O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS
D. Dinis, sexto rei de Portugal, morreu em Santarém no dia 7 de Janeiro de 1325. Nascera em Lisboa, a 9 de Outubro de 1261.
O seu reinado durou de 1279 até 1325. Teve o cognome de “O Lavrador”, pelo impulso que deu à agricultura, e também o de “O Trovador”, pelas “Cantigas” que compôs e pelo desenvolvimento da poesia trovadoresca ocorrida no seu reinado.
Como herdeiro da coroa, D. Dinis foi envolvido desde bastante jovem nos aspectos da governação. Quando subiu ao trono, o País encontrava-se em conflito com a Igreja Católica e D. Dinis procurou normalizar a situação, assinando um tratado com o papa Nicolau III. D. Dinis foi um rei sobretudo administrador e pacífico, firmando a Paz com Castela e definindo as fronteiras entre os dois países ibéricos. Foi acentuada a predilecção por Lisboa como local de permanência da corte real. Não existia ainda uma capital, mas a localização de Lisboa, o seu desenvolvimento urbano, económico e mercantil, iam fazendo da cidade o local mais viável para vir a afirmar-se como centro administrativo por excelência. Preocupado com as infra-estruturas do país, D. Dinis ordenou a exploração de minas de cobre, prata, estanho e ferro. Fomentou as trocas com outros reinos, assinando o primeiro tratado comercial com o rei de Inglaterra em 1308 e criando as bases para uma verdadeira marinha mercante portuguesa.
D. Dinis redistribuiu terras, promoveu a agricultura e fundou várias comunidades rurais, assim como mercados e feiras. Um dos seus maiores legados foi a ordem de plantar o Pinhal de Leiria, que se destinava a proteger as terras agrícolas do avanço das areias costeiras. A cultura foi também um dos seus interesses: D. Dinis não só apreciava literatura, como foi ele próprio poeta e trovador. A Universidade de Coimbra, a primeira universidade portuguesa, foi por si fundada. A ele se deve igualmente a publicação do núcleo principal do Código Civil e Criminal, que dava prioridade à protecção das classes menos favorecidas contra os abusos do poder. Com a ajuda da esposa, a rainha Isabel de Aragão, tentou melhorar igualmente a vida dos pobres, fundando diversas instituições de caridade.
PUBLICADO digitalblueradio às 13:11 | LINK DO POST
tags:
QUEM SOU EU
PESQUISAR NO BLOG
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
COMENTÁRIOS
31994042009
Perfeito. Me sinto da mesma forma. Parece que desc...
acho que deve ser respeitada... http://www.goiasc...
vc que é de maior tem face e whatsaap vem encontra...
a discografia tem um ep com o titulo errado, onde ...
Armando Gama fomos contemporâneos no Salvador Corr...
A juventude nos leva a caminhos ruins , e procuram...
A primeira fotografia é da Praça Marquês de Pombal...
Eu gosto de ti Beto adorei cd foi muito bom ele é ...
GANHA MENSALMENTE COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO EURO...
MAIS COMENTADOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
COMENTÁRIOS
SAPO Blogs