O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS



O Festival Eurovisão da Canção  a decorrer desde 1956, é um concurso anual de canções transmitido pela televisão com participantes de diversos países cuja televisão nacional transmissora é membro do European Broadcasting Union.
O concurso é transmitido na televisão e também na rádio por toda a Europa.
Recentemente, a transmissão do mesmo foi também alargada a outros países não europeus e também pode ser acompanhada na internet.
O nome do concurso deriva da palavra Eurovision que é a primeira palavra da cadeia de televisões europeia: a European Broadcasting Union (EBU).
Esta união pode conseguir uma audiência de mil milhões de pessoas ao mesmo tempo.
Qualquer membro da EBU pode participar no concurso, mesmo que não seja um país europeu.
Isto inclui países africanos e asiáticos tais como Israel, Marrocos, Tunísia, Argélia, Egipto, Líbano, Arménia, Líbia e Geórgia.
Destes países não europeus somente Israel, Marrocos e a Arménia (primeira participação em 2006) é que já participaram no concurso.
O Líbano tinha intenções de participar pela primeira vez no ano de 2005, mas decidiu desistir pois não queria transmitir a actuação de Israel.
(Informação obtida até 2011)



O primeiro festival teve lugar no dia 24 de Maio de 1956, os primeiros países foram a França, a Alemanha Ocidental (R.F.A.), a Itália, a Holanda, o Luxemburgo, a Bélgica e a Suíça.
No ano a seguir, juntaram-se a estes o Reino Unido, a Áustria e a Dinamarca e em 1959 o Mónaco.
Muitos outros países se foram juntando nas décadas seguintes, como por exemplo, Israel em 1973 e a Islândia em 1986.
No entanto, o culminar da Guerra Fria no início da década de 90 fez com que muitos países de leste entrassem no concurso, competindo pela primeira vez.
O processo continua em 2005, com a entrada da Bulgária e da Moldávia, que concorrem pela primeira vez neste concurso, e em 2006, com a Arménia.
Até ao ano de 2003, a participação neste concurso estava dependente de quão bem o país se tinha saído no ano anterior.
Se a participação ficasse classificada num dos últimos lugares da tabela, então o país não concorreria no ano seguinte, em detrimento dos outros que tinham ficado fora no ano anterior.
Mas a Espanha, o Reino Unido, a França e a Alemanha são países que excedem à regra.
Qualquer que seja a sua posição na tabela classificativa, estes países estão sempre apurados para o ano seguinte, devido à contribuição monetária que dão todos os anos para o festival se realizar.


No primeiro festival (1956) cada país era autorizado a levar duas canções de três minutos e meio cada, cantada por um habitante do próprio país em questão. 
Mas logo no ano seguinte (1957), a EBU restringiu o número de canções para uma por país. 
O número de países continuou a crescer e a partir de 1980 as canções só podiam ter, no máximo, três minutos, para haver tempo suficiente de transmitir o festival inteiro.

Vendo que o inglês começara a dominar o Festival, particularmente com a vitória sueca de 1974 (ABBA cantando Waterloo), foi imposta uma regra que afirmava que cada país teria que cantar numa das suas línguas oficiais. 
A regra foi novamente posta de lado em 1999, quando a Suécia repetiu a proeza de ganhar o festival novamente com uma música em inglês (Take me to your heaven). 
Actualmente, a maior parte dos países canta em inglês para conquistar maiores audiências e votos por parte de todos os Europeus. 
Mesmo assim ainda existem países que persistem e normalmente cantam na sua própria língua... (Portugal, Espanha, França, Israel, Sérvia e Montenegro, Hungria, Andorra, Polónia...). 
Em 2006, tal como em 2005 e 2003, Portugal optou por apresentar uma letra bilingue, em português e inglês.








LISTA TOP DE PAÍSES VENCEDORES


1 - Irlanda IRLANDA (7 Vitórias: 1970, 1980, 1987, 1992, 1993, 1994, 1996)
2 - França FRANÇA (5 Vitórias: 1958, 1960, 1962, 1969, 1977)
2 - Luxemburgo LUXEMBURGO (5 Vitórias: 1961,1965, 1972, 1973, 1983)
2 - Reino Unido REINO UNIDO (5 Vitórias: 1967, 1969, 1976, 1981, 1997)
3 - Holanda HOLANDA (4 Vitórias: 1957, 1959, 1969, 1975)
3 - Suécia SUÉCIA (4 Vitórias: 1974, 1984, 1991, 1999)
4 - Israel ISRAEL (3 Vitórias: 1978, 1979, 1998)
4 - Noruega NORUEGA (3 Vitórias: 1985, 1995, 2009)
5 - Suiça SUÍÇA (2 Vitórias: 1956, 1988)
5 - Dinamarca DINAMARCA (2 Vitórias: 1963, 2000)
5 - Itália ITÁLIA (2 Vitórias: 1964, 1990)
5 - Espanha ESPANHA (2 Vitórias: 1968, 1969)
5 - Alemanha ALEMANHA (2 Vitórias: 1982, 2010)
6 - Áustria ÁUSTRIA (1966)
6 - Mónaco MÓNACO (1971)
6 - Bélgica BÉLGICA (1986)
6 - Jugoslávia JUGOSLÁVIA (1989)
6 - Estónia ESTÓNIA (2001)
6 - Letónia LETÓNIA (2002)
6 - Turkia TURKIA (2003)
6 - Ukrania UKRANIA (2004)
6 - Grécia GRÉCIA (2005)
6 - Finlândia FINLÂNDIA (2006)
6 - Sérvia SÉRVIA (2007)
6 - Rússia RÚSSIA (2008)

Ultimo vencedor 1ª vez Azerbeijão


PUBLICADO digitalblueradio às 18:44 | LINK DO POST



O Festival Eurovisão da Canção  a decorrer desde 1956, é um concurso anual de canções transmitido pela televisão com participantes de diversos países cuja televisão nacional transmissora é membro do European Broadcasting Union.
O concurso é transmitido na televisão e também na rádio por toda a Europa.
Recentemente, a transmissão do mesmo foi também alargada a outros países não europeus e também pode ser acompanhada na internet.
O nome do concurso deriva da palavra Eurovision que é a primeira palavra da cadeia de televisões europeia: a European Broadcasting Union (EBU).
Esta união pode conseguir uma audiência de mil milhões de pessoas ao mesmo tempo.
Qualquer membro da EBU pode participar no concurso, mesmo que não seja um país europeu.
Isto inclui países africanos e asiáticos tais como Israel, Marrocos, Tunísia, Argélia, Egipto, Líbano, Arménia, Líbia e Geórgia.
Destes países não europeus somente Israel, Marrocos e a Arménia (primeira participação em 2006) é que já participaram no concurso.
O Líbano tinha intenções de participar pela primeira vez no ano de 2005, mas decidiu desistir pois não queria transmitir a actuação de Israel.
(Informação obtida até 2011)



O primeiro festival teve lugar no dia 24 de Maio de 1956, os primeiros países foram a França, a Alemanha Ocidental (R.F.A.), a Itália, a Holanda, o Luxemburgo, a Bélgica e a Suíça.
No ano a seguir, juntaram-se a estes o Reino Unido, a Áustria e a Dinamarca e em 1959 o Mónaco.
Muitos outros países se foram juntando nas décadas seguintes, como por exemplo, Israel em 1973 e a Islândia em 1986.
No entanto, o culminar da Guerra Fria no início da década de 90 fez com que muitos países de leste entrassem no concurso, competindo pela primeira vez.
O processo continua em 2005, com a entrada da Bulgária e da Moldávia, que concorrem pela primeira vez neste concurso, e em 2006, com a Arménia.
Até ao ano de 2003, a participação neste concurso estava dependente de quão bem o país se tinha saído no ano anterior.
Se a participação ficasse classificada num dos últimos lugares da tabela, então o país não concorreria no ano seguinte, em detrimento dos outros que tinham ficado fora no ano anterior.
Mas a Espanha, o Reino Unido, a França e a Alemanha são países que excedem à regra.
Qualquer que seja a sua posição na tabela classificativa, estes países estão sempre apurados para o ano seguinte, devido à contribuição monetária que dão todos os anos para o festival se realizar.


No primeiro festival (1956) cada país era autorizado a levar duas canções de três minutos e meio cada, cantada por um habitante do próprio país em questão. 
Mas logo no ano seguinte (1957), a EBU restringiu o número de canções para uma por país. 
O número de países continuou a crescer e a partir de 1980 as canções só podiam ter, no máximo, três minutos, para haver tempo suficiente de transmitir o festival inteiro.

Vendo que o inglês começara a dominar o Festival, particularmente com a vitória sueca de 1974 (ABBA cantando Waterloo), foi imposta uma regra que afirmava que cada país teria que cantar numa das suas línguas oficiais. 
A regra foi novamente posta de lado em 1999, quando a Suécia repetiu a proeza de ganhar o festival novamente com uma música em inglês (Take me to your heaven). 
Actualmente, a maior parte dos países canta em inglês para conquistar maiores audiências e votos por parte de todos os Europeus. 
Mesmo assim ainda existem países que persistem e normalmente cantam na sua própria língua... (Portugal, Espanha, França, Israel, Sérvia e Montenegro, Hungria, Andorra, Polónia...). 
Em 2006, tal como em 2005 e 2003, Portugal optou por apresentar uma letra bilingue, em português e inglês.








LISTA TOP DE PAÍSES VENCEDORES


1 - Irlanda IRLANDA (7 Vitórias: 1970, 1980, 1987, 1992, 1993, 1994, 1996)
2 - França FRANÇA (5 Vitórias: 1958, 1960, 1962, 1969, 1977)
2 - Luxemburgo LUXEMBURGO (5 Vitórias: 1961,1965, 1972, 1973, 1983)
2 - Reino Unido REINO UNIDO (5 Vitórias: 1967, 1969, 1976, 1981, 1997)
3 - Holanda HOLANDA (4 Vitórias: 1957, 1959, 1969, 1975)
3 - Suécia SUÉCIA (4 Vitórias: 1974, 1984, 1991, 1999)
4 - Israel ISRAEL (3 Vitórias: 1978, 1979, 1998)
4 - Noruega NORUEGA (3 Vitórias: 1985, 1995, 2009)
5 - Suiça SUÍÇA (2 Vitórias: 1956, 1988)
5 - Dinamarca DINAMARCA (2 Vitórias: 1963, 2000)
5 - Itália ITÁLIA (2 Vitórias: 1964, 1990)
5 - Espanha ESPANHA (2 Vitórias: 1968, 1969)
5 - Alemanha ALEMANHA (2 Vitórias: 1982, 2010)
6 - Áustria ÁUSTRIA (1966)
6 - Mónaco MÓNACO (1971)
6 - Bélgica BÉLGICA (1986)
6 - Jugoslávia JUGOSLÁVIA (1989)
6 - Estónia ESTÓNIA (2001)
6 - Letónia LETÓNIA (2002)
6 - Turkia TURKIA (2003)
6 - Ukrania UKRANIA (2004)
6 - Grécia GRÉCIA (2005)
6 - Finlândia FINLÂNDIA (2006)
6 - Sérvia SÉRVIA (2007)
6 - Rússia RÚSSIA (2008)

Ultimo vencedor 1ª vez Azerbeijão


PUBLICADO digitalblueradio às 18:44 | LINK DO POST
 Falcao - O Campeao Dos Campeoes (Over the Top) 1987
Dobrado 
Lincoln Falcão (Sylvester Stallone) é um camionista solitário que ganha a vida a fazer entregas pelos Estados Unidos da América no seu velho camião. Falcão foi obrigado a abandonar a familia depois de ter discutido com o sogro, anos mais tarde ao receber noticias de que a sua ex-esposa estava com uma doença grave e a pedido da mesma, Falcão tem a difícil tarefa de conquistar a confiança e o amor do filho, que ele abandonou ainda pequeno. Numa viagem de três dias para Las Vegas, Falcão mostra quem é, e o que sabia fazer de melhor, o braço de ferro. Com o passar do tempo vai ganhando a confiança do filho, mas o seu destino era o Campeonato Mundial de Braço de Ferro. Chegando a Las Vegas, Falcão vende o camião e aposta nele mesmo. Depois de muito esforço para chegar á final, tem a difícil tarefa de ganhar ao campeão Bull Harley e ganhar o prémio do torneio. Veja o filme.
PUBLICADO digitalblueradio às 13:01 | LINK DO POST
tags:
 Falcao - O Campeao Dos Campeoes (Over the Top) 1987
Dobrado 
Lincoln Falcão (Sylvester Stallone) é um camionista solitário que ganha a vida a fazer entregas pelos Estados Unidos da América no seu velho camião. Falcão foi obrigado a abandonar a familia depois de ter discutido com o sogro, anos mais tarde ao receber noticias de que a sua ex-esposa estava com uma doença grave e a pedido da mesma, Falcão tem a difícil tarefa de conquistar a confiança e o amor do filho, que ele abandonou ainda pequeno. Numa viagem de três dias para Las Vegas, Falcão mostra quem é, e o que sabia fazer de melhor, o braço de ferro. Com o passar do tempo vai ganhando a confiança do filho, mas o seu destino era o Campeonato Mundial de Braço de Ferro. Chegando a Las Vegas, Falcão vende o camião e aposta nele mesmo. Depois de muito esforço para chegar á final, tem a difícil tarefa de ganhar ao campeão Bull Harley e ganhar o prémio do torneio. Veja o filme.
PUBLICADO digitalblueradio às 13:01 | LINK DO POST
tags:
 Falcao - O Campeao Dos Campeoes (Over the Top) 1987
Dobrado 
Lincoln Falcão (Sylvester Stallone) é um camionista solitário que ganha a vida a fazer entregas pelos Estados Unidos da América no seu velho camião. Falcão foi obrigado a abandonar a familia depois de ter discutido com o sogro, anos mais tarde ao receber noticias de que a sua ex-esposa estava com uma doença grave e a pedido da mesma, Falcão tem a difícil tarefa de conquistar a confiança e o amor do filho, que ele abandonou ainda pequeno. Numa viagem de três dias para Las Vegas, Falcão mostra quem é, e o que sabia fazer de melhor, o braço de ferro. Com o passar do tempo vai ganhando a confiança do filho, mas o seu destino era o Campeonato Mundial de Braço de Ferro. Chegando a Las Vegas, Falcão vende o camião e aposta nele mesmo. Depois de muito esforço para chegar á final, tem a difícil tarefa de ganhar ao campeão Bull Harley e ganhar o prémio do torneio. Veja o filme.
PUBLICADO digitalblueradio às 13:01 | LINK DO POST
tags:
"Zeitgeist: Moving Forward", de Peter Joseph. 
Para visualizar as legendas carregue em cc
Foi lançado nos cinemas a 15 de janeiro de 2011, "Zeitgeist: Moving Forward", é uma longa-metragem em forma de documentário. O filme conta com especialistas nas áreas da saúde pública, antropologia, neurobiologia, economia, energia, tecnologia, ciências sociais e outros assuntos relevantes que dizem respeito à cultura e ao funcionamento social. "Zeitgeist", significa "o espírito ou consciência". 
PUBLICADO digitalblueradio às 12:24 | LINK DO POST
tags:
"Zeitgeist: Moving Forward", de Peter Joseph. 
Para visualizar as legendas carregue em cc
Foi lançado nos cinemas a 15 de janeiro de 2011, "Zeitgeist: Moving Forward", é uma longa-metragem em forma de documentário. O filme conta com especialistas nas áreas da saúde pública, antropologia, neurobiologia, economia, energia, tecnologia, ciências sociais e outros assuntos relevantes que dizem respeito à cultura e ao funcionamento social. "Zeitgeist", significa "o espírito ou consciência". 
PUBLICADO digitalblueradio às 12:24 | LINK DO POST
tags:
"Zeitgeist: Moving Forward", de Peter Joseph. 
Para visualizar as legendas carregue em cc
Foi lançado nos cinemas a 15 de janeiro de 2011, "Zeitgeist: Moving Forward", é uma longa-metragem em forma de documentário. O filme conta com especialistas nas áreas da saúde pública, antropologia, neurobiologia, economia, energia, tecnologia, ciências sociais e outros assuntos relevantes que dizem respeito à cultura e ao funcionamento social. "Zeitgeist", significa "o espírito ou consciência". 
PUBLICADO digitalblueradio às 12:24 | LINK DO POST
tags:
Boadiceia ou Boudica, foi uma rainha celta que liderou os icenos, juntamente com outras tribos, num levante contra as forças romanas que ocupavam a Grã-Bretanha em 60 ou 61 d.C. durante o reinado do imperador Nero. 

Boadiceia era alta, terrível de olhar e possuia uma voz poderosa. Uma cascata de cabelos vermelhos; usava um colar dourado composto de ornamentos, uma veste multicolorida e sobre esta um casaco grosso preso por um broche. Carregava uma lança comprida para assustar todos os que lhe deitassem os olhos. Ela tinha uma veneração por uma deusa chamada Andraste, (que significa Vitória). 

Boadiceia era casada com o rei dos icenos, aliado do Império Romano. Com a sua morte, Boadiceia assumiu a liderança do seu povo. Contudo, os romanos ignoraram o testamento e do rei e apropriaram-se de toda a herança do rei falecido. Quando Boadiceia protestou contra tal abuso, as tropas romanas usaram a força e açoitaram a rainha e violaram as filhas. Ela ficou revoltada, unindo os povos próximos da sua cidade decidiu lutar pela libertação do julgo romano. Eles chegaram a tomar e massacrar algumas cidades que estavam sob controle do Império Romano.

Depois de algumas perdas, o exército romano reorganizou-se e atraiu os rebeldes liderados por Boadiceia para um terreno adequado as táticas militares romanas e conseguiu derrotá-los. Esta revolta foi uma das mais violentas contra o Império Romano. A fama de Boadiceia tomou proporções lendárias na Grã-Bretanha, e a rainha Vitória foi vista como sua equivalente em termos de grandeza.

A estátua de bronze de Boadiceia, ao lado da ponte de Westminster e do Palácio de Westminster foi inaugurada pelo príncipe Alberto e executada por Thomas Thornycroft. Representa Boadiceia em sua carruagem de guerra junto com suas filhas.
Pouco se sabe sobre a rainha Boudica (ou em latim Boudicéia) porque os fatos ocorridos com ela aconteceram há muito tempo atrás. Acredita-se que viveu entre (20 - 62 d.C.).  
O primeiro ataque de Boudica foi em Camulodunum, a batalha durou três dias. Alguns romanos conseguiram fugir da cidade. Os que ficaram foram brutalmente massacrados. Boudica então ordena que os seus homens marchem para Londinium, Gaius Suetonius Paulinus governador da Bretanha ao saber que o exército bárbaro se aproximava reuniu as suas tropas e abandonou a cidade que foi pilhada, queimada e novamente não sobraram sobreviventes. Após isso Boudica marcha para Verulamium onde os habitantes ao descobrirem da chegada dos bárbaros fugiram os que ficaram foram mortos e pendurados nos muros da cidade. 
Boudica resolve parar o seu exército e dar descanso aos seus homens, enquanto os romanos reuniam mais homens. Os romanos põem então em prática o plano de atrair Boudica para um campo onde as estratégias romanas funcionariam. Nesse campo 178 mil romanos lutaram contra os 100 mil homens de Boudica, a Inglaterra nunca tinha visto uma batalha de tamanho porte que passou a ser conhecida como “A Batalha de Watling Street”. 
As tropas de Boudica que não eram boas em batalhas de campo aberto foram derrotadas, os bárbaros foram duramente massacrados. Boudica foi morta durante o combate, quando o seu cavalo foi derrubado por arqueiros e um soldado a matou com um golpe de machado. Algumas rebeliões ainda ocorreram após a morte de Boudica, mas todas foram abafadas. Porém Watling Street foi realmente uma das piores rebeliões na história do Império Romano. Boudica até hoje é considerada heroína nacional em Inglaterra. 
PUBLICADO digitalblueradio às 11:43 | LINK DO POST
tags:
Boadiceia ou Boudica, foi uma rainha celta que liderou os icenos, juntamente com outras tribos, num levante contra as forças romanas que ocupavam a Grã-Bretanha em 60 ou 61 d.C. durante o reinado do imperador Nero. 

Boadiceia era alta, terrível de olhar e possuia uma voz poderosa. Uma cascata de cabelos vermelhos; usava um colar dourado composto de ornamentos, uma veste multicolorida e sobre esta um casaco grosso preso por um broche. Carregava uma lança comprida para assustar todos os que lhe deitassem os olhos. Ela tinha uma veneração por uma deusa chamada Andraste, (que significa Vitória). 

Boadiceia era casada com o rei dos icenos, aliado do Império Romano. Com a sua morte, Boadiceia assumiu a liderança do seu povo. Contudo, os romanos ignoraram o testamento e do rei e apropriaram-se de toda a herança do rei falecido. Quando Boadiceia protestou contra tal abuso, as tropas romanas usaram a força e açoitaram a rainha e violaram as filhas. Ela ficou revoltada, unindo os povos próximos da sua cidade decidiu lutar pela libertação do julgo romano. Eles chegaram a tomar e massacrar algumas cidades que estavam sob controle do Império Romano.

Depois de algumas perdas, o exército romano reorganizou-se e atraiu os rebeldes liderados por Boadiceia para um terreno adequado as táticas militares romanas e conseguiu derrotá-los. Esta revolta foi uma das mais violentas contra o Império Romano. A fama de Boadiceia tomou proporções lendárias na Grã-Bretanha, e a rainha Vitória foi vista como sua equivalente em termos de grandeza.

A estátua de bronze de Boadiceia, ao lado da ponte de Westminster e do Palácio de Westminster foi inaugurada pelo príncipe Alberto e executada por Thomas Thornycroft. Representa Boadiceia em sua carruagem de guerra junto com suas filhas.
Pouco se sabe sobre a rainha Boudica (ou em latim Boudicéia) porque os fatos ocorridos com ela aconteceram há muito tempo atrás. Acredita-se que viveu entre (20 - 62 d.C.).  
O primeiro ataque de Boudica foi em Camulodunum, a batalha durou três dias. Alguns romanos conseguiram fugir da cidade. Os que ficaram foram brutalmente massacrados. Boudica então ordena que os seus homens marchem para Londinium, Gaius Suetonius Paulinus governador da Bretanha ao saber que o exército bárbaro se aproximava reuniu as suas tropas e abandonou a cidade que foi pilhada, queimada e novamente não sobraram sobreviventes. Após isso Boudica marcha para Verulamium onde os habitantes ao descobrirem da chegada dos bárbaros fugiram os que ficaram foram mortos e pendurados nos muros da cidade. 
Boudica resolve parar o seu exército e dar descanso aos seus homens, enquanto os romanos reuniam mais homens. Os romanos põem então em prática o plano de atrair Boudica para um campo onde as estratégias romanas funcionariam. Nesse campo 178 mil romanos lutaram contra os 100 mil homens de Boudica, a Inglaterra nunca tinha visto uma batalha de tamanho porte que passou a ser conhecida como “A Batalha de Watling Street”. 
As tropas de Boudica que não eram boas em batalhas de campo aberto foram derrotadas, os bárbaros foram duramente massacrados. Boudica foi morta durante o combate, quando o seu cavalo foi derrubado por arqueiros e um soldado a matou com um golpe de machado. Algumas rebeliões ainda ocorreram após a morte de Boudica, mas todas foram abafadas. Porém Watling Street foi realmente uma das piores rebeliões na história do Império Romano. Boudica até hoje é considerada heroína nacional em Inglaterra. 
PUBLICADO digitalblueradio às 11:43 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
subscrever feeds
SAPO Blogs