida de David é particularmente importante para a cultura judaica, cristã e islâmica. No judaísmo David, é o Rei de Israel e do povo judaico; um descendente directo seu será o Messias judaico. No cristianismo David é mencionado como um ancestral do pai adoptivo de Jesus, José, e no islamismo é conhecido como um profeta e rei de uma nação. Filho de Jessé, da tribo de Judá, teria nascido na cidade de Belém e se destacado na luta dos israelitas contra os filisteus. Tornou-se rei, sucedendo a Saul e conquistou Jerusalém, que transformou em capital do Reino Unido de Israel.
Como acontece com vários outros personagens do antigo Israel, é relativamente difícil questionar a existência histórica de David. Embora não existam inscrições contemporâneas que façam referência ao rei, textos achados na Palestina parecem mencionar o seu nome. Um desses artefatos é a chamada "estela de Tel Dan", descoberta ao norte da Galiléia. A "estela de Tel Dan", traz um texto com a menção ao nome de David. Também foram descobertas minas de cobre na Jordânia que podem ser uma indicação da existência do personagem bíblico Rei Salomão, filho e sucessor do Rei David.
David foi o oitavo e o mais novo filho de Jessé, um habitante de Belém. O seu pai parece ter sido um homem de situação modesta. O nome da sua mãe não se encontra registrado, mas alguns pensam que ela era Nahash. Quanto à sua aparência pessoal, sabe-se apenas que ele tinha cabelos ruivos. Na narrativa bíblica ele aparece inicialmente como tocador de harpa na corte de Saul e ganha notoriedade ao matar em combate o gigante guerreiro filisteu Golias, ganhando o direito de casar com a filha do rei Saul e a isenção de impostos. 
Depois da morte de Saul, David governou a tribo de Judá, enquanto o filho de Saul, Isboset, governou o resto de Israel. Com a morte de Isboset, David foi escolhido como rei de toda a Israel e o seu reinado marca uma mudança na realidade dos judeus: de uma confederação de tribos, transformou-se numa nação estabelecida. Ele transferiu a capital de Hebron para Jerusalém, após conquistá-la e tornou-a o centro religioso dos israelitas, trazendo consigo a Arca Sagrada. 
David expandiu os territórios sobre os quais governou e trouxe prosperidade a Israel. Os seus últimos anos foram abalados por rebeliões lideradas pelos seus filhos e rivalidades familiares na corte. O Judaísmo Ortodoxo acredita que o Messias será um descendente do Rei David. O Novo Testamento qualifica Jesus como descendente de David. Porém é certo que José esposo de Maria era descendente de David, porém como a historia diz Maria ficou gravida do Espirito Santo, logo Jesus não descende de David. Segundo a tradição Judaica, o genro tornava-se filho do sogro, sendo assim Jesus descende de David. Maria também é descendente de David, portanto Jesus descende de David.
Samuel, instruído por Deus vai secretamente até a casa de Jessé para ungir um novo rei para Israel. Apesar de David ser o mais novo dos seus sete irmãos foi ele o escolhido por Deus para ser ungido. Mais tarde quando o exército filisteu se reuniu para enfrentar os israelitas, um gigante chamado Golias desafiou o exército israelita a enviar um homem para enfrentá-lo, no entanto, os israelitas tiveram medo do gigante. David, indignando-se da vergonha que Golias trazia a Deus e a todo exército de Israel com as suas palavras, decidiu enfrentá-lo. 
David enfrentou Golias munido apenas de uma funda e algumas pedras. Após a vitória David foi colocado como líder de um grupo de soldados sendo David bem sucedido em todas as suas missões e ganhando fama entre o povo, o rei Saul passou a invejá-lo e temeu perder o poder para David. A partir daí Saul tentou por inúmeras vezes matar David, que teve de fugir.

David fugiu para o deserto, a Bíblia fala que ladrões e assassinos começaram a procurá-lo, formando um pequeno contigente bélico, que o ajudava a defender-se das investidas do rei Saul. Quando rei Saul morreu David governou a tribo de Judá. E Isboset, filho de Saul, governou o restante de Israel. Quando Isboset morreu David foi escolhido por Deus para governar toda a Israel. 
  Verdade ou lenda... Seja o que for, as antigas escrituras afirmam que, contra todas as probabilidades, o jovem David derrotou o gigante Golias com uma pedra lançada com a sua poderosa funda, mudando com a sua vitória todo o futuro do povo israelita. 
PUBLICADO digitalblueradio às 22:48 | LINK DO POST
tags:
David foi o segundo monarca do reino unificado de Israel, de acordo com a Bíblia hebraica. Foi retratado como um rei bondoso, músico e poeta. A sua data de nascimento terá sido por volta de 1040 a.C., e a sua morte em 970 a.C., tendo reinado sobre Judá e sobre o reino unificado de Israel. Os livros bíblicos de Samuel, são a única fonte de informação disponível sobre a sua vida e o seu reinado, embora se saiba da existência, em meados do século IX a.C., de uma dinastia real judaica chamada de "Casa de David".

A vida de David é particularmente importante para a cultura judaica, cristã e islâmica. No judaísmo David, é o Rei de Israel e do povo judaico; um descendente directo seu será o Messias judaico. No cristianismo David é mencionado como um ancestral do pai adoptivo de Jesus, José, e no islamismo é conhecido como um profeta e rei de uma nação. Filho de Jessé, da tribo de Judá, teria nascido na cidade de Belém e se destacado na luta dos israelitas contra os filisteus. Tornou-se rei, sucedendo a Saul e conquistou Jerusalém, que transformou em capital do Reino Unido de Israel.
Como acontece com vários outros personagens do antigo Israel, é relativamente difícil questionar a existência histórica de David. Embora não existam inscrições contemporâneas que façam referência ao rei, textos achados na Palestina parecem mencionar o seu nome. Um desses artefatos é a chamada "estela de Tel Dan", descoberta ao norte da Galiléia. A "estela de Tel Dan", traz um texto com a menção ao nome de David. Também foram descobertas minas de cobre na Jordânia que podem ser uma indicação da existência do personagem bíblico Rei Salomão, filho e sucessor do Rei David.
David foi o oitavo e o mais novo filho de Jessé, um habitante de Belém. O seu pai parece ter sido um homem de situação modesta. O nome da sua mãe não se encontra registrado, mas alguns pensam que ela era Nahash. Quanto à sua aparência pessoal, sabe-se apenas que ele tinha cabelos ruivos. Na narrativa bíblica ele aparece inicialmente como tocador de harpa na corte de Saul e ganha notoriedade ao matar em combate o gigante guerreiro filisteu Golias, ganhando o direito de casar com a filha do rei Saul e a isenção de impostos. 
Depois da morte de Saul, David governou a tribo de Judá, enquanto o filho de Saul, Isboset, governou o resto de Israel. Com a morte de Isboset, David foi escolhido como rei de toda a Israel e o seu reinado marca uma mudança na realidade dos judeus: de uma confederação de tribos, transformou-se numa nação estabelecida. Ele transferiu a capital de Hebron para Jerusalém, após conquistá-la e tornou-a o centro religioso dos israelitas, trazendo consigo a Arca Sagrada. 
David expandiu os territórios sobre os quais governou e trouxe prosperidade a Israel. Os seus últimos anos foram abalados por rebeliões lideradas pelos seus filhos e rivalidades familiares na corte. O Judaísmo Ortodoxo acredita que o Messias será um descendente do Rei David. O Novo Testamento qualifica Jesus como descendente de David. Porém é certo que José esposo de Maria era descendente de David, porém como a historia diz Maria ficou gravida do Espirito Santo, logo Jesus não descende de David. Segundo a tradição Judaica, o genro tornava-se filho do sogro, sendo assim Jesus descende de David. Maria também é descendente de David, portanto Jesus descende de David.
Samuel, instruído por Deus vai secretamente até a casa de Jessé para ungir um novo rei para Israel. Apesar de David ser o mais novo dos seus sete irmãos foi ele o escolhido por Deus para ser ungido. Mais tarde quando o exército filisteu se reuniu para enfrentar os israelitas, um gigante chamado Golias desafiou o exército israelita a enviar um homem para enfrentá-lo, no entanto, os israelitas tiveram medo do gigante. David, indignando-se da vergonha que Golias trazia a Deus e a todo exército de Israel com as suas palavras, decidiu enfrentá-lo. 
David enfrentou Golias munido apenas de uma funda e algumas pedras. Após a vitória David foi colocado como líder de um grupo de soldados sendo David bem sucedido em todas as suas missões e ganhando fama entre o povo, o rei Saul passou a invejá-lo e temeu perder o poder para David. A partir daí Saul tentou por inúmeras vezes matar David, que teve de fugir.

David fugiu para o deserto, a Bíblia fala que ladrões e assassinos começaram a procurá-lo, formando um pequeno contigente bélico, que o ajudava a defender-se das investidas do rei Saul. Quando rei Saul morreu David governou a tribo de Judá. E Isboset, filho de Saul, governou o restante de Israel. Quando Isboset morreu David foi escolhido por Deus para governar toda a Israel. 
  Verdade ou lenda... Seja o que for, as antigas escrituras afirmam que, contra todas as probabilidades, o jovem David derrotou o gigante Golias com uma pedra lançada com a sua poderosa funda, mudando com a sua vitória todo o futuro do povo israelita. 
PUBLICADO digitalblueradio às 22:48 | LINK DO POST
tags:
David foi o segundo monarca do reino unificado de Israel, de acordo com a Bíblia hebraica. Foi retratado como um rei bondoso, músico e poeta. A sua data de nascimento terá sido por volta de 1040 a.C., e a sua morte em 970 a.C., tendo reinado sobre Judá e sobre o reino unificado de Israel. Os livros bíblicos de Samuel, são a única fonte de informação disponível sobre a sua vida e o seu reinado, embora se saiba da existência, em meados do século IX a.C., de uma dinastia real judaica chamada de "Casa de David".

A vida de David é particularmente importante para a cultura judaica, cristã e islâmica. No judaísmo David, é o Rei de Israel e do povo judaico; um descendente directo seu será o Messias judaico. No cristianismo David é mencionado como um ancestral do pai adoptivo de Jesus, José, e no islamismo é conhecido como um profeta e rei de uma nação. Filho de Jessé, da tribo de Judá, teria nascido na cidade de Belém e se destacado na luta dos israelitas contra os filisteus. Tornou-se rei, sucedendo a Saul e conquistou Jerusalém, que transformou em capital do Reino Unido de Israel.
Como acontece com vários outros personagens do antigo Israel, é relativamente difícil questionar a existência histórica de David. Embora não existam inscrições contemporâneas que façam referência ao rei, textos achados na Palestina parecem mencionar o seu nome. Um desses artefatos é a chamada "estela de Tel Dan", descoberta ao norte da Galiléia. A "estela de Tel Dan", traz um texto com a menção ao nome de David. Também foram descobertas minas de cobre na Jordânia que podem ser uma indicação da existência do personagem bíblico Rei Salomão, filho e sucessor do Rei David.
David foi o oitavo e o mais novo filho de Jessé, um habitante de Belém. O seu pai parece ter sido um homem de situação modesta. O nome da sua mãe não se encontra registrado, mas alguns pensam que ela era Nahash. Quanto à sua aparência pessoal, sabe-se apenas que ele tinha cabelos ruivos. Na narrativa bíblica ele aparece inicialmente como tocador de harpa na corte de Saul e ganha notoriedade ao matar em combate o gigante guerreiro filisteu Golias, ganhando o direito de casar com a filha do rei Saul e a isenção de impostos. 
Depois da morte de Saul, David governou a tribo de Judá, enquanto o filho de Saul, Isboset, governou o resto de Israel. Com a morte de Isboset, David foi escolhido como rei de toda a Israel e o seu reinado marca uma mudança na realidade dos judeus: de uma confederação de tribos, transformou-se numa nação estabelecida. Ele transferiu a capital de Hebron para Jerusalém, após conquistá-la e tornou-a o centro religioso dos israelitas, trazendo consigo a Arca Sagrada. 
David expandiu os territórios sobre os quais governou e trouxe prosperidade a Israel. Os seus últimos anos foram abalados por rebeliões lideradas pelos seus filhos e rivalidades familiares na corte. O Judaísmo Ortodoxo acredita que o Messias será um descendente do Rei David. O Novo Testamento qualifica Jesus como descendente de David. Porém é certo que José esposo de Maria era descendente de David, porém como a historia diz Maria ficou gravida do Espirito Santo, logo Jesus não descende de David. Segundo a tradição Judaica, o genro tornava-se filho do sogro, sendo assim Jesus descende de David. Maria também é descendente de David, portanto Jesus descende de David.
Samuel, instruído por Deus vai secretamente até a casa de Jessé para ungir um novo rei para Israel. Apesar de David ser o mais novo dos seus sete irmãos foi ele o escolhido por Deus para ser ungido. Mais tarde quando o exército filisteu se reuniu para enfrentar os israelitas, um gigante chamado Golias desafiou o exército israelita a enviar um homem para enfrentá-lo, no entanto, os israelitas tiveram medo do gigante. David, indignando-se da vergonha que Golias trazia a Deus e a todo exército de Israel com as suas palavras, decidiu enfrentá-lo. 
David enfrentou Golias munido apenas de uma funda e algumas pedras. Após a vitória David foi colocado como líder de um grupo de soldados sendo David bem sucedido em todas as suas missões e ganhando fama entre o povo, o rei Saul passou a invejá-lo e temeu perder o poder para David. A partir daí Saul tentou por inúmeras vezes matar David, que teve de fugir.

David fugiu para o deserto, a Bíblia fala que ladrões e assassinos começaram a procurá-lo, formando um pequeno contigente bélico, que o ajudava a defender-se das investidas do rei Saul. Quando rei Saul morreu David governou a tribo de Judá. E Isboset, filho de Saul, governou o restante de Israel. Quando Isboset morreu David foi escolhido por Deus para governar toda a Israel. 
  Verdade ou lenda... Seja o que for, as antigas escrituras afirmam que, contra todas as probabilidades, o jovem David derrotou o gigante Golias com uma pedra lançada com a sua poderosa funda, mudando com a sua vitória todo o futuro do povo israelita. 
PUBLICADO digitalblueradio às 22:48 | LINK DO POST
tags:
Mariah Carey nasceu a 27 de março de 1970, fez a sua primeira gravação em 1990, casou em 1993 e lança uma série de sucessos, incluindo "Dreamlover", "Hero", "Without You", "Fantasy", "One Sweet Day" e "Always Be My Baby" a partir de álbuns como "Music Box", "Daydream" e um álbum com musicas de Natal "Merry Christmas" de onde se destaca o tema "All I Want For Christmas Is You". Em 1997 divorcia-se. Até 2005  Mariah andou afastada dos tops, até que lança "The Emancipation of Mimi", destaque para o single "We Belong Together". Em 2008 novo sucesso "Touch My Body".
Mariah Carey nasceu em Long Island, no Estado de Nova Iorque, é a terceira filha de Patricia Hickey, uma cantora de ópera irlandesa e Alfred Roy Carey, um engenheiro aeronáutico de ascendência afro-venezuelana. Carey tem uma irmã, Alison Scott e um irmão, Morgan Carey. Os divorciaram-se quando ela tinha apenas três anos de idade. Após a separação, Mariah passou a ter pouco contacto com o pai. Durante a adolescência, Mariah já tinha a certeza de que queria ser cantora e mudou-se para Nova Iorque, onde morou com mais duas amigas num pequeno apartamento. Trabalhando como empregada de mesa e como assistente num salão de beleza, Mariah encontrava tempo para os testes de backing vocal. Graças ao seu talento conseguiu tornar-se backing vocal de Brenda K. Starr, famosa cantora da década de 1980. 

Por sorte ou destino, em 1988, Carey conheceu um grande executivo da Columbia Records, Tommy Mottola numa festa e Brenda Starr deu-lhe uma fita demo de Mariah. Mottola ouviu a fita no carro enquanto saía da festa e ficou impressionado. No dia seguinte encontrou-se com Carey e assinaram um contrato que daria início á sua carreira discográfica. Em 1990, Carey lançou o seu primeiro álbum, auto-intitulado, que foi aos poucos tornando-se um sucesso produzindo quatro singles que atingiram rápidamente o primeiro lugar dos tops.
 "Vision of Love"
 "I Don't Wanna Cry" 

"Love Takes Time"

 
Em 1991, Carey lançou o seu segundo álbum, "Emotions". Em 1992, Carey (com 22 anos) e Mottola (com 42 anos, casado) resolveram assumir o envolvimento amoroso que já durava á dois anos e, após Mottola pedir o divórcio casaram. Mariah lança nesse ano o terceiro álbum de estúdio "Music Box", mais um sucesso com temas como: "Dreamlover"
"Hero"

 "Without You"
 
Desse álbum saí também um dueto com Luther Vandross, "Endless Love" (regravação da música escrita por Lionel Richie e originalmente gravada por Richie e Diana Ross nos anos 1970).
Mariah Carey lançou o seu quarto álbum de estúdio em 1994, a compilação de canções Natal "Merry Christmas", que espalhou o sucesso "All I Want for Christmas is You"
Em 1995, Carey lançou o seu sexto álbum (quinto de estúdio), "Daydream", deste álbum saiem os singles "Fantasy", "One Sweet Day" (dueto com os Boyz II Men) e "Always Be My Baby"
Carey e Tommy Mottola se separaram em 1997, no mesmo ano Carey lançou o seu sétimo álbum, "Butterfly", deste disco saiem os temas "Honey" e a balada "My All" 
Em 1998 grava "I Still Believe"
Neste ano a cantora começa a desenvolver um projeto para o filme "Glitter" e escreveu canções para a banda sonora de "MIB - Homens de Preto" (1997) e "O Grinch" (2000). Durante a produção do álbum "Butterfly", Carey envolveu-se  com o jogador de Baseball Derek Jeter. O relacionamento acabou.
Em 1998, Carey lançou o seu oitavo álbum  uma compilação de todos os singles que atingiram o primeiro lugar nos tops. Entre as novas gravações, destacam-se "I Still Believe", (regravação de um sucesso de Brenda K. Starr, com quem Carey trabalhou no passado), e "When You Believe", dueto com Whitney Houston, que também foi incluído na banda sonora do filme de animação "O Príncipe do Egipto". Em 1999, Carey lançou o seu nono álbum, "Rainbow". Os singles foram "Heartbreaker" (com o rapper Jay-Z), "Thank God I Found You" (com Joe e 98 Degrees), "Against All Odds (Take a Look at Me Now)" do cantor Phil Collins e "Crybaby/Can't Take That Away".
Entretanto Carey inicia um relacionamento amoroso com o cantor mexicano Luis Miguel e em 2001, Mariah deixa a Columbia Records e assina com a Virgin Records, o relacionamento de três anos com o cantor Luis Miguel acaba. Mariah entretanto teve de ser hospitalizada e para piorar a sua  situação emocional o seu pai morre vítima de cancro. A editora decide também rescindindir o contrato com ela, e paga-lhe uma quantia milionária, Mariah assina um contrato de três anos com a Def Jam (companhia da Island Records).
Em 2002 Carey lançou "Charmbracelet" e em 2005 após dois anos fora da grande mídia, Mariah lançou "The Emancipation of Mimi", o álbum é marcado por canções como "We Belong Together", "Mine Again" e a balada gospel "Fly Like a Bird"

Em 2008, Mariah lança "E=MC² " o seu 11º álbum de estúdio e casa com Nick Cannon. Em 2009 edita " Memoirs of an Imperfect Angel" o décimo segundo álbum de estúdio onde podemos ouvir a regravação da canção da banda Foreigner chamada "I Want to Know What Love Is", tema da telenovela "Viver a Vida".
Em 2010 novo disco de Natal "Merry Christmas II You" e anuncia que estava á espera de bebé (gémeos), Mariah teve uma menina e um menino, (Monroe e Moroccan). 
Discografia de Mariah Carey
1990: Mariah Carey 1991: Emotions 1993: Music Box
1994: Merry Christmas 1995: Daydream 1997: Butterfly
1999: Rainbow 2001: Glitter 2002: Charmbracelet
2005: The Emancipation of Mimi 2008: E=MC²
2009: Memoirs of an Imperfect Angel
2010: Merry Christmas II You
No cinema 
1999 - "The Bachelor" 2000 - "Glitter" 2001 - "WiseGirls"
2003 - "Death of a Dynasty" 2005 - "State Property 2"
2008 - "You Don't Mess with the Zohan" 2009 - "Tennessee" 2009 - "Precious" 
PUBLICADO digitalblueradio às 11:53 | LINK DO POST
tags:
Mariah Carey nasceu a 27 de março de 1970, fez a sua primeira gravação em 1990, casou em 1993 e lança uma série de sucessos, incluindo "Dreamlover", "Hero", "Without You", "Fantasy", "One Sweet Day" e "Always Be My Baby" a partir de álbuns como "Music Box", "Daydream" e um álbum com musicas de Natal "Merry Christmas" de onde se destaca o tema "All I Want For Christmas Is You". Em 1997 divorcia-se. Até 2005  Mariah andou afastada dos tops, até que lança "The Emancipation of Mimi", destaque para o single "We Belong Together". Em 2008 novo sucesso "Touch My Body".
Mariah Carey nasceu em Long Island, no Estado de Nova Iorque, é a terceira filha de Patricia Hickey, uma cantora de ópera irlandesa e Alfred Roy Carey, um engenheiro aeronáutico de ascendência afro-venezuelana. Carey tem uma irmã, Alison Scott e um irmão, Morgan Carey. Os divorciaram-se quando ela tinha apenas três anos de idade. Após a separação, Mariah passou a ter pouco contacto com o pai. Durante a adolescência, Mariah já tinha a certeza de que queria ser cantora e mudou-se para Nova Iorque, onde morou com mais duas amigas num pequeno apartamento. Trabalhando como empregada de mesa e como assistente num salão de beleza, Mariah encontrava tempo para os testes de backing vocal. Graças ao seu talento conseguiu tornar-se backing vocal de Brenda K. Starr, famosa cantora da década de 1980. 

Por sorte ou destino, em 1988, Carey conheceu um grande executivo da Columbia Records, Tommy Mottola numa festa e Brenda Starr deu-lhe uma fita demo de Mariah. Mottola ouviu a fita no carro enquanto saía da festa e ficou impressionado. No dia seguinte encontrou-se com Carey e assinaram um contrato que daria início á sua carreira discográfica. Em 1990, Carey lançou o seu primeiro álbum, auto-intitulado, que foi aos poucos tornando-se um sucesso produzindo quatro singles que atingiram rápidamente o primeiro lugar dos tops.
 "Vision of Love"
 "I Don't Wanna Cry" 

"Love Takes Time"

 
Em 1991, Carey lançou o seu segundo álbum, "Emotions". Em 1992, Carey (com 22 anos) e Mottola (com 42 anos, casado) resolveram assumir o envolvimento amoroso que já durava á dois anos e, após Mottola pedir o divórcio casaram. Mariah lança nesse ano o terceiro álbum de estúdio "Music Box", mais um sucesso com temas como: "Dreamlover"
"Hero"

 "Without You"
 
Desse álbum saí também um dueto com Luther Vandross, "Endless Love" (regravação da música escrita por Lionel Richie e originalmente gravada por Richie e Diana Ross nos anos 1970).
Mariah Carey lançou o seu quarto álbum de estúdio em 1994, a compilação de canções Natal "Merry Christmas", que espalhou o sucesso "All I Want for Christmas is You"
Em 1995, Carey lançou o seu sexto álbum (quinto de estúdio), "Daydream", deste álbum saiem os singles "Fantasy", "One Sweet Day" (dueto com os Boyz II Men) e "Always Be My Baby"
Carey e Tommy Mottola se separaram em 1997, no mesmo ano Carey lançou o seu sétimo álbum, "Butterfly", deste disco saiem os temas "Honey" e a balada "My All" 
Em 1998 grava "I Still Believe"
Neste ano a cantora começa a desenvolver um projeto para o filme "Glitter" e escreveu canções para a banda sonora de "MIB - Homens de Preto" (1997) e "O Grinch" (2000). Durante a produção do álbum "Butterfly", Carey envolveu-se  com o jogador de Baseball Derek Jeter. O relacionamento acabou.
Em 1998, Carey lançou o seu oitavo álbum  uma compilação de todos os singles que atingiram o primeiro lugar nos tops. Entre as novas gravações, destacam-se "I Still Believe", (regravação de um sucesso de Brenda K. Starr, com quem Carey trabalhou no passado), e "When You Believe", dueto com Whitney Houston, que também foi incluído na banda sonora do filme de animação "O Príncipe do Egipto". Em 1999, Carey lançou o seu nono álbum, "Rainbow". Os singles foram "Heartbreaker" (com o rapper Jay-Z), "Thank God I Found You" (com Joe e 98 Degrees), "Against All Odds (Take a Look at Me Now)" do cantor Phil Collins e "Crybaby/Can't Take That Away".
Entretanto Carey inicia um relacionamento amoroso com o cantor mexicano Luis Miguel e em 2001, Mariah deixa a Columbia Records e assina com a Virgin Records, o relacionamento de três anos com o cantor Luis Miguel acaba. Mariah entretanto teve de ser hospitalizada e para piorar a sua  situação emocional o seu pai morre vítima de cancro. A editora decide também rescindindir o contrato com ela, e paga-lhe uma quantia milionária, Mariah assina um contrato de três anos com a Def Jam (companhia da Island Records).
Em 2002 Carey lançou "Charmbracelet" e em 2005 após dois anos fora da grande mídia, Mariah lançou "The Emancipation of Mimi", o álbum é marcado por canções como "We Belong Together", "Mine Again" e a balada gospel "Fly Like a Bird"

Em 2008, Mariah lança "E=MC² " o seu 11º álbum de estúdio e casa com Nick Cannon. Em 2009 edita " Memoirs of an Imperfect Angel" o décimo segundo álbum de estúdio onde podemos ouvir a regravação da canção da banda Foreigner chamada "I Want to Know What Love Is", tema da telenovela "Viver a Vida".
Em 2010 novo disco de Natal "Merry Christmas II You" e anuncia que estava á espera de bebé (gémeos), Mariah teve uma menina e um menino, (Monroe e Moroccan). 
Discografia de Mariah Carey
1990: Mariah Carey 1991: Emotions 1993: Music Box
1994: Merry Christmas 1995: Daydream 1997: Butterfly
1999: Rainbow 2001: Glitter 2002: Charmbracelet
2005: The Emancipation of Mimi 2008: E=MC²
2009: Memoirs of an Imperfect Angel
2010: Merry Christmas II You
No cinema 
1999 - "The Bachelor" 2000 - "Glitter" 2001 - "WiseGirls"
2003 - "Death of a Dynasty" 2005 - "State Property 2"
2008 - "You Don't Mess with the Zohan" 2009 - "Tennessee" 2009 - "Precious" 
PUBLICADO digitalblueradio às 11:53 | LINK DO POST
tags:
Mariah Carey nasceu a 27 de março de 1970, fez a sua primeira gravação em 1990, casou em 1993 e lança uma série de sucessos, incluindo "Dreamlover", "Hero", "Without You", "Fantasy", "One Sweet Day" e "Always Be My Baby" a partir de álbuns como "Music Box", "Daydream" e um álbum com musicas de Natal "Merry Christmas" de onde se destaca o tema "All I Want For Christmas Is You". Em 1997 divorcia-se. Até 2005  Mariah andou afastada dos tops, até que lança "The Emancipation of Mimi", destaque para o single "We Belong Together". Em 2008 novo sucesso "Touch My Body".
Mariah Carey nasceu em Long Island, no Estado de Nova Iorque, é a terceira filha de Patricia Hickey, uma cantora de ópera irlandesa e Alfred Roy Carey, um engenheiro aeronáutico de ascendência afro-venezuelana. Carey tem uma irmã, Alison Scott e um irmão, Morgan Carey. Os divorciaram-se quando ela tinha apenas três anos de idade. Após a separação, Mariah passou a ter pouco contacto com o pai. Durante a adolescência, Mariah já tinha a certeza de que queria ser cantora e mudou-se para Nova Iorque, onde morou com mais duas amigas num pequeno apartamento. Trabalhando como empregada de mesa e como assistente num salão de beleza, Mariah encontrava tempo para os testes de backing vocal. Graças ao seu talento conseguiu tornar-se backing vocal de Brenda K. Starr, famosa cantora da década de 1980. 

Por sorte ou destino, em 1988, Carey conheceu um grande executivo da Columbia Records, Tommy Mottola numa festa e Brenda Starr deu-lhe uma fita demo de Mariah. Mottola ouviu a fita no carro enquanto saía da festa e ficou impressionado. No dia seguinte encontrou-se com Carey e assinaram um contrato que daria início á sua carreira discográfica. Em 1990, Carey lançou o seu primeiro álbum, auto-intitulado, que foi aos poucos tornando-se um sucesso produzindo quatro singles que atingiram rápidamente o primeiro lugar dos tops.
 "Vision of Love"
 "I Don't Wanna Cry" 

"Love Takes Time"

 
Em 1991, Carey lançou o seu segundo álbum, "Emotions". Em 1992, Carey (com 22 anos) e Mottola (com 42 anos, casado) resolveram assumir o envolvimento amoroso que já durava á dois anos e, após Mottola pedir o divórcio casaram. Mariah lança nesse ano o terceiro álbum de estúdio "Music Box", mais um sucesso com temas como: "Dreamlover"
"Hero"

 "Without You"
 
Desse álbum saí também um dueto com Luther Vandross, "Endless Love" (regravação da música escrita por Lionel Richie e originalmente gravada por Richie e Diana Ross nos anos 1970).
Mariah Carey lançou o seu quarto álbum de estúdio em 1994, a compilação de canções Natal "Merry Christmas", que espalhou o sucesso "All I Want for Christmas is You"
Em 1995, Carey lançou o seu sexto álbum (quinto de estúdio), "Daydream", deste álbum saiem os singles "Fantasy", "One Sweet Day" (dueto com os Boyz II Men) e "Always Be My Baby"
Carey e Tommy Mottola se separaram em 1997, no mesmo ano Carey lançou o seu sétimo álbum, "Butterfly", deste disco saiem os temas "Honey" e a balada "My All" 
Em 1998 grava "I Still Believe"
Neste ano a cantora começa a desenvolver um projeto para o filme "Glitter" e escreveu canções para a banda sonora de "MIB - Homens de Preto" (1997) e "O Grinch" (2000). Durante a produção do álbum "Butterfly", Carey envolveu-se  com o jogador de Baseball Derek Jeter. O relacionamento acabou.
Em 1998, Carey lançou o seu oitavo álbum  uma compilação de todos os singles que atingiram o primeiro lugar nos tops. Entre as novas gravações, destacam-se "I Still Believe", (regravação de um sucesso de Brenda K. Starr, com quem Carey trabalhou no passado), e "When You Believe", dueto com Whitney Houston, que também foi incluído na banda sonora do filme de animação "O Príncipe do Egipto". Em 1999, Carey lançou o seu nono álbum, "Rainbow". Os singles foram "Heartbreaker" (com o rapper Jay-Z), "Thank God I Found You" (com Joe e 98 Degrees), "Against All Odds (Take a Look at Me Now)" do cantor Phil Collins e "Crybaby/Can't Take That Away".
Entretanto Carey inicia um relacionamento amoroso com o cantor mexicano Luis Miguel e em 2001, Mariah deixa a Columbia Records e assina com a Virgin Records, o relacionamento de três anos com o cantor Luis Miguel acaba. Mariah entretanto teve de ser hospitalizada e para piorar a sua  situação emocional o seu pai morre vítima de cancro. A editora decide também rescindindir o contrato com ela, e paga-lhe uma quantia milionária, Mariah assina um contrato de três anos com a Def Jam (companhia da Island Records).
Em 2002 Carey lançou "Charmbracelet" e em 2005 após dois anos fora da grande mídia, Mariah lançou "The Emancipation of Mimi", o álbum é marcado por canções como "We Belong Together", "Mine Again" e a balada gospel "Fly Like a Bird"

Em 2008, Mariah lança "E=MC² " o seu 11º álbum de estúdio e casa com Nick Cannon. Em 2009 edita " Memoirs of an Imperfect Angel" o décimo segundo álbum de estúdio onde podemos ouvir a regravação da canção da banda Foreigner chamada "I Want to Know What Love Is", tema da telenovela "Viver a Vida".
Em 2010 novo disco de Natal "Merry Christmas II You" e anuncia que estava á espera de bebé (gémeos), Mariah teve uma menina e um menino, (Monroe e Moroccan). 
Discografia de Mariah Carey
1990: Mariah Carey 1991: Emotions 1993: Music Box
1994: Merry Christmas 1995: Daydream 1997: Butterfly
1999: Rainbow 2001: Glitter 2002: Charmbracelet
2005: The Emancipation of Mimi 2008: E=MC²
2009: Memoirs of an Imperfect Angel
2010: Merry Christmas II You
No cinema 
1999 - "The Bachelor" 2000 - "Glitter" 2001 - "WiseGirls"
2003 - "Death of a Dynasty" 2005 - "State Property 2"
2008 - "You Don't Mess with the Zohan" 2009 - "Tennessee" 2009 - "Precious" 
PUBLICADO digitalblueradio às 11:53 | LINK DO POST
tags:
Aníbal, filho de Amílcar Barca nasceu em Cartago, 248 a.C. e morreu em Bitínia, 183a.C., foi um general e estadista cartaginês considerado por muitos como um dos maiores tácticos militares da história. O seu pai foi o principal comandante cartaginês durante a Primeira Guerra Púnica, travada contra Roma; os seus irmãos mais novos foram Magão e Asdrúbal, e o seu cunhado foi Asdrúbal, o Belo.
Ele foi um dos generais mais activos da Segunda Guerra Púnica, quando levou a cabo uma das façanhas militares mais audazes da Antiguidade: Aníbal e o seu exército, onde se incluíam elefantes de guerra, partiram da Hispânia e atravessaram os Pirineus e os Alpes com o objectivo de conquistar o norte de Itália. Ali derrotou os romanos em grandes batalhas campais como a do "lago Trasimeno" ou a de "Canas", no entanto não chegou a capturar Roma, mas conseguiu manter um exército em Itália durante mais de uma década. 
Por causa da invasão de África foi chamado de volta a Cartago, onde foi derrotado na Batalha de Zama.
Em meados do século III a.C., a cidade de Cartago, onde nasceu Aníbal, estava fortemente influenciada pela cultura helenística derivada dos vestígios do império de Alexandre Magno. A outra potência da época era Roma, com a qual Cartago entrou em guerra durante vinte anos num conflito conhecido como a Primeira Guerra Púnica. Sobre a educação de Aníbal sabemos muito pouco apenas que aprendeu de um preceptor espartano as letras gregas, a história de Alexandre Magno e a arte da guerra.
A "batalha do Ticinus", travada em 218 a.C., foi uma batalha da Segunda Guerra Púnica, na qual Aníbal derrotou os Romanos numa luta de cavalaria, a "batalha do Trébia" deu-se junto das margens do rio Trébia, a "batalha do Lago Trasimeno", foi uma batalha na qual Aníbal destruiu o exército romano de Caio Flamínio numa emboscada, matando-o e que deixou Roma à mercê de Aníbal. Esperava-se que o cartaginês, investisse contra a cidade para tomá-la e terminar, vitoriosamente, a guerra. Diante dessa séria ameaça, o senado romano decidiu nomear um ditador para dirigir a defesa, a escolha recaiu sobre Fábio Máximo.
Supondo que Aníbal marcharia contra Roma, Fábio concentrou os seus esforços em preparar a cidade para a resistência ao invasor. Mas o exército cartaginês não aparecia. E Fábio decidiu não procurar o inimigo, preferindo evitar uma batalha campal, optou por outra tactica, ordenou que todas as pessoas residentes na linha de marcha de Aníbal abandonassem as suas casas e fazendas, queimassem todas as propriedades e destruíssem as colheitas, para privar os invasores de quaisquer meios de manutenção. As tropas de Anibal estavam esgotadas por tão longa distância percorrida e de obstáculos que tiveram de enfrentar p´lo caminho, assim esperavam que não encontrando em especial mantimentos estes desistiriam, renderiam ou esperando o melhor momento de fraqueza os pudessem atacar e dizimar.
Aníbal começou a movimentar-se, os suprimentos estavam quase esgotados e não havia mais nada a ser tirado da terra conquistada. Aníbal era forçado a capturar algum rico depósito ou a deixar o país, marchou para sul e cruzando o rio desceu sobre a cidade de Canas. Apesar de ser um lugar sem importância, era um dos principais depósitos de grãos que os romanos usavam para abastecer o exército. Apoderando-se de Canas, Aníbal privara o exército romano de uma importante fonte de suprimentos, assegurando alimentação mais do que suficiente para o seu próprio exército. Roma tinha de agir, nenhum império pode sobreviver se não consegue lidar com os invasores da sua própria terra. Era essencial que o invasor fosse aniquilado, determinados, decidiram em avançar para uma decisiva batalha. Os romanos teriam o dobro dos homens, mas apesar da desproporção numérica é absolutamente improvável que Aníbal tenha ficado mais intranqüilo do que qualquer general que estivesse prestes a mandar seu exército para a batalha.
Anibal optou por dividir as suas tropas em duas partes, uma ficaria na planicie e a outra junto ao rio de forma a que quando as tropas romanas decidissem abastecer-se de água não o pudessem fazer. No dia em que os dois exércitos, pela primeira vez, ficaram à vista um do outro, era junho. O verão quente; a água era importantíssima, os romanos não tiveram alternativa senão posicionaram-se em formação de batalha, o trote de milhares de homens e cavalos, o alarido de armaduras e espadas, o relincho dos cavalos e os brados de comando de oficiais e centuriões, os dois exércitos defrontaram-se. Por toda aquela tarde quente, a planície  e o rio transformaram-se num matadouro. A vitória de Anibal. Naquele momento de triunfo, quando parecia que os seus inimigos estavam irreversivelmente derrotados, dificilmente haveria surpresa se alguns dentre os cartagineses sentissem ter chegado a hora de marchar sobre Roma. Mas Aníbal não tinha opção. O seu exército não era grande o bastante para investir sobre uma cidade do tamanho de Roma e cercá-la. Os cartagineses, com essa acção (em Canas), tornaram-se, de uma vez por todas, senhores de quase todo o resto da costa. Os romanos, por seu lado, devido a essa derrota, estavam apreensivos na expectativa de que Aníbal aparecesse a qualquer momento. 


As razões pelas quais ele não o fez são conhecidas, mas naquele momento parecia inconcebível para os romanos que ele não seguisse adiante com o seu triunfo. Mas as guerras e conflitos não ficava por aqui, superando com acréscimos os mais extraordinários relatos de ficção épica, Aníbal, de Cartago, que jurou com sangue a seu pai que apagaria da face da terra o império romano, executou a proeza impensável: conduzir uma tropa de 40 elefantes de guerra ao longo dos Alpes para confundir o inimigo com o elemento surpresa. Combinando seu lendário senso de intimidação e vontade de ferro, ele acabou com a vida de cada soldado inimigo que ousou atravessar seu caminho. Assista ao video que conta a história de Anibal - O conquistador.
PUBLICADO digitalblueradio às 22:45 | LINK DO POST
tags:
Aníbal, filho de Amílcar Barca nasceu em Cartago, 248 a.C. e morreu em Bitínia, 183a.C., foi um general e estadista cartaginês considerado por muitos como um dos maiores tácticos militares da história. O seu pai foi o principal comandante cartaginês durante a Primeira Guerra Púnica, travada contra Roma; os seus irmãos mais novos foram Magão e Asdrúbal, e o seu cunhado foi Asdrúbal, o Belo.
Ele foi um dos generais mais activos da Segunda Guerra Púnica, quando levou a cabo uma das façanhas militares mais audazes da Antiguidade: Aníbal e o seu exército, onde se incluíam elefantes de guerra, partiram da Hispânia e atravessaram os Pirineus e os Alpes com o objectivo de conquistar o norte de Itália. Ali derrotou os romanos em grandes batalhas campais como a do "lago Trasimeno" ou a de "Canas", no entanto não chegou a capturar Roma, mas conseguiu manter um exército em Itália durante mais de uma década. 
Por causa da invasão de África foi chamado de volta a Cartago, onde foi derrotado na Batalha de Zama.
Em meados do século III a.C., a cidade de Cartago, onde nasceu Aníbal, estava fortemente influenciada pela cultura helenística derivada dos vestígios do império de Alexandre Magno. A outra potência da época era Roma, com a qual Cartago entrou em guerra durante vinte anos num conflito conhecido como a Primeira Guerra Púnica. Sobre a educação de Aníbal sabemos muito pouco apenas que aprendeu de um preceptor espartano as letras gregas, a história de Alexandre Magno e a arte da guerra.
A "batalha do Ticinus", travada em 218 a.C., foi uma batalha da Segunda Guerra Púnica, na qual Aníbal derrotou os Romanos numa luta de cavalaria, a "batalha do Trébia" deu-se junto das margens do rio Trébia, a "batalha do Lago Trasimeno", foi uma batalha na qual Aníbal destruiu o exército romano de Caio Flamínio numa emboscada, matando-o e que deixou Roma à mercê de Aníbal. Esperava-se que o cartaginês, investisse contra a cidade para tomá-la e terminar, vitoriosamente, a guerra. Diante dessa séria ameaça, o senado romano decidiu nomear um ditador para dirigir a defesa, a escolha recaiu sobre Fábio Máximo.
Supondo que Aníbal marcharia contra Roma, Fábio concentrou os seus esforços em preparar a cidade para a resistência ao invasor. Mas o exército cartaginês não aparecia. E Fábio decidiu não procurar o inimigo, preferindo evitar uma batalha campal, optou por outra tactica, ordenou que todas as pessoas residentes na linha de marcha de Aníbal abandonassem as suas casas e fazendas, queimassem todas as propriedades e destruíssem as colheitas, para privar os invasores de quaisquer meios de manutenção. As tropas de Anibal estavam esgotadas por tão longa distância percorrida e de obstáculos que tiveram de enfrentar p´lo caminho, assim esperavam que não encontrando em especial mantimentos estes desistiriam, renderiam ou esperando o melhor momento de fraqueza os pudessem atacar e dizimar.
Aníbal começou a movimentar-se, os suprimentos estavam quase esgotados e não havia mais nada a ser tirado da terra conquistada. Aníbal era forçado a capturar algum rico depósito ou a deixar o país, marchou para sul e cruzando o rio desceu sobre a cidade de Canas. Apesar de ser um lugar sem importância, era um dos principais depósitos de grãos que os romanos usavam para abastecer o exército. Apoderando-se de Canas, Aníbal privara o exército romano de uma importante fonte de suprimentos, assegurando alimentação mais do que suficiente para o seu próprio exército. Roma tinha de agir, nenhum império pode sobreviver se não consegue lidar com os invasores da sua própria terra. Era essencial que o invasor fosse aniquilado, determinados, decidiram em avançar para uma decisiva batalha. Os romanos teriam o dobro dos homens, mas apesar da desproporção numérica é absolutamente improvável que Aníbal tenha ficado mais intranqüilo do que qualquer general que estivesse prestes a mandar seu exército para a batalha.
Anibal optou por dividir as suas tropas em duas partes, uma ficaria na planicie e a outra junto ao rio de forma a que quando as tropas romanas decidissem abastecer-se de água não o pudessem fazer. No dia em que os dois exércitos, pela primeira vez, ficaram à vista um do outro, era junho. O verão quente; a água era importantíssima, os romanos não tiveram alternativa senão posicionaram-se em formação de batalha, o trote de milhares de homens e cavalos, o alarido de armaduras e espadas, o relincho dos cavalos e os brados de comando de oficiais e centuriões, os dois exércitos defrontaram-se. Por toda aquela tarde quente, a planície  e o rio transformaram-se num matadouro. A vitória de Anibal. Naquele momento de triunfo, quando parecia que os seus inimigos estavam irreversivelmente derrotados, dificilmente haveria surpresa se alguns dentre os cartagineses sentissem ter chegado a hora de marchar sobre Roma. Mas Aníbal não tinha opção. O seu exército não era grande o bastante para investir sobre uma cidade do tamanho de Roma e cercá-la. Os cartagineses, com essa acção (em Canas), tornaram-se, de uma vez por todas, senhores de quase todo o resto da costa. Os romanos, por seu lado, devido a essa derrota, estavam apreensivos na expectativa de que Aníbal aparecesse a qualquer momento. 


As razões pelas quais ele não o fez são conhecidas, mas naquele momento parecia inconcebível para os romanos que ele não seguisse adiante com o seu triunfo. Mas as guerras e conflitos não ficava por aqui, superando com acréscimos os mais extraordinários relatos de ficção épica, Aníbal, de Cartago, que jurou com sangue a seu pai que apagaria da face da terra o império romano, executou a proeza impensável: conduzir uma tropa de 40 elefantes de guerra ao longo dos Alpes para confundir o inimigo com o elemento surpresa. Combinando seu lendário senso de intimidação e vontade de ferro, ele acabou com a vida de cada soldado inimigo que ousou atravessar seu caminho. Assista ao video que conta a história de Anibal - O conquistador.
PUBLICADO digitalblueradio às 22:45 | LINK DO POST
tags:
Aníbal, filho de Amílcar Barca nasceu em Cartago, 248 a.C. e morreu em Bitínia, 183a.C., foi um general e estadista cartaginês considerado por muitos como um dos maiores tácticos militares da história. O seu pai foi o principal comandante cartaginês durante a Primeira Guerra Púnica, travada contra Roma; os seus irmãos mais novos foram Magão e Asdrúbal, e o seu cunhado foi Asdrúbal, o Belo.
Ele foi um dos generais mais activos da Segunda Guerra Púnica, quando levou a cabo uma das façanhas militares mais audazes da Antiguidade: Aníbal e o seu exército, onde se incluíam elefantes de guerra, partiram da Hispânia e atravessaram os Pirineus e os Alpes com o objectivo de conquistar o norte de Itália. Ali derrotou os romanos em grandes batalhas campais como a do "lago Trasimeno" ou a de "Canas", no entanto não chegou a capturar Roma, mas conseguiu manter um exército em Itália durante mais de uma década. 
Por causa da invasão de África foi chamado de volta a Cartago, onde foi derrotado na Batalha de Zama.
Em meados do século III a.C., a cidade de Cartago, onde nasceu Aníbal, estava fortemente influenciada pela cultura helenística derivada dos vestígios do império de Alexandre Magno. A outra potência da época era Roma, com a qual Cartago entrou em guerra durante vinte anos num conflito conhecido como a Primeira Guerra Púnica. Sobre a educação de Aníbal sabemos muito pouco apenas que aprendeu de um preceptor espartano as letras gregas, a história de Alexandre Magno e a arte da guerra.
A "batalha do Ticinus", travada em 218 a.C., foi uma batalha da Segunda Guerra Púnica, na qual Aníbal derrotou os Romanos numa luta de cavalaria, a "batalha do Trébia" deu-se junto das margens do rio Trébia, a "batalha do Lago Trasimeno", foi uma batalha na qual Aníbal destruiu o exército romano de Caio Flamínio numa emboscada, matando-o e que deixou Roma à mercê de Aníbal. Esperava-se que o cartaginês, investisse contra a cidade para tomá-la e terminar, vitoriosamente, a guerra. Diante dessa séria ameaça, o senado romano decidiu nomear um ditador para dirigir a defesa, a escolha recaiu sobre Fábio Máximo.
Supondo que Aníbal marcharia contra Roma, Fábio concentrou os seus esforços em preparar a cidade para a resistência ao invasor. Mas o exército cartaginês não aparecia. E Fábio decidiu não procurar o inimigo, preferindo evitar uma batalha campal, optou por outra tactica, ordenou que todas as pessoas residentes na linha de marcha de Aníbal abandonassem as suas casas e fazendas, queimassem todas as propriedades e destruíssem as colheitas, para privar os invasores de quaisquer meios de manutenção. As tropas de Anibal estavam esgotadas por tão longa distância percorrida e de obstáculos que tiveram de enfrentar p´lo caminho, assim esperavam que não encontrando em especial mantimentos estes desistiriam, renderiam ou esperando o melhor momento de fraqueza os pudessem atacar e dizimar.
Aníbal começou a movimentar-se, os suprimentos estavam quase esgotados e não havia mais nada a ser tirado da terra conquistada. Aníbal era forçado a capturar algum rico depósito ou a deixar o país, marchou para sul e cruzando o rio desceu sobre a cidade de Canas. Apesar de ser um lugar sem importância, era um dos principais depósitos de grãos que os romanos usavam para abastecer o exército. Apoderando-se de Canas, Aníbal privara o exército romano de uma importante fonte de suprimentos, assegurando alimentação mais do que suficiente para o seu próprio exército. Roma tinha de agir, nenhum império pode sobreviver se não consegue lidar com os invasores da sua própria terra. Era essencial que o invasor fosse aniquilado, determinados, decidiram em avançar para uma decisiva batalha. Os romanos teriam o dobro dos homens, mas apesar da desproporção numérica é absolutamente improvável que Aníbal tenha ficado mais intranqüilo do que qualquer general que estivesse prestes a mandar seu exército para a batalha.
Anibal optou por dividir as suas tropas em duas partes, uma ficaria na planicie e a outra junto ao rio de forma a que quando as tropas romanas decidissem abastecer-se de água não o pudessem fazer. No dia em que os dois exércitos, pela primeira vez, ficaram à vista um do outro, era junho. O verão quente; a água era importantíssima, os romanos não tiveram alternativa senão posicionaram-se em formação de batalha, o trote de milhares de homens e cavalos, o alarido de armaduras e espadas, o relincho dos cavalos e os brados de comando de oficiais e centuriões, os dois exércitos defrontaram-se. Por toda aquela tarde quente, a planície  e o rio transformaram-se num matadouro. A vitória de Anibal. Naquele momento de triunfo, quando parecia que os seus inimigos estavam irreversivelmente derrotados, dificilmente haveria surpresa se alguns dentre os cartagineses sentissem ter chegado a hora de marchar sobre Roma. Mas Aníbal não tinha opção. O seu exército não era grande o bastante para investir sobre uma cidade do tamanho de Roma e cercá-la. Os cartagineses, com essa acção (em Canas), tornaram-se, de uma vez por todas, senhores de quase todo o resto da costa. Os romanos, por seu lado, devido a essa derrota, estavam apreensivos na expectativa de que Aníbal aparecesse a qualquer momento. 


As razões pelas quais ele não o fez são conhecidas, mas naquele momento parecia inconcebível para os romanos que ele não seguisse adiante com o seu triunfo. Mas as guerras e conflitos não ficava por aqui, superando com acréscimos os mais extraordinários relatos de ficção épica, Aníbal, de Cartago, que jurou com sangue a seu pai que apagaria da face da terra o império romano, executou a proeza impensável: conduzir uma tropa de 40 elefantes de guerra ao longo dos Alpes para confundir o inimigo com o elemento surpresa. Combinando seu lendário senso de intimidação e vontade de ferro, ele acabou com a vida de cada soldado inimigo que ousou atravessar seu caminho. Assista ao video que conta a história de Anibal - O conquistador.
PUBLICADO digitalblueradio às 22:45 | LINK DO POST
tags:
Josué tambem chamado Oseias ou Joshua, de acordo com a tradição judaico-cristã, é o nome do líder de Israel, sucessor do profeta Moisés. Filho de Num, da Tribo de Efraim, Josué foi ajudante de Moisés durante o êxodo dos israelitas do Egito e os 40 anos pelo deserto do Sinai. Depois da morte de Moisés, Josué liderou o povo de Israel na conquista das cidades-estado da terra de Canaã. E foi responsável por conduzir os israelitas à terra prometida. 
  
PUBLICADO digitalblueradio às 22:38 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
SAPO Blogs